O perigo de consumir produtos enlatados

enlacor130/05/2018 - Com a correria que vivemos nos dias atuais, é muito compreensível que que busquemos cada vez mais opções que venham trazer mais facilidade em nossas vidas, nos fazendo poupar tempo um nossas tarefas diárias. Mas e se em alguns casos, isso nos trouxer danos à saúde. Esse é o caso de que consome alimentos enlatados constantemente, pois eles podem fazer mal para nós, havendo inclusive quem diga que podemos desenvolver câncer se a ingestão de enlatados for grande. Nesse artigo falaremos mais sobre o assunto.

As latas possuem uma camada de revestimento interno chamada de bisfenol A. Esse revestimento é o grande vilão dessa história, uma vez que ele se aculuma no nosso organismo e tem efeitos muito ruins para nossa saúde. A Universidade de Harvard fez um estudo e constatou que pessoas que consumiram sopa enlatada por cinco dias consecutivos apresentavam grandes índices de bisfenol A em sua urina. Depois elas ficaram cinco dias sem consumir e não foram encontrados rastros da substância nos exames, que foram repetidos após esse período.

O bisfenol A é muito estudado pelo meio científico. Uma publicação em uma revista científica diz que ele é usado para produzir plásticos, resinas e latas. Nos Estados Unidos foi publicado que foram encontrados altos níveis de bisfenol A em bebês, crianças e fetos. O Canadá foi o primeiro país a declarar guerra ao bisfenol A, classificando-o como substância tóxica, o que também foi feito posteriormente pelos países da União Europeia, onde seu uso foi proibido na produção de garrafas. Porém, a resina de bisfenol continua sendo usada para recobrir as latas de alimentos e bebidas.

Leia também - Dicas preciosas para viver melhor

Ainda não há como prever com total certeza os efeitos que o acúmulo de bisfenol A terá no nosso organismo, mas pesquisam com animais são alarmantes, devido aos resultados nada animadores. Já sabe- se por exemplo que o composto pode alterar nosso sistema hormonal. Isso está associado ao diabetes, doenças cardiovasculares e obesidade. O maior problema não é o conteúdo das latas em si, mas no contato que os alimentos armazenados tem com o bisfenol A.

O bisfenol A não está presente somente nos alimentos enlatados, mas também naqueles que vêm embalados à vácuo. As únicas embalagens que estariam livres da substância seriam as de papel ou vidro. É muito fácil perceber como o gosto de um alimento muda de acordo com a embalagem que ele está armazenado. Esses produtos químicos que são usados na embalagem, no armazenamento e na preservação dos alimentos são venenos silenciosos, que fazem muito mal para nossa saúde. Devemos tomar muito cuidado com eles.

Perigos das latas de atum

O atum é um alimento muito consumido, pois já vem pronto para o consumo e pode ser adicionado a uma grande quantidade de pratos. Isso sem falar nos efeitos positivos que os ômegas, que estão presentes no alimento, representam para o nosso organismo. Efeitos esse que estariam totalmente comprometidos devido ao contato do alimento com o mercúrio contido nas latas que armazenam o atum. É um caso clássico de tiro que sai pela culatra. O mercúrio é um metal com efeitos tóxicos ao nosso sistema nervoso.

O risco das latas de alumínio

Grande parte das latas de alumínio que encontramos como recipiente de armazenamento de alimentos no mercado tem uma camada plástica de revestimento interno. Esse material é conhecido como resina de epóxi. Esse processo é realizado para que os alimentos não reajam com o material das latas, causando assim sua erosão. Tanto o formato das latas, como seu revestimento, é feito pensando na maior durabilidade delas. Por essa razão não devemos comprar latas que não estejam em condições perfeitas, pois essa barreira pode ter sido rompida e o metal da lata ter entrado em erosão.

O problema com alimentos enlatados não é nenhuma novidade. Há um registro bastante antigo, de uma expedição ao Ártico, onde os tripulantes morreram devido à intoxicação por causa de alimentos enlatados. Eles teriam sido contaminados pelo chumbo usado para soldar as latas. Desde então a indústria tem buscado alternativas para diminuir os riscos de contaminação dos alimentos.

 

Por que o alimento enlatado é prejudicial?

enlacor3

O processo de industrialização, até que ele esteja pronto para o consumo, é complexo e repleto de condicionamentos e dosagens de conservantes. Os enlatados e embutidos durante esse processo são modificados quimicamente, justamente para terem maior duração. Eles também carregam a gordura saturada, que aumenta o colesterol e consequentemente os riscos de doenças do coração. O grande vilão nesta história toda é o sódio, o principal ingrediente para fazer com o que o alimento dure por mais tempo. Ele é o responsável pela pressão alta e retenção de líquidos no seu corpo.

A Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação realizou um estudo, que mostrou que 24% da ingestão de sal na alimentação dos brasileiros vêm de produtos industrializados, tanto embutidos quanto enlatados. Ao abrir uma latinha você observa todos os aspectos do alimento, tanto o sabor quanto cheiro, mas para eles se manterem assim a industrialização exige aromatizantes, antioxidantes, corantes, acidulantes, estabilizadores e claro o conservante.

Leia também - Cigarro com sabor dificulta abandono do vício, diz pesquisa

O risco na embalagem

Além de toda essa desvantagem nutricional causada por esses alimentos, uma boa parte da população esquece a composição das embalagens utilizadas. Todas elas possuem substâncias químicas perigosas. Todo o revestimento das latinhas ajuda a preservar o frescor do produto enlatado impedindo a oxidação. Esse processo inclui a aplicação de produtos químicos como o Ftalatos e Bisfenol A. Este último, mais conhecido por imitar o hormônio estrógeno humano.

Confira agora a lista de alimentos enlatados que devem ser evitados

Frutas

As frutas perdem mais de 50% do seu teor de vitaminas quando enlatadas. As que contém vitamina C são as mais prejudicadas. O processo de industrialização prejudica todos os nutrientes naturais das frutas, por isso escolha frutas frescas e da época. Se você precisar de uma que está fora de temporada poderá comprar pacotes congelados.

Carne enlatada

Esta é a que mais está ligada ao aumento no risco de doenças cardiovasculares, assim também como hipertensão e principalmente a obesidade. As carnes enlatadas possuem origem duvidosa, e novamente o alto teor de sódio prejudica a saúde.

Sopas

A sopa é um dos pratos mais fáceis de ser feito, então não há motivo para comprar sopa enlatada. O valor nutricional é baixíssimo e não substitui uma refeição, além de conter altas doses de conservantes e sódio. Uma sopa com ingredientes fresquinhos e recheada de legumes é muito mais saborosa!

Feijões

O nível de sódio que contém em uma lata de feijão é excessivo, além dos conservantes. Quem não tiver outra saída pode amenizar o problema lavando os feijões antes da preparação. Estudo da USDA Nutrient Data Laboratory apontou que lavar, escorrer e enxaguar os feijões enlatados diminui entre 9 e 23% o teor de sódio. A melhor alternativa mesmo é você cozinhar o seu feijãozinho. O custo é muito mais baixo, e o sabor incomparável.

 

Mais cuidados

Além de todos estes malefícios, de forma em geral quem consome um produto enlatado também está exposto a contrair uma bactéria. Na hora da compra observe bem a lata do produto. O cuidado para escolher é devido a uma bactéria chamada Clostridium Botulinum, que se desenvolve em locais sem oxigênio como esses. Um sinal de que a lata está contaminada é o “inchaço” na tampa, que é produzido pelos gases da bactéria. Latas tortas e com defeitos também devem ser eliminadas. Os produtos químicos da embalagem ficam expostos e em contato direto com o alimento, e prejudicam a saúde ainda mais.

O consumo excessivo de alimentos enlatados pode levar ao desenvolvimento de doenças como câncer, por exemplo. Os grandes prejuízos à saúde ao consumir os produtos enlatados estão ligados diretamente a quantidade de sal e açúcar excessiva, além dos conservantes que aumentam os riscos de uma doença crônica, alergias, dores de estômago e de intestino mal regulado. Mesmo que os produtos enlatados sejam irresistíveis, e muito práticos eles devem ser evitados. Substitua o que for possível para proteger a sua saúde. Fica a dica!

 

Pesquisa de Harvard alerta que enlatados elevam risco de câncer

 enlacor2

2011 - Um novo estudo realizado por uma equipe de Harvard faz um alerta para quem gosta de comida enlatada. Durante os últimos cinco anos, os pesquisadores acompanharam pessoas que comiam diariamente alimentos enlatados. E o estudo revelou que estas pessoas passaram a ter no seu organismo níveis elevados _ e até dez vezes superiores aos normais _ de uma substância chamada bisfenol, ou BPA, comumente encontrada em latas de comida e bebida.

E o pior: a maioria das pesquisas sobre o BPA, um disruptor endócrino que pode imitar os hormônios do corpo, associam a substância a maior risco de câncer, doenças cardíacas, diabetes e obesidade. As autoridades de saúde nos EUA estão sob pressão crescente para regulamentar o uso de BPA em embalagens. Alguns pesquisadores, porém, contra-argumentam que é exagero dizer que o BPA é ameaça à saúde, uma vez que nenhuma correlação direta entre a substância e a doença foi ainda comprovada.

O novo estudo, que foi publicado terça-feira no The Journal of the American Medical Association e foi tema de reportagem do The New York Times, é o primeiro a medir as quantidades de BPA que são ingeridas quando as pessoas comem alimentos que vem diretamente de embalagens deste tipo, como sopas enlatadas. O aumento nos níveis de BPA que os investigadores registraram é uma das maiores observadas em qualquer estudo do gênero.

Nós não podemos dizer a partir da pesquisa quais são as consequências _ disse Karin Michels, professora associada de epidemiologia na Harvard Medical School e autora do estudo. _ Mas os níveis muito elevados que encontramos são surpreendentes. Nós nunca teriamos esperado um aumento de mil por cento nos níveis de BPA.

Como parte do estudo, a dra. Michels e seus colegas recrutaram um grupo de 75 funcionários e estudantes da Escola Harvard de Saúde Pública, divididos em dois grupos, e depois seguiu-os por duas semanas. Durante a primeira semana, um grupo comeu 12 porções diárias de sopa vegetariana, de marca comum de enlatados; o outro grupo, entretanto, comeu a mesma quantidade de sopa vegetariana feita com ingredientes frescos todos os dias. Depois da primeira semana, os dois grupos tiveram dois dias de "limpeza", comendo apenas alimentos frescos. E em seguida os dois grupos mudaram seus papéis: os que comiam entatados passaram a alimentar-se apenas de alimentos frescos e vice-versa, sendo acompanhados por mais cinco dias. No final de cada período, os participantes forneceram amostras de urina.

A dra Michels observou que todos os participantes foram alimentados com quantidades de sopa que eram menores do que iriam provavelmente consumir por conta própria.

_ Uma porção de sopa é um não muito. E eles reclamaram que aquela quantidade de alimento não seria ainda suficiente para o almoço. Obedeciam apenas porque estavam participando de uma pesquisa.

Leia também - O Tao do Sexo

Os estudos levaram em conta que os níveis urinários BPA em adultos típico giram em média em algo em torno de 2 microgramas por litro. E foi mais ou menos esses os níveis que os pesquisadores de Harvard encontraram, após a primeira semana, nos indivíduos que se alimentavam com sopa feita com ingredientes frescos. Mas, depois de comer sopa enlatada por mais uma semana, este grupo teve elevação de seis níveis de BPA: os níveis subiram acima de 20 microgramas por litro, um aumento de 1,221 por cento.

A dra. Michels disse que entre os co-autores do estudos estava um pesquisador dos Centers for Disease Control and Prevention (CDC), que regularmente analisa os níveis de BPA em estudos feitos por médicos. Todos ficaram surpresos quando os resultados dos exames do grupo voltaram do laboratório. A dra Michels comentou que o aumento de BPA eram temporário e que iria reduzir-se no prazo de horas ou dias.

_ Mas nós não sabemos quais os efeitos sobre a saúde que esses aumentos transitórios no BPA podem ter _ acrescentou

Ela também indicou que as descobertas são provavelmente aplicáveis a outros produtos enlatados, incluindo refrigerantes e sucos.

_ Os refrigerantes enlatados são preocupantes porque algumas pessoas têm o hábito de consumir muitos deles ao longo do dia. Meu palpite é que, com outros alimentos enlatados, você veria aumentos semelhantes em bisfenol-A. Mas nós só testamos as sopas, de modo que não seria capaz de prever o tamanho absoluto do aumento.

Muitas empresas começaram a eliminação do BPA presente em mamadeiras e outros recipientes plásticos de comida nos últimos anos por causa da ansiedade causada no público pelas pesquisas com essa substância, mas o bisfenol ainda é amplamente utilizado nos forros de latas de metal, pois ajuda a evitar a corrosão e é resistente a altas temperaturas durante o processo de esterilização.

 

Fonte: https://www.paraoscuriosos.com
           http://www.comoemagrecersaudavel.com
           https://oglobo.globo.com

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade