Atlântida - Parte 2

atlantida1aLEMBRANÇAS - Este é um relato de uma lembrança de Alred Aknaton, num tempo e num lugar conhecido como ATLÂNTIDA. Alred vivia numa pobre aldeia ...no interior do continente Desde de que nasceu, Aknaton conheceu a grandeza da Atlântida apenas pelos relatos das pessoas da aldeia e nos últimos dias de espera - para embarque nos Navios de Fuga. Como nunca tinha ido à cidade de Ouro, não podia imaginar a grandeza das construções daquela época nem a cultura dos ...

povos antigos. Há 700.000 anos mais ou menos, houve o afundamento da Grande Atlântida - onde todo o continente submergiu. A Segunda Catástrofe ocorreu mais ou menos há 200.000 anos onde restaram as ilhas de Ruta e Daitia. As Américas estavam separadas e o Egito submerso. No ano 72.025 A.C.

Daitia desapareceu e Ruta se reduziu à ilha que se tornou conhecida como POSEIDONIS (VEJA ASSEMBLÉIA DA GRANDE FRATERNIDADE) PEQUENA ILHA ENTRE OS ESTADOS UNIDOS E A EUROPA . O ULTIMO E PODEROSO IMPÉRIO ATLANTE - DESCRITO POR PLATÃO, QUE AFUNDOU NO ANO DE 9.564. a.C e se encontra adormecida e incrivelmente preservada.

O que vamos descrever possivelmente ocorreu no primeiro afundamento da GRANDE ATLÂNTIDA .

AQUELA ERA uma manhã, como todas as manhãs de primavera na Atlântida. O perfume das flores amarelas e o barulho das águas que desciam a montanha, acompanhavam uma canção de uma menina(vamos chama-la de Brisa). Como era bom ouvir suas músicas cantaroladas e poder sentir doce da flor amarela na trança do seu cabelo.

Mas era um dia especial. Um sábio do Alto Conselho viria falar ao povo das profecias que todos comentavam. Muitos ansiavam por ouvi-lo, pois era sabido, mesmo por nós mais jovens, que o tempo da profecia estava próximo, mas ninguém esperava nada tão próximo.

A Reunião surpreendera a todos.

Segundo as palavras do Sacerdote, o povo deveria deixar a Atlântida, nos próximos 10 anos e até lá todos os preparativos poderiam ser feitos com calma.

O CONSELHO DOS DOZE estava dividido.

A maioria concordava em comunicar aos seus distritos a mensagem das profecias e o entendimento dos Anciãos; todavia, não estavam convencidos da sua eminência ou da veracidade dos fatos. Apenas o Grande Comandante,sua Família e pessoas mais sábias do Norte e do Sul, acreditavam nas palavras do Sacerdote.

Para que se compreenda melhor aquela época, a Atlântida estava em plena decadência de poder, cultura e construções. Não existia mais aquele contato expresso com a Grande Irmandade de Seres Iluminados.

Os anos se passavam....e poucos se prepararam para partir.

O velho sacerdote vendo a lentidão do povo resolveu ele mesmo pregar em todos os distritos - o que era uma tarefa gigante.
O fato é que depois de longas viagens pelo país, ninguém mais ouviu falar dele.

Alred se lembra daquela manhã... No cais havia um intenso movimento de naus - grandes barcos de suprimentos. Alred estava com outros jovens num pequeno barco de remo, trazendo provisões do Norte para os que partiriam - o primeiro grupo. Tão logo entrou na baía, Alred avistou as fortalezas de pedra, castelos residenciais cercadas por muralhas, feitas por gigantes e por alta tecnologia extraterrestre. ALRED observava as construções fantásticas e sua imaginação crescia por tentar entender como tudo aquilo havia sido construído. Como era bonito!... Os imensos telhados cercados de flores amarelas perfumadas e os imensos mosaicos nas paredes eram espetaculares. A arquitetura era fascinante por causa dos edifícios maciços e de proporções gigantescas. Construiam-se as casas separadas umas das outras, havendo um pátio central, no meio do qual havia uma fonte. Os Templos com suas salas imensas (maiores do que as do Egito), tinham neste período de decadência, o culto cerimonial das imagens que ficava a cargos dos sacerdotes. Também havia o culto do Sol e os grandes terraços que serviam como observatórios (Culto do Sol e do Fogo onde se usava um Grande Emblema chamado de DISCO SOLAR - Informações dos Mestres Ascensionados afirmam que no Lago Titicaca se encontra um desses Discos Solares sob a proteção de Meru).

Ao lado cruzou um outro pequeno barco de suprimentos dirigido por um homem do Sul, que acenava alegremente para nosso grupo pela hora da partida, falando a língua tolteca ( que permaneceu quase pura, muito tempo depois e foi usada no México e no Peru, levada pelos sobreviventes). Possivelmente, este homem de pele vermelha iria com sua família neste grupo. Seus cabelos pretos e olhos verdes diferiam do povo do Norte que era ruivo e geralmente de olhos azuis.

"Como havia mudado nosso povo!"- pensava Alred. As crianças não eram mais sadias...eram menores. Já haviam muitos mestiços. Muitos estrangeiros tido tido filhos ou tinham trazidos mulheres para a Atlântida.

Alred pensava como teria sido sua vida ali...: Teria feito cursos de transmutação alquímica que eram muito freqüentados ou participado dos cursos de desenvolvimento das faculdades psíquicas e aprenderia a usar a energia. Por outro lado, tantas coisas já tinha aprendido naqueles dias. Sobre o cruzamento das plantas, como no caso do trigo – que cruzado com as ervas produzia aveia e outros cereais. Também vira tantos animais estranhos como grandes gatos e outros como estranhos camelos.

O TEMPO PASSAVA RÁPIDO.

OS PREPARATIVOS DA PARTIDA estavam na sua conclusão para os que se colocaram a serviço do Grande Comandante. Numa noite de Lua Cheia, ao redor de uma fogueira, comentava-se as visões e os sonhos do futuro para aquela terra imensa.
"Um jovem muito alto, cabelos ondulados, com um manto azul e um símbolo dourado lhe apareceu apontando para o Norte. Atrás dele, ela viu gnomos e animais daquela floresta". Ao ouvirem a narrativa da moça, todos concordaram que o tempo das mudanças estava próximo, já que a descrição da moça sobre o rapaz trazia aos anciãos a lembrança do convívio com os Mestres da Irmandade Estelar, que eram eternamente muito jovens.

ASSIM, o primeiro grupo se dirigiu para o Norte.

O segundo grupo, meses depois, para um local desconhecido - assim disseram a Alred.

E, dessa forma, grupos familiares abandonavam a Terra da Atlântida por todos os lados, em meio a diversos impedimentos e obstáculos de toda ordem - o que dificultava muito a saída rápida. Entre estes problemas estava a confusão gerada por aqueles que não queriam sair - por não acreditarem ou porque queriam se apossar das terras abandonadas e das riquezas materiais que seriam deixadas.

O POVO SE DIVIDIRA à medida que se aproximava a possível data das transformações e muito ódio surgiu de todos os lados entre grupos de seitas diversas que surgiram no país. Havia um medo assustador no ar - uma sensação de desastre iminente ou como se algo ruim fosse realmente acontecer.

O Grande Comandante visitou todas as grandes cidades próximas e aldeias mais distantes. Nestas últimas até os animais tinham já abandonado as florestas. A inquietude entre as pessoas já havia chegado nos reinos animais e vegetais. No último ano, como que uma praga e doenças estranhas tinham atacado as plantações e destruído grandes colheitas. Terras férteis tinham se tornado pântanos e gases fétidos saiam por debaixo de pedras. Não se viam mais as abelhas, os cervos, os antílopes.

Nos velhos caminhos que conduziam à Antiga Pirâmide, que havia caído, fendas enormes impediam a caminhada dos iniciados. No decorrer de mais um ano, houve sinais, agitação dos elementais, terremotos, invasões de água em vários lugares. Animais estranhos surgiam das cavernas e mesmo nos animais e pássaros da região, comportamentos estranhos eram observados, como invadirem a cidade e fazerem ninhos em lugares diferentes dos normais.

Pequenas pragas começavam a aparecer na Atlântida.

Naquele mês iria sair o ULTIMO BARCO dos que resolveram abandonar o país.

O povo que resolveu ficar estava um tanto apavorado, mas estava gostando de tomar o poder tão logo O Grande Comandante saísse, já que poderiam se apropriar de toda tecnologia - que todos sabiam que existia dentro do Castelo e que havia sido usada pelos antigos quando havia intercâmbio com os extraterrestres. Esta tecnologia, depois que os Extraterrestres se foram, ficou sob a guarda dos Comandantes ou Imperadores que velavam pela segurança daqueles objetos de guerra e de transporte.
Alred estaria neste último Barco.

A vida na Atlântida continuava.

Os vendavais, as erupções vulcânicas e toda uma série de avisos confirmavam a PROFECIA e a sua realidade. Os frutos - que eram a alimentação básica - estavam perdidos na última colheita, por causa de pragas, mas mesmo assim, uma grande parte da população resolveu ficar.

NO ÚLTIMO BARCO DE PESSOAS MAIS SIMPLES, PARTIU ALRED COM SUA FAMILIA. A CAMINHO DO DESCONHECIDO. VIA-SE QUE A TRAVESSIA AO SUL SERIA MUITO DIFÍCIL. PEQUENOS TREMORES JÁ SE SENTIAm E GIGANTESCAS ONDAS AMEAÇAVAM A EMBARCAÇÃO. DIAS SE PASSARAM E OS COMENTÁRIOS NOS BARCOS MAIS ÁGEIS QUE OS ULTRAPASSAVAM JÁ FALAVAM DO AFUNDAMENTO DAS TERRAS DO LESTE QUE LIGAVA A ATLÂNTIDA AO CONTINENTE EUROPEU. NA MENTE DE ALRED UMA CIVILIZAÇÃO QUE ELE MAL CONHECEU FICARA PARA TRÁS.

A PROFECIA SE CUMPRIA UM POUCO DEPOIS DOS 10 ANOS FALADOS. O QUE TERIA ACONTECIDO COM AQUELA MENINA DAS FLORES AMARELAS? - PENSAVA ALRED.

POSSIVELMENTE, OS QUE FICARAM TERIAM TOMADO O PODER E CHEGADO AO TESOURO DOS ANCESTRAIS.

DESDE CRIANÇA ALRED OUVIA FALAR DESSES TESOUROS. SERIAM IMENSAS MÁQUINAS DE VOAR E LEVANTAR E DERRETER GRANDES PEDRAS E OUTRAS MARAVIILHAS EM OBRAS DE ARTE E CULTURA - REGISTROS SOBRE A FUNDAÇÃO DA CIDADE PELOS HOMENS CELESTES. TUDO O QUE ALRED VIU NAQUELES ÚLTIMOS DIAS NA CIDADE ERA REALMENTE MARAVILHOSO. PORÉM, TUDO FICARA PARA TRÁS.

NAQUELA ÉPOCA, MUITOS DOS ATLANTES QUE ESTAVAM NO BARCO AINDA POSSUIAM DONS EXTRAORDINÁRIOS DE VIDÊNCIA. ELES DIZIAM QUE A TORMENTA JÁ SE ABATIA SOBRE A GRANDE CIDADE E QUE TODAS AS TERRAS DO LESTE E DO OESTE JÁ TINHAM AFUNDADO. PASSARAM-SE OS DIAS E CERTA MANHÃ, QUANDO OS ALIMENTOS JÁ ESTAVAM ESCASSOS, UMA VISÃO DE UM ANCIÃO INFORMAVA A TODOS QUE UMA AÇÃO MACIÇA DAS FORÇAS DA NATUREZA DESABARA SOBRE TODA A ATLÂNTIDA.

DIZIAM OS VIDENTES QUE POUCOS ANTES DA CATÁSTROFES FOI VISTA EM VÁRIOS LUGARES A PRESENÇA DOS SERES CELESTES, DE LUZES E MÁQUINAS VOADORAS RECOLHENDO PESSOAS, CRIANÇAS E ANIMAIS EM VÁRIOS PONTOS. DIZIAM OS VIDENTES QUE UMA GRANDE ESTRELA TINHA VINDO BUSCAR O GRANDE COMANDANTE, SUA FAMILIA E OUTRO GRANDE NÚMERO DE INICIADOS QUE TINHAM TRABALHADO PELA FUGA DOS ATLANTES .
TAMBÉM - O QUE SURPREENDEU A TODOS FOI O RELATO DE QUE UMA GRANDE PEDRA TERIA CAÍDO NA REGIÃO SUL, DESTRUINDO GRANDE PARTE DE PEQUENAS CIDADES.

AO NORTE, ONDE MORAVA ALRED, AINDA POUCO SE SABIA, POIS OS VIDENTES ESTAVAM EXTREMAMENTE CHOCADOS COM TUDO AQUILO. PASSARAM-SE DIAS E PARTE DAQUELE GRUPO MORREU DURANTE A VIAGEM POR FALTA DE ALIMENTOS E POR NÃO ESTAREM PREPARADOS PARA O GRANDE ESFORÇO DE UMA VIAGEM PELO MAR. ALRED, NOS ÚLTIMOS DIAS NO MAR, FICOU GRAVEMENTE FEBRIL. NA SUA MENTE, ENTRE LEMBRANÇAS CONFUSAS E O BRAMIDO DAS ONDAS NOS CASCOS DA FRÁGIL EMBARCAÇÃO, VINHA A LEMBRANÇA DA VOZ E DO ROSTO DAQUELA MENINA DE CABELOS COMPRIDOS... E DAS PEQUENAS FLORES AMARELAS PRESAS NOS CABELOS PARTIDOS AO MEIO. O BARCO DE ALRED ENFIM APORTOU ONDE SÃO HOJE TERRAS DA AMÉRICA DO SUL. A CHEGADA NA NOVA TERRA É UMA LEMBRANÇA MUITO VAGA NA MENTE DE ALRED. A FRAQUEZA DEBILITOU O RAPAZ QUE LEVOU MUITO TEMPO PARA SE RECUPERAR. NA SUA LEMBRANÇA ESTÃO AS CAVERNAS, SUA PRIMEIRAS HABITAÇÕES NA CHEGADA E OS DESENHOS QUE FAZIAM NAS PEDRAS - LEMBRANÇAS E BRINCADEIRAS.

VAGAROSAMENTE, UMA NOVA COLONIA SE FORMOU. ERA UMA NOVA CHANCE DE VIDA EM OUTRO LUGAR - MAS SERIA UM COMEÇO RUDE E DIFÍCIL. OS MAIS VELHOS AINDA TRAZIAM OS CONHECIMENTOS DAS CONSTRUÇÕES EM PEDRA. PORÉM, NO GRUPO DE ALRED, QUASE TODOS ERAM ALDEÕES E DE POUCO CONHECIMENTO CULTURAL. AS ESTÓRIAS DA CIDADE PERDIDA FORAM SENDO CONTADAS PARA OS NOVOS FILHOS E FILHAS DAS NOVAS GERAÇÕES PELOS MAIS VELHOS COM A INTERPRETAÇÃO E O CONHECIMENTO DE CADA UM. AS CAVERNAS DOS ANTIGOS ATLANTES NA AMERICA DO SUL E NOS ANDES, PRINCIPALMENTE NA FLORESTA AMAZÔNICA, FORAM POSTERIORMENTE REFORMADAS E HABITADAS POR VIKINGS (MAS ISSO É OUTRO ASSUNTO, QUE VAMOS CONTAR EM BREVE).

NESTA ENCARNAÇÃO,EM OUTRO CORPO E OUTRA VIDA , ALRED TINHA POR DIVERSAS VEZES ESCRITO E PENSADO:

''ONDE ANDA VOCÊ, BRISA? MEUS OUVIDOS, CORAÇÃO E ALMA, NOVAMENTE TE PROCURAM E TE ESPERAM. A CANÇÃO DA MINHA INFÂNCIA...E DA MINHA LEMBRANÇA...MENINA BONITA

Nesta encarnação Aknaton reencontrou Brisa e ..... estão muito felizes.. UMA NOVA VIDA UM NOVO MOMENTO....e o infinito à frente....

Das colônias dos Atlantes sugiram as futuras civilizações Mesoaméricas dos Olmecas, Maias, Toltecas, Zapotecas, Totanacas, Teotihuacanos.

A DISPERSÃO DO POVO ATLANTE AO CHEGAR NAS AMÉRICAS

AKNATON SABIA QUE OS ATLANTES TINHAM SE DISPERSADO QUANDO CHEGARAM À AMÉRICA DO SUL. UM GRANDE GRUPO SE DIRIGIU PARA O INTERIOR, FUGINDO DAS COSTAS PARA UM LUGAR MUITO ALTO (ALTIPLANO PERUANO) COM MEDO DE NOVOS CATACLISMOS E FUNDARAM O LUGAR QUE SERIA CONHECIDO NOS DIAS DE HOJE COMO TIHUANACO.

UM OUTRO GRUPO TINHA SEGUIDO PELO MAR PELO ATUAL GOLFO DO MÉXICO E CHEGADO À ILHA DE PÁSCOA.

OUTROS GRUPOS QUE SEGUIRAM PELAS FLORESTAS DO ATUAL PERU, CONSTRUIRAM OS COLOSSOS DE MACHU PICHU E TODAS AS FABULOSAS CONSTRUÇÕES DE PEDRA EM VOLTA DA CIDADE DE CUZCO. ESTAS CONSTRUÇÕES DE PEDRA TINHAM COMO FINALIDADE PROTEGER AS COLONIAS ATLANTES, JÁ QUE SUA CULTURA E CONHECIMENTOS TINHAM DESPERTADO A COBIÇA DAS TRIBOS NÔMADES DOS OTOMÍES E DOS CHICHIMECAS QUE TINHAM SE UNIDO. OUTROS, PORÉM, TINHAM SUBIDO PARA A AMERICA DO NORTE, FORMANDO, JUNTO AOS PRIMITIVOS POVOS, OS ANCESTRAIS DOS CONHECIDOS PELES-VERMELHAS (OS ATLANTES TINHAM A COR DA PELE MEIO AVERMELHADA).

SITUAÇÃO DAS TERRAS E DOS INCAS PRIMITIVOS

QUANDO OS ATLANTES CHEGARAM NAS TERRAS DO AMÉRICA DO SUL, ENCONTRARAM OS PRIMITIVOS EM ESTADO DE CHOQUE, POIS AS MONTANHAS DOS ANDES TAMBÉM TINHAM SOFRIDO ALTERAÇÕES, COMO NO CASO DE ALGUMAS DAS ILHAS, COMO A ILHA DO SOL ONDE TINHA SE ELEVADO UMA GRANDE MONTANHA OU COMO NOS ANDES DO CHILE QUE TAMBÉM SE ELEVARAM.

DESCRIÇÃO DO LOCAL FÍSICO

AS GALERIAS ESTÃO SITUADAS TRIDIMENSIONALMENTE NOS ANDES E SE DISTRIBUEM EM PARTE NA FLORESTA AMAZÔNICA. ESTAS GALERIAS FORAM CONSTRUÍDAS PELOS GRANDES SACERDOTES E PELOS SOBREVIVENTES ATLANTES, POSTERIORMENTE FORAM AMPLIADAS POR DIVERSOS POVOS E FINALMENTE TERMINADAS POR INTERPLANETÁRIOS.

DIÁLOGO DENTRO DE GALERIAS INTRATERRENAS: AKNATON E UM GUIA EXTRATERRESTRE: RAMA

A GALERIA SE ALARGAVA E O PISO DE PEDRAS ASSEMELHAVA-SE A UMA ESCADA DESCOMUNAL, DE 5 a 6 METROS DE LARGURA. CONTINUAMOS DESCENDO ATÉ QUE A GALERIA SE ABRIU NUMA GRUTA DE PROPORÇÕES GIGANTESCAS. ERA UM MUNDO, UMA IMENSA PRAÇA COM FORMA DE ABÓBODA DE PEDRAS, TÃO GRANDE E TÃO ALTA, CAPAZ DE COMPORTAR NO SEU CENTRO, UMA ENORME CATEDRAL. PERCEBI QUE ALGO ESTRANHO PAIRAVA NO AR, COMO SE ESTIVÉSSEMOS PROFANANDO O PASSADO LONGÍNQUO. NOTEI QUE PARTES DO PISO ESTAVAM GASTOS. QUE MULTIDÕES POR ALI TERIAM PASSADO? GRAVADAS NAS PEDRAS LATERAIS, UMA INFINIDADE DE INSCRIÇÕES QUE NEM TENTEI DECIFRAR. TALVEZ ESTEJAM INCRUSTRADAS NESTAS GALERIAS OS ESPECTROS DOS EGÍPCIOS, DOS HITITAS, DOS FENÍCIOS, DOS MANITAS E ATÉ MESMO DOS ATLANTES.
OBSERVANDO A QUIETUDE DO INSTRUTOR, PERGUNTEI A RAMA: QUAL A RAZÃO DE SEU SILÊNCIO?

RAMA: "TODAS AS VEZES QUE PENETRO NESTE LOCAL, AQUI VENHO COM MEU SILÊNCIO E RESPEITO. PROCURO CAPTAR IMAGENS DAQUELES QUE POR AQUI PASSARAM. QUANTAS GUERRAS ! QUANTAS LUTAS ! "

RAMA PASSA ENTÃO A TRADUZIR AS DIVERSAS INSCRIÇÕES DOS POVOS E CIVILIZAÇÕES QUE POR ALI PASSARAM AO LONGO DOS MILÊNIOS.
"AQUI, POR EXEMPLO, ESTÃO AS MARCAS DOS VIKINGS. "A TRILHA DO HOMEM É A DO PRÓPRIO CÃO: QUANDO TEM FOME, PASSA POR CIMA DO CHEFE. OS GUERREIROS VIKINGS SÃO COMO O CÃO" RAMA TRADUZIU."


atlantida12

ISSO SÃO PALAVRAS DE HOMENS-FERAS! RAMA:" O QUE VOCÊ ESPERAVA, SE ELES NÃO TINHAM CONSCIÊNCIA?" ANDAMOS MAIS ALGUNS PASSOS E PARAMOS DIANTE DE UMA ESCAVAÇÃO NA PEDRA, ASSEMELHANDO-SE A UM NICHO. NA PEDRA NEGRA HAVIA AQUELES ESCRITOS ESTRANHOS. DIZ RAMA. : "VEJA SÓ OS HITITAS: "A LUTA ESTÁ DENTRO DO GRANDE CENTURIÃO. O HOMEM QUE O ENVERGA, VIRGEM, SEM O SANGUE DE SEUS INIMIGOS NÃO É HOMEM, É CABRA NO PASTO".

É BOM SABERMOS QUE HOMENS ELES FORAM !

VOCÊ SABIA QUE OS FENÍCIOS TINHAM QUASE O MESMO ALFABETO QUE OS EGÍPCIOS?

AQUI ESTÃO UMAS FRASES FENÍCIAS: - "Que jorrem as águas do Mar em todas as direções, mas há a necessidade de que jorre o sangue dos guerreiros para que a terra sinta a força dos seus homens. A terra recebe nas tumbas os corpos dos guerreiros. Mas a força dos seus homens é crescer dentro dela para poder alimentá-la com seu próprio sangue: Vidolatea Fenitia Idolatrea Te Sol".

AKNATON: PARECE QUE ESTES FORAM UM POUCO MAIS CIVILIZADOS. VEJA ESTE SÍMBOLO MEIO ESQUISITO, QUASE APAGADO. DÁ PARA DECIFRAR?
(PS: Para mim pareciam mais pixações que ensinamentos sérios. Mal sabia eu o que estava por vir...).

É UMA FRASE COMUM DE GUERREIROS EGÍPCIOS, AVISAVA RAMA.

VOCÊ ACREDITA QUE ELES TAMBÉM TENHAM ATRAVESSADO ESTAS GALERIAS ?

RAMA:POR QUE NÃO ? AS GRANDES AVENTURAS DAQUELA ÉPOCA ERAM AS CARAVANAS À PROCURA DE GUERRAS, COM O PRINCIPAL OBJETIVO DE SAQUE EM TERRAS LONGÍNQUAS. POIS OUÇA:

"Os caminhos da vida e da morte são um só. Tu, Amenofes, que tens como espelho o Sol, talvez dentro dele encontres a paz. Os teus guerreiros, que lutam em terras longínquas para um por de sol na tua fronte. Que morra um, que morram os séculos. A vida está dentro da morte. Pontis Saltons, guerreiro da primeira expedição Deltas".

JÁ QUE CHEGAMOS ATÉ AQUI, GOSTARIA DE LEVÁ-LO ATÉ AQUELA ELEVAÇÃO ONDE HÁ UMA GRUTA MARAVILHOSA.

AKNATON: AGORA SIM, (APÓS VER TANTAS COISAS PRIMITIVAS) ESTAMOS NUM LOCAL QUE CONSIDERO DIVINO.

TAMBÉM CONSIDERO ESTE LOCAL MARAVILHOSO. MESMO ESTA IMENSA COLUNA QUE DÁ A IMPRESSÃO DE SEGURAR A CORDILHEIRA, É TODA ELA DE CRISTAL TRANSPARENTE, FORMADA GOTA A GOTA DE ÁGUA, NUM DESAFIO DE MILÊNIOS.

TODA AQUELA BELEZA OBRIGAVA AKNATON A SENTIR IMENSO RESPEITO PELO CRIADOR. ERAM INCRUSTAÇÕES DE CRISTAIS DE VÁRIAS CORES EM TODA SUA EXTENSÃO E O MAIS ESPANTOSO ERA A ABÓBODA, ONDE OS CRISTAIS PARECIAM MILHÕES DE CANDELABROS, UM VERDADEIRO FESTIVAL PARA OS OLHOS HUMANOS. NUMA DAS LATERAIS, QUE MAIS RESPLANDECIA, A NATUREZA FORMOU COM DUAS COLUNAS, UM ENORME NICHO, MAIS SEMELHANTE A UM ALTAR GIGANTESCO. ENTÃO ENTENDI QUE POR ALI - O GRANDE SALÃO - TAMBÉM PASSARAM OS GUERREIROS E CREIO QUE TODOS. O ALTAR ERA BEM MAIOR DO QUE EU PENSAVA, UM AUTÊNTICO ALTAR DE GIGANTES. OS TERRÍVEIS GUERREIROS PASSARAM POR ALI E DEPOSITARAM SUAS OFERENDAS, POSSIVELMENTE COMO HOMENAGENS AO CRIADOR POR LHES PROPORCIONAR TANTA BELEZA. ALI ESTAVA UMA GRANDE QUANTIDADE DE ARMAS, REPRESENTANDO SUAS NAÇÕES. PERGUNTEI A RAMA O MOTIVO DE TUDO.

RAMA: OS HOMENS DO PASSADO TINHAM UMA ALMA, MAS NÃO SOUBERAM CULTIVÁ-LA. TAMBÉM ELES ...SABIAM SENTIR .......E AMAR.......

NÃO ME ENVERGONHO DE DIZER QUE FIQUEI EMOCIONADO E QUE MEUS OLHOS MAREJARAM DE LÁGRIMAS. TAMBÉM EU, QUE ME SENTIA UM PIGMEU DIANTE DE TANTA GRANDIOSIDADE, SENTI UMA ONDA DE AMOR INVADIR TODO MEU SER POR ESSE SER SUPERIOR E, DENTRO DE MIM MESMO. AGRADECI AQUELA GRANDIOSIDADE QUE ELE NOS OFERTOU NAQUELE INSTANTE, SEM SABER QUE AINDA ESTAVA POR VER REVELEÇÕES INCRÍVEIS. MAS, NAQUELE MOMENTO, UM SENTIMENTO DE COMPAIXÃO ME INVADIU, PELO HOMEM QUE É SEMPRE O MESMO HOMEM DE TODAS AS ÉPOCAS, NO PASSADO E NO PRESENTE. CONSIDEREI QUE OS QUE FORAM NÃO ERAM TÃO MAUS COMO EU JULGARA. NOTEI QUE RAMA SÓ PRONUNCIAVA O NECESSÁRIO.

ERA O PASSADO DO SER HUMANO SILENCIOSAMENTE GUARDADO. PERMITI A MIM MESMO LEMBRÁ-LO COMO SENDO O GRANDE TEMPLO DOS GUERREIROS (E DAS INSCRIÇÕES QUE EU LOGO VERIA).

CONTINUAMOS A ANDAR EM SILÊNCIO. JÁ ESTAVA ME SENTINDO EXAUSTO QUANDO PERCEBI A LUZ DE UMA ESPÉCIE DE PÁTIO.

ASSIM DISSE RAMA. OLHE E GUARDE PARA SEMPRE O QUE VOCÊ VAI VER... ...

E...DIANTE DE MEUS OLHOS.... COMECEI A OLHAR PARA GRANDES CÚPULAS DOURADAS NO CENTRO DE UM PATIO, COBERTO POR UMA ESPÉCIE DE CÉU TODO ILUMINADO. O IMPACTO DA VISÃO DAS CÚPULAS DOURADAS E O CHOQUE DE ALGUMA LEMBRANÇA INTERNA, TIROU-ME POR INSTANTES DAQUELE EQUILIBRIO INTERNO QUE ATÉ ENTÃO EU TRAZIA.

O SENHOR RAMA, ENTÃO, TIROU-ME DAQUELE LUGAR QUE ESTAVA ME LEVANDO A CHORAR COMO CRIANÇA E ME LEVOU A UM LOCAL - UM GRANDE SALÃO CUJAS PAREDES TRAZIAM INSCRIÇÕES E ENSINAMENTOS QUE JÁ ESTÃO SENDO AMPLAMENTE DIVULGADOS EM TODO O MUNDO.

TRECHO DAS INSCRIÇÕES DOS CALDEUS

"QUANDO A ESTRELA BAL CAIU NO LUGAR ONDE AGORA EXISTE MAR E CÉU, AS SETE CIDADES COM SUA PORTA DE OURO E TEMPLOS TRANSPARENTES TREMERAM E SACUDIRAM-SE"

PARECIA QUE AGORA O ASSUNTO ERA MUITO SÉRIO - NÃO ERAM MAIS "PIXAÇÕES". AS DESCRIÇÕES DESCREVIAM A QUEDA DA GRANDE ATLÂNTIDA.

Os trechos dessa Inscrição se completam com documentos antigos escritos há 4.000 anos atrás pelos CALDEUS, que se encontram no TEMPLO DE LHASA - TIBET e que descrevem a destruição da Atlântida.

"E eis que ondas de fumaça e de fogo elevaram-se dos palácios. Os gritos de angústia da multidão enchiam o ar. Buscaram refúgio em seus templos e cidadelas e o sábio UM, Sacerdote de RA-UM, apresentou-se e disse-lhes: "NÃO VOS PREDISSE ISTO?"
Os homens e as mulheres cobertas de pedras e brilhantes vestimentas, clamavam dizendo: "MU salva-nos!"

Um replicou-lhes: "Morrereis com os vossos escravos e a vossa riqueza e, de vossas cinzas, surgirão novas nações".
Estava ali parado, estático, admirando a grandiosidade do Projeto da Grande Fraternidade Branca em utilizar a cultura atlante, decadente, na colonização de outros povos e terras primitivas pelo mundo. Os desenhos mostravam, como que uma aula sobre o assunto.

No Egito, a cultura Maia-atlante se disseminou na construção de Pirâmides.

A língua Maia também se disseminou e muitos povos, inclusive os Egípcios, conheceram e falavam a língua Maia (Essênios). Uma prova disso está naquele momento dramático da (INICIAÇÃO) Crucificação de Cristo.

Os Judeus interpretaram a frase:"ELI LAMAH ZABCTANI", como: "Ele (Jesus) estaria pedindo a Elias que viesse salvá-lo." A ignorância humana não compreendeu o verdadeiro significado desse grande momento iniciático de Jesus. A frase acima É DE ORIGEM MAIA E SIGNIFICA:

"OCULTO-ME NA PREALBA DE TUA PRESENÇA". Os estudiosos da Iniciação de Jesus sabem que os Símbolos : A CRUZ, OS DOZE APÓSTOLOS, A TRINDADE E OUTROS SÃO TODOS SIMBOLOS MAIAS.

Outras Inscrições, ENTRETANDO, mereciam especial atenção, segundo o Instrutor RAMA, como:
Causas da destruição das Ilhas da Atlântida e da Ilha de Poseidonis .

Elas relatam o grande domínio da tecnologia de transporte de que dispunham e como eles transferiam tecnologia e conhecimentos para outros povos. Esta ajuda chegou nas Américas, não só através dos dirigentes Atlantes, como através dos membros da Grande Fraternidade Branca.

SOBRE A QUEDA DE POSEIDONIS

REGISTROS das Inscrições e desenhos trazem esclarecimentos que afirmam ter os atlantes de Poseidonis conseguido o domínio de lâmpadas atômicas que iluminavam os palácios e os Templos de paredes transparentes. Outros desenhos trazem homens segurando um pequeno aparelho nas mãos e através dele, levantavam, gravitavam objetos e pedras. Também informavam que os Atlantes utilizaram NEGATIVAMENTE seus conhecimentos sobre os MANTRAS NO CONTROLE DOS ELEMENTAIS e atraíram enormes desequilíbrios sobre eles.

Conflito de Poder nas forças morais - dominação de povos primitivos; conflito de excessos nas forças sexuais; uso de tecnologia em reprodução de seres para serem usados em escravidão; uso das forças mentais em ações involutivas; o início de uso descontrolado, abusivo, altamente involutivo em pesquisas de manutenção da vitalidade do corpo físico.

Havia um lindo desenho, acima do teto trazendo possivelmente o deus Netuno, em um carro, puxado por grandes cavalos, rodeados por uma corte de Sereias em profundo estado de veneração. Não apenas este desenho me chamou a atenção, mas outros estranhos. Outros rabiscos e desenhos eram FENÍCIOS, segundo informava e traduzia o paciente instrutor RAMA que assim disse.:

"O alfabeto Fenício - Pai de todos os alfabetos europeus - tem suas raízes no alfabeto atlante que também chegou aos Maias. Todos os símbolos Maias e Egípcios provém da mesma fonte."

Outros desenhos indecifráveis, eram esclarecidos por Rama, como os desenhos de uma grande cidade chamada GOB. Sob as areias de um deserto estavam riquíssimos tesouros e poderosas máquinas desconhecidas. Próximos a estas máquinas, estavam desenhos de seres por nós conhecidos como Gnomos ou Seres Elementais que seriam os guardiães desses arquivos.

Podia se ver que todos os desenhos de Templos eram guardados e ainda são (os Templos submersos e os desconhecidos) por Elementais - Guardiães - seres treinados para proteger Templos, Túmulos, e Tesouros.

Quanto à AMERICA DO SUL ainda há muito o que aprender sobre o que já se passou, sôbre os arquivos extraterrestres existentes, e o que nos espera como nações.

No Brasil de hoje, milhares e milhares de sobreviventes de culturas antigas se encontram reencarnados, para este novo ciclo de TRANSIÇÃO PLANETÁRIA em que vivemos.

TEMPO DE ATIVAR A CONSCIÊNCIA ATLANTE INTERIOR

A consciência atlante desempenhou um papel integral na formação e evolução da Terra. O foco da consciência atlante é a integração da energia e as configurações de energia. É um recurso para os homens aprenderem sobre a energia a fim de expandir a consciência.

A NANOTECNOLOGIA ATLANTE

Enquanto continua descobrindo sua capacidade de criar, o homem ativa mais das freqüências vibracionais de energia que constituem a existência física. Principalmente com a nanotecnologia que os instrutores espirituais atlantes estão pondo à disposição para aqueles que têm a capacidade de compreender a energia, a humanidade está às portas de uma nova dimensão de realidade. A nanotecnologia é o arranjo ou a engenharia dos átomos para fazer qualquer coisa que seja desejada.

A civilização atlante era sofisticada nessa tecnologia. Eles sabiam como criar a partir das vibrações de energia, que primeiro se tornaram ondas de energia e depois as partículas elementares que constituem os átomos – que os atlantes então combinavam para fazer moléculas para qualquer forma que quisessem. Os instrutores espirituais atlantes são especialistas em energia, cujo papel no cosmos é desencadear e ativar certos campos de energia e integrá-los nos já existentes. Sua aliança é com a hierarquia do cosmos. Sempre que são mandados a um planeta, ou massa de energia, eles são capazes de assumir a forma que seja compatível com as formas de energia já em existência.

O PLANO DE SANAT KUMARA

Quando os atlantes vieram à Terra pela primeira vez, eles trouxeram a consciência para os animais, a fim de expandir a consciência da Terra. Esse foi um pedido direto de Sanat Kumara, o ser que mantém o foco para que a Terra suporte seu potencial. Sanat Kumara reconhecia que o empuxo gravitacional e o campo magnético eram vibracionalmente mais densos do que a energiavibracional que está em toda parte no cosmo. Ele percebeu que um sistema integrativo era necessário para evitar que o campo magnético e a gravidade criassem uma forma tão densa que, não apenas deixaria de se expandir, mas implodiria sobre si mesma. As intenções de Sanat Kumara eram de evoluir a consciência da Terra por meio da integração e da expansão. Por ter campos energéticos divergentes trabalhando juntos dentro do campo da Terra, a expansão seria assegurada por meio do processo de integração.

Cada animal mantém campos energéticos específicos e eles tinham que interagir com o campo vibracional da Terra (através da ingestão de plantas e de outros animais, para sobreviver), e também com o campo energético comum que se estende através do cosmos. A troca de consciências entre diferentes formas de vida melhorou incrivelmente a complexidade e a consciência de toda a Terra.

Esse campo de energia mais complexo e avançado levou a uma explosão evolucionária. Cada vez mais espécies de plantas e animais sofreram mutações e evoluíram.

Pensem em cada espécie de planta e de animal como um campo energético único. Agora pensem na intricada rede que foi criada quando as vibrações de todas as coisas vivas foram tecidas na grande vibração do Tudo Que É. O campo vibracional era rico de possibilidades e fértil para o passo seguinte da evolução da Terra, que foi a evolução do Homo sapiens.

A EVOLUÇÃO DO HOMO SAPIENS COM OUTRAS FORMAS DE VIDA

Quando os atlantes foram novamente solicitados a ajudar a Terra, foi no tempo da evolução do Homo sapiens. Os atlantes tomaram o DNA primitivo do Homo sapiens e introduziram refinamentos nele, criando a forma que utilizaram a fim de viver nesta Terra. Sua missão era mais uma vez trazer uma vibração mais elevada, uma nova dimensão, para a Terra. Os atlantes originais permaneceram na Terra para acasalarem-se com os primitivos humanos, para que pudessem ser feitos ajustamentos no DNA e o campo vibracional que haviam trazido pudesse ser bem sintonizado. Passaram seu tempo criando diferentes variações e mutações nas formas que já existiam na Terra.

Animais primitivos que não mais existem, eram capazes de se comunicar com as plantas e com os seres humanos. Existia um sistema básico de comunicação entre todas as coisas vivas. Os atlantes esperavam que esse sistema viesse a ajudar a todas as coisas vivas a permanecerem sintonizadas entre si e a consciência de massa, que foi criada pela Terra e tudo o que existia sobre ela. Dessa forma, a energia do planeta estaria equilibrada e estabilizada. Essa comunicação entre as espécies era expressa como instinto em cada organismo vivo – uma consciência que sabia do que precisava fazer para permanecer viva e ao mesmo tempo, como precisava de ajuda para manter a Terra energizada, equilibrada e estável.

Durante o tempo que levou para procriarem com os homens primitivos e estabelecerem civilizações a partir dessa agora elevada forma de vida, os atlantes guiavam o processo. Era visão deles que muitas espécies além do homem desenvolveriam a consciência, e que cada um pudesse contribuir com sua perspectiva e seu trabalho juntos, para manter as energias da Terra.

trabalhando compativelmente. Quando as civilizações atlantes originais estavam florescendo, os reinos animal e vegetal trabalhavam juntamente com o homem para criar as possibilidades para a Terra. Naquele tempo, a telepatia era usada juntamente com uma linguagem sonora universal para todas as espécies que podiam produzir som. Essa capacidade de comunicação estava disponível desde a chegada dos primeiros atlantes, que assumiram formas de animais. Portanto, havia uma conexão energética básica, que era expressa por meio de impulsos telepáticos e sons.

Pensem nas possibilidades de compreender e ver o mundo a partir da perspectiva dos animais. Todas as plantas, animais e seres humanos, trabalhavam juntos. Era comum homens e animais se comunicarem e construírem fortes relações, que atendiam às necessidades mútuas de ambos. Os animais e os homens ocupavam o mesmo espaço e viviam bem próximos uns dos outros. Devido a essa interação diária, não havia o que hoje chamamos de animais de estimação. As plantas também queriam desenvolver sua consciência, portanto trabalhavam com os animais e com o homem para estabelecer de que forma sua interação poderia ajudar cada um. A vibração dos atlantes era forte e possuía uma qualidade holística que alimentava e mantinha tudo. Isso fez com que a conexão entre todas as coisas vivas fosse aparente, e todos eram capazes de confiar unsnos outros.

Havia colônias atlantes no mundo inteiro. Eles construíram belos navios para transportar os recursos naturais entre aquelas colônias. Os mamíferos marítimos mostravam ao homem como encontrar e utilizar as correntes marítimas para viajar com mais facilidade. Muitas baleias e golfinhos guiavam geralmente os navios a seus destinos. Os padrões atmosféricos eram compreendidos como fluxos de energia, e os atlantes eram capazes de ler esses fluxos e trabalhar com as massas de energia.

A doença era causada, como ainda hoje, por energias vibracionais conflitantes dentro do corpo. Os tipos de conflitos que os atlantes experimentavam eram causados quando eles tentavam combinar campos energéticos para criar novas formas. Todavia, a cura era só uma questão de equilibrar a energia. A pessoa que precisava ser curada era deitada em uma prancha de cobre e oito pessoas formavam um círculo em torno dela. Cada pessoa mantinha a vibração de um dos chakras até que todo o campo energético estivesse se movimentando na mesma taxa, velocidade e intensidade vibracionais.

A RETIRADA DOS ATLANTES E OS CATACLISMAS QUE SE SEGUIRAM

A hierarquia cósmica agradeceu os atlantes por seu compromisso e dedicação, depois retirou-os da Terra em sua forma de humanidade. Pensava-se que a ativação das muitas novas vibrações se solidificara em forma física. Todavia, a remoção da energia atlante concentrada causou um choque na consciência de massa, que resultou em um distúrbio do campo energético. Formaram-se fortes ventos, que trouxeram grandes ondas de marés; houve tremores de terra e erupções vulcânicas. Tudo isso foi causado pela necessidade de ajustar o campo de energia da Terra, para compensar a perda da energia atlante. Houve uma mudança de polaridade e muitos seres humanos, plantas e animais, foram destruídos. Mas alguns Homos sapiens sobreviveram, e a humanidade passou a ser o criador. Enquanto os seres humanos ainda tinham lembranças da civilização atlante, eles estavam vivendo nas profundezas das cavernas, para aguardar que a atmosfera se estabilizasse. Embora nascessem crianças, não havia uma maneira de preservar o conhecimento e as informações da civilização anterior. Levou milhares de anos, até aos sumérios e gregos, para que se começasse a registrar as lendas da idade atlante. Os humanos ainda não haviam encontrado as inscrições na parede da caverna, das pessoas que viveram logo depois da mudança dos pólos.

Durante o tempo em que os homens estavam evoluindo a partir dos efeitos da mudança polar, os atlantes continuaram a trabalhar com os humanos através de sua intuição e conexão com os níveis mais elevados de consciência – exatamente como continuam fazendo atualmente. Como a consciência atlante aprendeu a transformar a energia em diferentes formas, eles estão alinhadoscom a Terra e continuam ajudando a humanidade a realizar o projeto divino original. Esse projeto divino é sobre o princípio criativo – a criação por meio da inclusão de toda a energia, e de maneira que toda energia possa ser explorada. A Terra tem um compromisso especial de tentar criar de maneira a manter a criatividade através da expansão criativa contínua. Outros planetas investigaram a energia e o conceito do que é criado quando se usa a perspectiva destrutiva. A Terra está envolvida em uma perspectiva holística, que está aprendendo a como ser criativa, o que significa expandir-se e ainda permanecer conectada. Essa é uma oportunidade de crescimento que Sanat Kumara assumiu.

Em vez de ter de assumir forma e interagir com os humanos no plano físico, os atlantes deveriam agora ser considerados um nível de consciência que existe em todas as pessoas. Todos têm dentro de si a herança da raça atlante. Eles são os antepassados da humanidade. Representam uma perspectiva de Deus Fonte, e semearam esta Terra com a consciência para criar a forma a partir da energia. A humanidade está encarregada de saber como focalizar a criatividade e precisa decidir sobre o que está sendo criado e como deve ser utilizado.

NOSSA HERANÇA ATLANTE

Os atlantes são mestres criadores. Sua perspectiva é a de que a energia é um recurso elementar ilimitado que está disponível para ser usado à vontade. Eles não têm nenhuma mentalidade de escassez sobre a energia que está disponível – ela é livre para todos. Isso trás uma conexão natural entre todas as coisas vivas, pois não existe nenhuma competição para ter acesso à matéria-prima que pode criar qualquer forma. Criar forma é para o propósito de explorar, experimentar, experienciar e, o que é mais importante, expressar a consciência de uma forma viva, seja ela uma planta, um animal, ou um ser humano.

Todas as coisas vivas têm consciência, e todas têm um desejo inato e uma necessidade de expressar-se. Qualquer expressão que assuma forma é o processo de criatividade. O desejo de criar é a razão real para viver na Terra. A liberdade de criar está disponível devido ao ilimitado suprimento de energia. Quando os instrutores espirituais falam sobre a ilimitação, isso é exatamente o que querem dizer.

A Terra tem um potencial ilimitado. Cada pessoa tem de decidir se pode aceitar que é um criador, ou continuar acreditando que o Criador é alguém ou algo fora dela. A liberdade de criar é um conceito assustador, que parece tão simples, mas que para os humanos é difícil de aceitar. Só aqueles que obtiveram a liberdade de sua cultura, instituições e predisposições do gênero, podem realmente aproveitar o potencial criativo que está disponível. Se vocês pudessem aceitar o fato de que são verdadeiramente livres, o que criariam agora mesmo? Qual é a visão que vocês têm para este mundo? O que sua intuição os inspira a fazer com sua vida? Qual é sua conexão com a consciência atlante? Como essa conexão se expressa em sua vida? Os atlantes não são só mestres criadores, mas são também igualmente peritos como co-criadores. Isso é essencial, pois as pessoas criam suas perspectivas de maneira que todas as perspectivas possam permanecer conectadas de alguma forma. Essa conexão é um mundo que se desenvolveu espiritualmente.

A conexão com tudo o que existe na existência física inclui todas as formas pensamento, visões, revelações, inspirações, sentimentos, comportamentos, crenças, atitudes e perspectivas de todas as coisas vivas. A única maneira pela qual toda essa diversidade pode permanecer conectada é por meio de algum campo de energia que existe em todos. Os valores que acompanham essa conexão, são compaixão, amor, confiança, coragem, disponibilidade, aceitação, humildade, gratidão e alegria. Se a humanidade mantiver esses valores, que sãotodos expressões da vibração de energia que está dentro do plano terrestre e além dele, então a conexão será possível. Tudo o que é criado será capaz de existir.

Os atlantes originais, que estiveram sob forma humana há 14.000 anos, viveram esse potencial. As civilizações atlantes que viveram de 8.000 a 9.000 anos, eram descendentes dos primeiros atlantes, que na verdade, mudaram sua forma para assumir a do Homo sapiens. Esses descendentes dos atlantes originais também tinham colônias no mundo todo. As civilizações posteriores eram mais individualistas do que as colônias originais. Essa perspectiva de individualismo levou ao desenvolvimento de raças, e finalmente nações. Todavia, todas asnações estão conectadas através de sua humanidade e do reconhecimento de sua capacidade para criar e ser co-criadores.

Esta é a esperança e o futuro para o homem agora. A humanidade precisa conectar-se a todas as formas vivas através da identificação dos outros como criadores e co-criadores. Todas as formas vivas desta Terra estão ligadas nessa consciência a ser expressada. E é claro que a própria Terra é uma forma viva.

Considerem o poder de suas escolhas: O que podem criar hoje? Que vibração vocês guardam no coração? Como podem ver a si mesmos livres? Como podem ver outros livres? Como agiriam se aceitassem sua liberdade para criar e ser um co-criador? Estas são as perguntas a serem feitas. Vão até seu íntimo,conectem-se com a consciência atlante e peçam a respostas a suas perguntas.

Eles são especialistas em criar no plano terrestre.

PARTE 3

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade