México transforma colunas de viadutos em jardins verticais

verdestra topoJulho, 2016 - A Cidade do México inaugurou recentemente uma intervenção urbana enorme. São 60 mil metros quadrados de jardins espalhados sob um viaduto que corta 27 quilômetros da cidade. As pilastras deixaram o cinza do concreto para trás e ganharam diferentes tons de verde. O projeto é financiado por investimento privado e desenvolvido pela empresa VerdeVertical, especializada em transformar paredes e fachadas em jardins gigantes.

De acordo com a apresentação do projeto, a inclusão das plantas em ambiente urbana ajudará a filtrar mais de 27 mil toneladas de gases e processará dez toneladas de metais pesados.

 

verdestra4

A ideia é muito simples e não ocasionou nenhuma mudança estrutural nas vias já existentes. A instalação conta com armaduras metálicas cheias de anéis colocadas em volta da pilastra. Após fixada, a estrutura recebe painéis pré-fabricados, que incluem um substrato têxtil hidropônico, sobre o qual é colocado o material vegetal e também os espaços publicitários.

As paredes possuem um sistema automatizado de rega, que é controlado remotamente por GPS. A água usada no abastecimento é reaproveitada, sendo colhida da chuva e as espécies usadas são altamente resistentes e adequadas às condições do seu entorno. Todo o projeto é mantido por investimento privado e ainda proporciona o uso de espaços publicitários em meio aos cultivos, como forma de atrair anunciantes e gerar verbas extras.

Versão brasileira

O Brasil também tem projetos que trazem a natureza de volta às grandes cidades. Um dos exemplos é o projeto que pretende espalhar plantar nativas ao longo do Minhocão. O elevado, que corta a cidade de São Paulo e há anos é uma das obras mais polêmicas do município, pode ganhar mais vida através de uma estratégia muito simples: cultivo de trepadeiras.

Segundo Nik Sabey, um dos criadores do projeto, a ideia é colorir e dar mais vida ao minhocão. “Seja como for, ele precisa ser verde”, comenta o publicitário e ambientalista. De acordo com ele, não é necessário muito mais do que mudas de plantas conhecidas como “trepadeiras”, árvores e alguns fios de aço.


Projeto usa plantas nativas para transformar o Minhocão

verdestra

Novembro, 2016, por Thaís Teisen - O Minhocão é um dos pontos mais criticados e polêmicos da cidade de São Paulo. A construção, que data da década de 70, corta o centro da cidade, colocando carros e muito poluição direto na janela dos moradores vizinhos. Há anos a obra é tema de discussões sobre possíveis demolições ou transformação de seus mais de três quilômetros em parque. Independente dos rumos que esses debates tomarão, algo precisa ser feito com urgência para transformar a serpente de concreto em algo mais bonito. O movimento “Novas Árvores Por Aí”, junto com o coletivo Parque Minhocão, tem a solução: espalhar plantas por todo o elevado.

A proposta é muito simples e barata. Segundo Nik Sabey, um dos criadores do projeto, a ideia é colorir e dar mais vida ao minhocão. “Seja como for, ele precisa ser verde”, comenta o publicitário e ambientalista. De acordo com ele, não é necessário muito mais do que mudas de plantas conhecidas como “trepadeiras”, árvores e alguns fios de aço. 

 verdestra2

As movimentações para que este sonho se torne realidade já começaram. O primeiro “plantio” ocorreu em um dos acessos próximo à Praça Roosevelt. O segundo local já foi escolhido e, inclusive, até tem uma trepadeira. No espaço, o único trabalho será instalar um cabo conecte a planta ao outro lado da avenida. O bacana deste tipo de vegetação é que ela se espalha naturalmente, sem que seja necessária muita manutenção, principalmente depois que ela já “pegou”.

A ideia é fazer isso por toda a extensão do elevado. São 3,4 quilômetros de concreto e poluição, que estão com os dias contados. Os movimentos já articulam os próximos passos e o projeto já foi desenhado profissionalmente para que toda a população consiga visualizar o que pode ser feito, quais benefícios a mudança pode oferecer e como uma obra tão feia e criticada pode ser renovada. 

verdestra3

Além das trepadeiras, o Minhocão deve ganhar árvores, guarda-sóis, que garantirão uma sombrinha aos frequentadores do Parque Minhocão, muito mais cor e vida. Os idealizadores querem usar espécies de plantas nativas, comestíveis e que tenham flores, para resgatar a biodiversidade original que se perdeu no meio da urbanização.

Jardins Verticais

Nik Sabey explica que um dos fatores que o incentivou a criar este projeto foram os jardins verticais instalados em prédios próximos ao minhocão. “Eu comecei a passar pela região com mais frequência e quando eu vi o primeiro jardim vertical, eu achei demais. Depois eu fiquei decepcionado quando descobri que eram feitos como compensação ambiental. Aí eu comecei a falar: tem que ter uma saída.” O principal motivo para a inquietação do publicitário foi pelo fato de que, com os altos custos de um jardim vertical, muitas árvores poderiam ser plantadas nas cidades, proporcionando benefícios em uma escala muito maior.

Foi a partir daí que ele começou a estudar soluções mais acessíveis em termos de implantação, sem que fossem necessários grandes investimentos estruturais, e em termos de manutenção, já que não é possível ter uma equipe regando plantas ou uma tecnologia automatizada que faça isso diariamente. A solução foi simples: trepadeiras, que, segundo ele são “soluções que fazem a diferença e que são muito simples de serem instaladas”.

Fonte: http://ciclovivo.com.br/

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade