Li Ching Yuen

li_ching-yuenMestre Li Ching-Yuen ou Li Ching Yun (Chyi Jiang Hsien, Szechuan, China, 1678 DC - 6 de Maio de 1933) é um Mestre Taoísta chinês, herbalista e praticante de Chi Kung que fontes chinesas alegam ter vivido até a idade de 256 anos. O artigo do "TIME magazine" datado de 15 de Maio de 1933 com o título "Tortoise-Pigeon-Dog" (Tartaruga-Pombo-Cão) traz um pouco de sua história e a notícia de seu falecimento. De acordo com os obituários de ambas as maiores revistas de 1933, New York Times e Time, Li Ching-Yun enterrara 23 esposas e teve mais de 180 descendentes, ao morrer com 256 anos.


O segredo da longevidade


O artigo "Tartaruga-Pombo-Cão" da Revista Time registra a resposta do Mestre Li Ching Yuen sobre qual o seu segredo para conquistar uma vida tão longa:

Manter o coração calmo,

sentar como uma tartaruga,

andar vigorosamente como um pombo

e dormir como um cão.

Esses foram os conselhos dados por Li quando Wu Pei-fu, o senhor da Guerra, foi a sua casa aprender o segredo da longevidade extrema da vida. Li afirmou que a calma interior e paz de espírito foram os segredos para a impressionante longevidade Sua dieta era baseada principalmente em arroz e vinho.

Leia também - Akiane Kramarik

Não é novidade que não se sabe muito sobre a vida de Li Ching-Yun. Sabe-se que nasceu na província de Sichuan na China, onde também morreu. Sabemos também que, ao seu décimo aniversário, Ching-Yun já era alfabetizado e tinha viajado para Kansu, Shansi, Tibet, Annam, Siam e Manchúria para colheita de ervas. Depois disso, sua biografia fica confusa.

Foi conselheiro  tático militar e instrutor de artes marciais, se aposentou e passou muito tempo nas montanhas do Tibet, onde seguiu coletando ervas medicinais que segundo dizia lhe ajudavam a se manter jovem e saudável.

Em 1927 foi convidado para ir em Wann Hsien na província de Sichuan por seu amigo pessoal o general Yang Sen, que estava muito interessado na força e juventude de Li, apesar de sua avançada idade. Na residência deste governador e caudilho foi feita, à idade de 250 anos, a única fotografia existente de Li.

Pode-se imagina que sua aparência era decrépita, enrugada como couro, ou mesmo assustador, mas diversos relato da época afirmam que eram surpreendidos com a sua juventude. Foi esta a suspeita? Foi Li Ching-Yun tão velho como ele alegou que era, ou sua data de nascimento um erro de escrita, ou mesmo um exagero?


Referências sobre o Mestre Li Ching Yuen


Segundo o artigo da Revista Time ("Time Magazine"), em 1930 o Professor Wu Chung-chieh, diretor do Departamento de Educação da Universidade de Chengtu, encontrou registros do Governo Imperial Chinês datados de 1827 congratulando Li Ching Yuen por seu aniversário de 150 anos.

Em seu livro "Ancient Secrets of Youth" Peter Kelder registra a história de Li Ching Yuen contada por um de seus discípulos, o Mestre de Tai Chi Chuan Da Liu. Ele conta que com 130 anos o Mestre Li encontrou nas montanhas um eremita de idade ainda maior que lhe ensinou o Pa-Kua e um conjunto de práticas de Chi Kung, que incluíam treinamentos de respiração, movimentos coordenados com sons, e recomendações sobre a alimentação e o uso de ervas medicinais. Segundo Da Liu seu mestre dizia que sua longevidade "é devida ao fato que realizei estes exercícios a cada dia, regularmente, corretamente, e com sinceridade por 120 anos."

O Dr. Yang Jwing-Ming, em seu livro "Muscle/Tendon Changing and Marrow/Brain Washing Chi Kung." declara que Li Ching-Yuen foi um herbalista chinês praticante de Chi Kung que passou a maior parte de sua vida nas montanhas. Em 1927 o General Yang Sen (??), membro do Exército Nacional Revolutionário chinês o convidou para ir à sua residência em Wann Hsien, província de Szechuan, onde a fotografia reproduzida neste artigo foi feita.

O General Yang Sen publicou um estudo relatando suas pesquisas sobre ele, "Um Registro Factual sobre o "Homem de Sorte" de 250 anos.", onde descreve a aparência do Mestre Li Ching Yuen quando o conheceu: "Sua visão era perfeita e e sua pele firme; Li tinha sete pés de altura, unhas muito longas e compleição forte."

Stuart Alve Olson escreveu em 2002 o livro "Ensinamentos de Qigong de um Imortal Taoísta: Os oito Exercícios Essênciais do Mestre Li Ching Yun". Neste livro o autor transmite a prática do Chi Kung dos Oito Panos de Seda ("Eight Brocade Qigong"), que aprendeu com o mestre de Tai Chi Chuan T. T. Liang. Liang por sua vez aprendeu estes treinamentos diretamente com o próprio General Yang Sen, responsável por trazer o Mestre Li Ching Yuen a público e autor do livro em chinês sobre suas práticas com orientações do Mestre Li que Olson traduziu e incorporou em seu livro.
Os praticantes da arte marcial Jiulong Baguazhang, também conhecida como Nine Dragon Eight Diagram Palm, alegam que sua arte foi concebida pelo sábio taoísta Li Ching Yuen.

O Mestre Liu Pai Lin mantinha no espaço em que dava suas palestras em São Paulo uma foto sua, onde eram visíveis suas longas unhas espiraladas. Ele destacava a importância que este mestre, que conhecera pessoalmente na China, dava ao cultivo do Vazio (Wu Wei). Seu filho, Mestre Liu Chih Ming, ensina no Centro de Estudos da Medicina Tradicional e Cultura Chinesa (CEMETRAC) uma sequência de exercícios transmitida por Li Ching Yuen, o Chi Kung das Doze Sedas.

As diversas histórias sobre o Mestre Li Ching Yuen destacam seu papel como herbalista, usuário e divulgador do emprego de Gotu Kola (Centella asiatica) e outras ervas medicinais chinesas como Ginseng e Alho para manter a saúde e a longevidade.


Atitude de ceticismo a respeito de sua idade real


Ao conhecer a história de Li Ching Yun, a primeira reação de muitas pessoas é duvidar que um ser humano possa realmente ter atingido tal idade. É pouco provável que sua alegação venha algum dia a ser comprovada por documentos aceitáveis sem qualquer possibilidade de contestações no ocidente.

Leia também - Tocando os céus sem os braços - Jéssica Cox

Se o resultado das pesquisa realizada nos antigos registros oficiais chineses (não reconhecidas oficialmente no ocidente) fosse considerada indiscutível, Li Ching Yun seria reconhecido como a pessoa mais longeva com sua idade atestada por documentos, tendo vivido mais de cem anos além do atual recorde documentado.

O atual recorde oficial de longevidade, atestada por documentos, pertence à francesa Jeanne Louise Calment, que faleceu em 1997 com 122 anos.

Wong Kiew Kit, Mestre de Chi Kung e Tai Chi Chuan, escreveu sobre Li Qing-Yun em sua homepage, respondendo às questões de seus leitores: "Eu não tenho certeza se o "Homem de Sorte" Li Qing Yun foi uma pessoa real ou apenas um mito, mas ele é certamente uma inspiração para nós." Uma inspiração para viver com saúde pelo tempo de vida possível ao ser humano em cada época.


Fonte: http://pt.wikipedia.org
            http://www.cristaoconfuso.com
            http://holosgaia.blogspot.com

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade