Os 16 melhores antibióticos naturais para combater infecções

infec1Os antibióticos têm um papel importante na medicina. Quando o sistema imunológico está sobrecarregado, eles podem ser muito úteis. No entanto, embora mais de uma centena de diferentes antibióticos tenham sido desenvolvidos desde a descoberta da penicilina, em 1928, as infecções ainda nos afligem. O problema é que as ...

pessoas abusam do consumo de antibióticos e, como resultado, muitas bactérias terminam criando resistência a eles. Os antibióticos podem ser a salvação, em alguns casos, quando usados apropriadamente. No entanto, o uso excessivo ou inadequado deles pode causar problemas de saúde generalizados.

O que fazer para evitar isso?

Consumir alimentos que são verdadeiros antibióticos naturais e que não oferecem risco de saúde nem de criar superbactérias. Esse antibióticos naturais devem ser usados de forma regular numa rotina que visa à prevenção.Os antibióticos que você compra na farmácia existem há menos de cem anos, enquanto os antibióticos naturais têm sido usados ??por mais de 2.000 anos. O uso adequado dos antibióticos naturais pode não só inibir infecções bacterianas, virais e fúngicas, mas também minimizar a necessidade de antibióticos farmacêuticos, com seus efeitos secundários adversos.

Mas, como dissemos, eles precisam ser consumidos regularmente para formar uma proteção real. É preciso entender que a ação de um remédio natural é lenta e gradativa, porém com baixíssima taxa de risco. Selecionamos o que, no nosso entendimento, são os dez melhores antibióticos naturais. Todos são facilmente encontrados na feira, no supermercado e em boas lojas de produtos naturais. Inclua um ou mais deles em sua alimentação e você terá muito mais resistência a infecções. Eis a relação como os sete mais poderosos antibióticos naturais.

1. Açafrão-da-terra/ cúrcuma

Para muitos, nenhum outro alimento tem atividade antibiótica maior que a cúrcuma (açafrão-da-terra). Os indianos já sabem disso e a usam há milhares de anos para combater dor de garganta e outras infecções. Consuma cúrcuma (se possível combinada com pimenta-do-reino) e sentirá uma maior resistência do seu corpo. O açafrão possui propriedades anti-espasmódicas, anti-depressivas e sedativas. A sua infusão é usada no tratamento da asma, problemas de fígado, bexiga, histeria e cálculos renais.

Como cataplasma (quente) é indicada no combate às hemorróidas.

2. Limão

A elevada percentagem de potássio e vitamina C do limão faz com que seja um forte antibacteriano. A fruta pode ser consumida pura ou na forma de suco com um pouco de mel. Os limões ajudam a previnir as gastroenterites, causadas pela Salmonella typhimurium, devido à acção bactericida dos flavonóides presentes na casca. Lave e rale a casca. Use-a em doçaria, sumos e saladas. Quantidade diária recomendada: 1 limão / dia.

3. Mel

infec2

O mel é especial para combater infecções e suas enzimas ajudam a eliminar as bactérias. Estudos comprovaram que o mel contém uma enzima capaz de destruir a bactéria Staphylococcus aureus responsável pelas intoxicações alimentares e a H. pylori responsável pela úlcera gástrica. Pode ser usado como adoçante em iogurtes, sumos, cafés, sobremesas e para conservar frutas em compotas. Quantidade diária recomendada: 1 colher de sopa / dia.

4. Alho

O alho tem forte ação antibiótica e uma grande quantidade de antioxidantes. Ele elimina as bactérias que estão alojadas no nosso sangue e ajuda a manter nosso sistema imunológico forte.

5. Cebola

Graças à sua elevada percentagem de enxofre e flavonóides, é excelente para problemas respiratórios, como gripe, bronquite e faringite. A cebola pode inibir o crescimento de uma grande variedade de bactérias que provocam intoxicação alimentar como a Escherichia coli, Staphylococcus aureus e Listeria monocytogenes. Esta inibição resulta a suas propriedades antioxidantes presentes nas substâncias quercetina (encontrada em maior quantidade na cebola roxa) e campferol. A cebola deve ser usada no tempero de vegetais, carnes, peixes e saladas. Quantidade diária recomendada: 1 cebola média / dia.

6. Gengibre

infec6

O gengibre é muito potente para combater infecções e aliviar dores. Você pode tomá-lo como chá ou adicioná-lo em sucos. O gengibre pode ser consumido fresco ou sob forma de condimento / especiarias. No passado o gengibre chegou a ser utilizado no fabrico de xaropes indicados para curar as dores de garganta. O gengibre possui propriedades anti-sépticas, desinfectantes e termogénicas. É contra-indicado para quem sofre de tensão arterial alta.

7. Alecrim

O alecrim é outro potente antibiótico natural. Ele possui intensa atividade bactericida, além de propriedades antivirais. O chá de alecrim ajuda a combater os germes que podem invadir o organismo e causar infecções.

8. Canela

infec4

A canela tem uma longa história tanto como especiaria quanto como medicamento. Seus óleos essenciais são poderosos no combate a vírus, bactérias e fungos. Procure consumir canela das mais diversas formas (chá, sob frutas, no suco...) e pouco a pouco construirá uma forte proteção contra infecções. A canela, todavia, é contraindicada para quem tem pressão alta e seu consumo também deve ser evitado durante a gravidez. A cabeça possui imensas propriedades benéficas para a nossa saúde. As suas propriedades anti-bacterianas e analgésicas ajudam a regular os níveis de açúcar no sangue, actua contra constipações e dores de garganta, reduz as dores causadas pela artrite e alivia as dores menstruais.

9. Vinagre de maçã

Ele contém ácido málico, uma substância exterminadora de vírus e bactérias. O vinagre de maçã, consumido regularmente, age fazendo uma limpeza e evitando a proliferação de microrganismos patogênicos no nosso organismo.

10. Folhas de oliveira

Ela têm uma incrível capacidade de destruir uma grande variedade de vírus, fungos e bactérias. Este potente antibiótico natural pode ser tomado para ajudar a combater todos os tipos de infecção.

11. Azeitona

As azeitonas possuem uma acção anti-oxidante muito forte – vitamina E e compostos fenólicos. Estas moléculas neutralizam os radicais livres, que são altamente instáveis e oxidantes, protegendo as células do nosso corpo da oxidação.

12. Equinácea

Esta planta estimula a produção celular de uma substância chamada interferon – um antiviral natural. A equinácea é considerada um antibiótico natural que combate bactérias, vírus, fungos e outros micróbios que causam doenças. Esta planta estimula também o sistema imunológico sendo fundamental no combate contra as infecções. Convém tomar a equinácea de 2 em 2 horas durante os períodos em que está a sofrer infecções agudas.

A Equinácea é uma planta medicinal, também conhecida como Flor-de-cone, Púrpura ou Rudbéquia, muito utilizada como remédio caseiro no tratamento de gripes e resfriados. O seu nome científico é Echinacea purpurea e pode ser comprada em lojas de produtos naturais, feiras livres e farmácias de manipulação na sua forma natural ou em alguns supermercado, sob a forma de sachês.

A Equinácea serve para ajudar no tratamento de gripes e resfriados, infecções respiratórias, infecção urinária, candidíase, dor de dente, gengiva, artrite reumatoide e doenças virais ou bacterianas, pois fortalece o sistema imunológico.

Chá para gripe: Colocar 1 colher (de chá) da raiz ou folhas da Equinácea em uma xícara de água fervente. Deixar repousar por 15 minutos, coar e beber 2 vezes por dia. A Equinácea está contraindicada no caso de alergia a plantas da família Asteraceae, assim como para pacientes com HIV, tuberculose, colagenose e esclerose múltipla.

13. Própolis

infec5

As propriedades terapêuticas do propólis foram descobertas na antiguidade. Os egípcios usavam propólis no tratamento de gripes e doenças do foro respiratório, cicatrização de feridas e infecções da pele. O propolis é um antibiótico natural que não causa qualquer efeito secundário indesejável. Não pode ser ingerido durante muito tempo seguido pois acaba por combater as bactérias benéficas ao bom funcionamento do organismo. O uso do própolis é indicado em casos de:

gripes,

bronquites,

contipações,

asmas,

amigdalites,

rinite alérgica,

sinusite.

14. Sementes de uva

As sementes de uva devem ser utilizadas no tratamento de problemas relacionados com o coração:

pressão alta,

má circulação sanguínea,

colesterol,

arteriosclerose, etc.

O extrato de sementes de uva pode ser usado para tratar feridas e prevenir o aparecimento de cancros.

15. Romã

As romãs nos ajudam a reduzir os níveis de colesterol (LDL) e os anti-oxidantes presentes nesta fruta evitam a formação de placas de gordura nas paredes das veias e das artérias. Estudos comprovaram que as romãs diminuem consideravelmente os microrganismos presentes na boca logo previnem as cáries causadas pela bactéria Streptococcus mutans e intoxicações alimentares causadas pela bactéria B. cereus. As bagas das romãs podem ser usadas em saladas ou moídas para fazer sumo. Quantidade diária recomendada: 1 romã / dia.

16. Óleo de côco

Metade da composição do óleo de côco é ácido láurico – um precursor da monolaurina. Esta substância combate bactérias, vírus e protozoários – candidíase (Candida albicans) e cáries (Streptococcus mutans). Estudos na Irlanda comprovaram que o óleo de côco, ao ser digerido, inibe a proliferação de bactérias que vivem na boca. O óleo de côco pode ser usado em bolos e doces ou para temperar saladas. Quantidade diária recomendada: 4 colheres de sopa / dia.

Fonte: http://www.curapelanatureza.com.br/
           http://dicasnaturais.com/

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade