Sou pobre demais para morar no Brasil

pobrebra topoPor Rafael Silva do Canal do mundo - Rafachannel, 26/02/2017 - Pois é pessoal, muitas pessoas que assistem meus videos pensam que eu estou nadando em dinheiro porque eu moro no exterior. Mas a verdade é um pouco mais simples e um pouco mais engraçada do que parece. A verdade é que eu sou pobre demais para morar no Brasil, mas felizmente eu tenho um trabalho on-line, o que me posibilita estar em qualquer lugar ...

do mundo, incluindo o Brasil. E nessa época do ano, nesse frio aqui na Europa eu até queria passar dois ou três meses no Brasil, numa cidade do sul como Joinville ou Curitiba talvez. Eu sei que o Brasil tem os seus problemas, mas, convenhamos, o Brasil também tem o seu lado bom. No entanto, quando eu comparo o custo-benefício de estar no Brasil, comparado com outros paises, eu acabo escolhendo outros países.

Leia também - Mundos Internos e Mundos Externos - Parte 2 (A ESPIRAL)

Neste momento eu estou em Praga, República Checa e como eu vim para cá para ficar um mês, eu aluguei um apartamento completo com internet rápida, suite, tudo que eu preciso de fato e também localizado no coração da cidade. Eu posso inclusive ir a pé até várias áreas turísticas da cidade. E quanto vocês acham que custa tudo isso por mês? R$ 10.000,00, R$ 5.000,00 talvez?

pobrebra1

Isso mesmo.... R$ 1.300,00 com TUDO incluído! Quanto custaria uma acomodação assim numa cidade pequena no Brasil como Joinville, por exemplo, onde eu gostaria de ficar.

pobrebra2

Claro, eu sei que seu fosse morar na cidade permanentemente, então custaria bem mais barato. Mas não é essa a minha intenção, eu estaria no Brasil, mesmo sendo brasileiro, como se eu fosse um turista. Então acomodação temporária de fato, infelizmente, é muito caro. Em São Paulo custaria mais ou menos a mesma coisa, um pouco mais um pouco menos. No Rio de Janeiro um "pouquinho" mais caro que aqui onde eu estou agora, se eu dobrar o orçamento indo lá pra R$ 2.600,00 eu encontrei um lugar em Copacabana, perto da praia, mas que fica numa favela. O lugar de fato é chamado "Favela Chic".

pobrebra3

Uma casinha bem organizadinha, bem bonitinha, muito melhor do que os lugares onde eu morei no Brasil na minha infância e adolescência. Assim, legal, fica perto da praia tudo mais, mas...não sei, acho que eu vou ficar por aqui mesmo. Bem, é claro que se eu colocasse o preço que eu paguei aqui ou um pouco mais é possível encontrar acomodação temporária no Brasil? Sim, só que não nesse padrão. Como eu trabalho on-line eu preciso de um mínimo de estrutura e conforto para fazer o meu trabalho. Então há certos lugares onde realmente o barato pode sair caro para mim. Então como eu disse, quando eu analiso o custo-benefício do Brasil comparado com outros países, eu tenho que escolher outros países.

Agora vamos falar de carro. Eu sei que os transportes em muitas cidaes do Brasil não é dos melhores. Então se eu estivesse no Brasil, por pouco ou muito tempo, eu gostaria de ter um carro. Mas eu sou um cara simples, eu não preciso de um carro zero, um carrão, basta um carro simples mesmo, de segunda mão.

pobrebra4

Por exemplo, eu gosto de HYUNDAI. Eu acho que esse modelo (acima) de 1998, um pouco antigo, 128 mil km rodados, manual como a maioria dos carros no Brasil, custa ai perto de R$ 25.000,00. Não sei, eu acho um pouco caro. De fato em 2012 eu comprei este carro na Austrália:

pobrebra5

pobrebra6

Mesmo modelo, branco, uma aparência bem melhor, muito bem conservado pela idade do carro, metade da quilometragem, cambio automático, e tudo isso por:

pobrebra7

Bem, então está ai, uma economia de quase R$ 15.000,00 que eu fiz, comprando o carro na Austrália e não no Brasil. E com esses quinze mil reais ja deu pra compensar a passagem que eu gastei para a Austrália, mais um monte de coisas. E ai eu me pergunto: O que eu conseguiria comprar no Brasil em termos de carro com R$ 10.000,00?

pobrebra8

E o que é irônico nisso tudo, e muitas pessoas viram esse carro nos meus vídeos no youtube, é que as pessoas disseram que eu sou chique. Mas é irônico, porque na verdade, essas pessoas estão dirigindo carros ai no Brasil que custaram 2 vezes, 3 vezes, 4 vezes mais que o meu carrinho... então ELAS é que são chiques, não eu, eu sou simples.

Leia também - Derrubando o mito: “A depressão é causada por um desequilíbrio químico”

Agora vamos falar de comida. Eu passei um mês na Polônia e como a comida lá é muito boa e muito barata eu frequentemente almoçava ou jantava num restaurante. E uma refeição completa, boa, de qualidade, custava o equivalente a R$ 11,00. Um restaurante equivalente numa cidade como o Rio de Janeiro ou São Paulo, Curitiba...quanto custaria? Em São paulo, por exemplo, no coração da cidade, num restaurante com essa qualidade não custaria menos do que R$ 30,00 (muitas pessoas vão dizer que aumentou e não é mais esse preço).

Eu sei que existem lugares mais baratos, tanto na Polônia como em São Paulo também, só que a qualiade é outra. Então, mantendo esse nível de qualidade, essa comparação seria justa, então. Vamos colocar R$ 30,00 em são Paulo, vamos supor que você almoçe neste restaurante diariamente, segunda a sexta, cinco dias por semana, R$ 600,00 por mês, que você vai gastar só de almoço. Na Cracóvia, na Polônia, R$ 11,00, R$ 220,00 por mês, quase 1/3 do preço pela mesma qualidade. Então, coom eu sou um cara comilão eu acho que eu vou ficar por aqui mesmo, que eu economizo mais.

pobrebra8a

E mesmo se você deixar a saúde de lado e correr para o Macdonald's, na Polônia um combo, um bigmac por exemplo ou outros, vai custar mais ou menos R$ 14,00, um pouco mais ou um pouco menos dependendo do combo que você escolher. São Paulo, Rio de Janeiro, isto esta custando mais ou menos R$ 26,00, o que é praticamente o dobro do preço. E ai a minha namorada compartilha uma foto nossa num restaurante no Facebook e as pessoas pensam que nós estamos vivendo uma vida de reis, gastando ali milhares num prato. Ironicamente estas são pessoas que acabaram de gastar R$ 100,00 num rodízio, que foram num restaurante no Rio e em São Paulo e gastaram R$ 50,00 num prato. Então....vai entender !!!

E sem contar as guloseimas. Até mesmo em paises caros como a Alemanha, o chocolate é, preocupantemente, barato. O Milka de 100g sai por mais ou menos R$ 3,50. Há muitas outras variedades tão boas quanto e também tão baratas quanto. Então.... é preocupante !!!

pobrebra10

Ai tem a questão de viajar dentro do Brasil, que infelizmente muitas vezes acaba saindo mais caro do que viajar do Canadá para o México ou viajar da Austrália para a Tailândia. OUtro exemplo que eu queria citar aqui é uma vez, quando eu estava no Brasil e queria ir de São Paulo para Fortaleza e o vôo custava entre R$ 1.500,00 e R$ 1.700,00 ida e volta, sem contar os hotéis, os passseios e o que eu teria que gastar com comida lá na alta temporada, isso no verão. Como eu ja ia para a Austrália com o estudante, eu resolvi economizar, guardei essa grana, cheguei la na Austrália, um dois meses depois. Eu fui de Brisbane, na Austrália, para Tóquio, no Japão (na verdade fui de uma cidade do lado de Brisbane) por R$ 1.370.00 !!

OU seja, saiu mais barato ainda, economizei algumas centenas de reais que eu usei para fazer um passeio por Tóquio e até tive a oportunidade de conhecer alguns samurais. Claro, o Japão fica mais longe da Austrália do que Fortaleza fica de São Paulo e trata-se de outro pais também, e sem contar que tem um oceano enorme separando os dois paises e mesmo assim a passgem saiu mais barato.

E, é claro, muitas pessoas pensam que eu sou chique, olha ele no Japão, ele esta se exibindo. Muitas vezes as pessoas que dizem isso são do sul, sao Paulo ou do Rio de janeiro que gastaram R$ 3.000,00 para fazer um passeio dentro do Brasil, no nordeste por exemplo, gastaram muito mais que eu. Então eu é que deveria estar dizendo que elas são chiques, não o contrário....mas enfim, não tem muita lógica nisso.

E não é apenas o vôo que é caro no Brasil. Se você quiser viajar por terra, como no Brasil não há trens, a opção é carro ou ônibus. E uma passagem de ônibus de Curitiba para São Paulo sai mais ou menos R$ 90,00 e num ônibus bem básico. Por comparação aqui um percurso parecido, a mesma distância, de onde eu estou agora (Praga, República Checa) até Berlim, Alemanha, ou seja, outro pais sai R$ 25,00. Num ônibus que tem wi-fi, tomadas para você plugar o seu leptop, televisão na sua frente para assistir filmes com em muitos aviões, café gratis e ainda uma rodomoça para servir o cafezinho para você.

pobrebra11

Então após gastar R$ 25,00 eu chego em Berlim, na Alemanha e coloco algumas fotos em mídias sociais e como sempre a galera pensa que eu estou nadando em dinheiro porque para ficar pulando de país em país o cara só pode ser rico, não é verdade? Só que não.... E o cara que vai de São Paulo a Curitiba ou vice-versa e gasta R$ 90,00, três vezes mais do que eu gastei, ele é o que então? Bilionário não é?

Leia também - Nestlé e o escândalo das águas em São Lourenço

Na questão de passeios, há muitas coisas que saem mais caras no Brasil do que em paises mais desenvolvidos. Por exemplo, uma visita a um café em Gramado, no Rio Grande do sul pode sair mais caro do que uma visita a um café em Zurique, na Suiça. Lembrando que Zurique é a CIDADE MAIS CARA DO MUNDO. Mas infelizmente o brasileiro parece sofrer da síndrome de querer ser chique de fato e ele se deixa levar por manipulações da mídia, por pressões sociais para gastar 3,4 10, 20 vezes mais num ítem ou em algo supérfulo que ele não precisa, simplesmente para parecer chique.

pobrebra12

E, claro, as grandes corporações sabem disso, lucram com isso e também ajudam a perpetuar este ciclo da perdição. Sabem que as pessoas vão pagar muito, muito, muito mais que o ítem realmente vale porque as pessoas querem parecer chiques. Pois é pessoal, muitas pessoas no Brasil ganham mais do que eu e gastam mais do que eu também e acham que eu é que sou chique porque eu moro no exterior. Mas a verdade é que eu sou pobre demais para morar no Brasil, então eu fico por aqui mesmo.

Muitas pessoas vão dizer que, tudo bem mas as passagens do Brasil para o Canadá, Austrália, Europa são muito caras e quem fica no Brasil e mora no Brasil não precisa arcar com estas despesas. Bem, a ultima passagem que eu comprei de São Paulo para Lisboa, só ida, custou R$ 1.500,00. Antes desta, ida e volta São Paulo - Londres custou R$ 2.100,00. Muitas vezes esse é o dinheiro que o brasileiro gasta comprando um tênis de R$ 1.000,00, um relógio de R$ 500,00 e mais um óculos, uma bolsa ou outro ítem caro para ostentar.

pobrebra13

Assim, para o cara que é rico, beleza, ele tem dinheiro para comprar um carrão, vários ítens caros e ainda sobra dinheiro para investir em coisas mais importantes na vida se ele quiser. Já o pobre, que tem recursos limitados, deveria pensar diferente. Mas, infelizmente o pobre brasileiro vive uma cultura de ostentação, de consumismo desenfreado. E na verdade muitos são e continuarão sendo pobres justamente por isso, porque eles gastam um dinheiro que eles não tem para comprar coisas que eles não precisam.

E esse é o ciclo da perdição, basicamente, e as pessoas que escolhem nao fazer parte deste ciclo da perdição, automaticamnte elas tem mais recursos para investir em coisas que de fato as tornarão pessoas melhores e não apenas pessoas que tem roupas e carros melhores.

E falando em carro, eu entendo a importancia de ter um carro decente como meio de transporte. Em muitas cidades pelo mundo você pode muito bem viver sem carro e isso é normal e também socialmente mais aceitável. Mas eu sei que no Brasil, principalmente em grandes cidades, a coisa é mais complicada. Em muitos lugares no Brasil a vida é ruim com carro e pior sem carro, isso falando de transporte apenas. Mas num lugar onde a cultura valoriza tanto o status material imagine o quanto não ter um carro vai afetar a sua vida em outras áreas também. E está ai mais um motivo porque eu me sentia mais a vontade no Canadá, na Austrália ou até mesmo no Japão. Lá as pessoas são mais simples e usar bicicleta como transporte ou trem ou ônibus não é coisa de pobre.

Em lugaes assim eu me sinto menos julgado pela marca de tenis que eu uso ou por ítnes supérfulos que eu possuo ou deixo de possuir. Eu não estou sugerindo que vocês tenham que viver como monges, nada disso, eu também desfruto de muitos bens materiais mesmo não possuindo esses bens, então hoje com a internet e muitas outras coisas como o UBER eu tenho um necessidade menor de possuir certas coisas, mas isso não quer dizer que eu não desfrute de bens materiais. Então o material tem a sua imporância, ele tem a sua importância na vida. O que eu peço que vocês questionem é a necessidade de possuir certas coisas ou entao de ligar a sua suposta felicidade a coisas que você possui materialmente. E pensar que é mesmo la de fora que vem a sua felicidade e que ela deve estar ligada a coisas que você possui materialmente que podem facilmente ser roubadas ou tiradas de você, perder o valor e que em outras sociedades não ter o memso valor. Você viaja com seu tênis de R$ 1000,00 para um lugar da Europa ou para a Austrália e vê que as pessoas não estão mais te admirando tanto achando que você "é o cara". Então, são coisas bem supérfulas, eu diria.

pobrebra14

Há uma diferença enorme entre consumo consciente e consumismo, há um vão enorme entre este dois conceitos. Há um vão financeiro e também um vão ético e e moral, ja que o consumismo prejudica o meio ambiente sem contar o estrago que isso faz na sociedade e em outras áreas.

Mas é uma longa história, não é mesmo? De fato eu tenho outros videos no meu canal falando um pouco mais dessa longa história. Tenho também outros videos no canal sobre aprender inglês, sobre viagens e outras reflexões também, os quais convido vocês a assistirem.

FONTES:

pobrebra15

(Clique na imagem para acessar o Canal)

pobrebra16

(clique na imagem para acessar a página do facebook)

Link do vídeo : https://www.youtube.com/watch?v=_18_Czsy9oM&feature=youtu.be

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade