Caspa: Saiba como se Livrar dela!

caspa1A caspa é também conhecida pelos nomes eczema e dermatite seborréica, como é chamada nos quadros mais graves. Ela pode ser causada pelo aumento da produção de óleo das glândulas sebáceas e pela presença do fungo Pityrosporum ovale. É caracterizada por uma descamação fina e seca do couro cabeludo, proveniente de escamas naturais da pele adicionadas ao sebo.Pode se manifestar sob a forma de lesões avermelhadas que descamam e coçam, principalmente no couro cabeludo, barba, sobrancelhas, perto do nariz, dentro e atrás das orelhas, nas costas e nas dobras da pele.Cerca de 40% da população mundial têm caspa pelo o menos uma vez ao ano.Existem dois tipos de caspa: a seca, formada por minúsculas películas que empoeiram o pescoço e os ombros, ...

sem processo inflamatório; e a gordurosa, causada por escamas embebidas em sebo, mais grossas e aderentes à pele do couro cabeludo e à raiz do cabelo, acompanhada de processo inflamatório de intensidade variável.Há uma ligeira predileção por homens e adultos, pois a glândula sebácea é ativada pelos hormônios sexuais masculinos. Predomina em pessoas na faixa etária entre 18 e 40 anos.Alterações hormonais, estresse, clima seco, frio, uso de alguns medicamentos como corticóides orais e estresse agravam o quadro.

 

Nos bebês, é chamada de crosta láctea, que se caracteriza em forma de uma placa gordurosa que adere ao couro cabeludo. Não é contagiosa. Estresse e ansiedade propiciam o seu o aumento.Quando não tratada a tempo, a caspa pode levar à calvície, tanto em homens como em mulheres. Cosméticos não causam caspas, mas sim dermatites de contato que podem ser descamativas.Banhos muito quentes funcionam como estímulo para secreção sebácea.

Enxugue-se bem antes de se vestir, a umidade é um fator desencadeante das lesões.Enxágüe bem os cabelos para retirar completamente o xampu e o condicionador.Massageie o couro cabeludo com a ponta dos dedos durante cinco minutos diariamente para ativar a circulação no couro cabeludo.A baixa freqüência de lavagem dos cabelos influi em seu surgimento. A lavagem contribui para a remoção de agentes poluentes, resíduos minerais e oleosidade.

A bebida alcoólica inibe a atividade de algumas vitaminas do complexo B, que agem, na raiz dos cabelos, causando desequilíbrio das glândulas sebáceas. Essas passam a funcionar mais gerando a hipersecreção sebácea, que se deposita na superfície do couro cabeludo, formando a caspa.Não existe tratamento para a cura definitiva da dermatite seborréica, mas existem medicamentos específicos para a pele e o couro cabeludo capazes de controlar os sintomas.É recomendado o uso de um xampu anticaspa, à base de alcatrão, piritionato de zinco ou sulfato de selênio.

Em alguns casos são indicados produtos tópicos à base de ácido salicílico e antifúngicos. Corticóides tópicos podem ser úteis em casos de muita inflamação e coceira. Mas só um médico pode receitar a fórmula ideal para cada caso.Medicações orais não são indicadas para o tratamento.Uma alimentação equilibrada à base de frutas, legumes e alimentos protéicos contribuem para o tratamento. É aconselhado evitar o consumo de gorduras animais e açúcares em excesso.

Evite abusar do secador de cabelo, fazer alisamentos à base de produtos químicos e usar tinturas e xampus tonalizantes.Nunca use produtos, mesmo que sejam naturais, sem comprovação científica/médica de que funcionam, isso pode causar irritação e prejudica-lo ao invés de ajudá-lo.Procure um médico para que ele possa determinar qual a conduta terapêutica mais indicada para o seu caso. Só ele é capaz de avaliar o grau da sua caspa e o tratamentos que traz os melhores resultados.

Esclarecendo dúvidas sobre a Caspa

Ela dá um aspecto visualmente desagradável aos cabelos e pode ser facilmente notada. Trata-se da caspa, uma das queixas mais freqüentes nos consultórios dermatológicos.

O problema é uma descamação excessiva do couro cabeludo. “Surge em virtude de uma maior velocidade de renovação das células, quando há seborréia (excesso da oleosidade do couro cabeludo) ou dermatite seborréica (inflamação da pele do couro cabeludo devido ao excesso de oleosidade)”, afirma o dermatologista Ademir Jr., autor dos livros Socorro, Estou Ficando Careca e É Outono Para Meus Cabelos – Histórias de Mulheres que Enfrentam a Queda Capilar.

Para saber como evitar e tratar a caspa, o médico responde a 11 dúvidas sobre o assunto. Confira:

1. A caspa pode manifestar-se em níveis diferentes?

Sim. Pode ser leve, moderada ou severa. Também pode ser seca ou úmida por conta da presença ou não da oleosidade.

2. Lavar os cabelos todos os dias piora o problema?

Não. Em casos em que a oleosidade é excessiva ou em que o couro cabeludo apresenta quadro inflamatório, muitas vezes é preciso lavar diariamente. E isso passa a ser uma orientação médica.

3. Momentos de estresse costumam piorar a descamação?

Sim. Principalmente quando a caspa é decorrente dos problemas relacionados à oleosidade e à descamação do couro cabeludo proveniente da psoríase (doença inflamatória da pele, crônica e relacionada à transmissão genética).

4. O uso de produtos químicos nos cabelos pode piorar a caspa?

Se provocarem inflamação do couro cabeludo, sim. Desde as tinturas a modificadores da estrutura capilar (alisantes e permanentes) podem promover o quadro.

5. A manipulação excessiva dos fios e pentear os cabelos muitas vezes aumentam o problema?
Isso não é comprovado.

6. Quais outras situações pioram a caspa?

Má higiene do couro cabeludo e uma alimentação rica em gorduras ou em carboidratos refinados.

7. Lavar os cabelos com água na temperatura ambiente ou fria ajuda no combate à descamação?
Sim. A água quente, além de irritar o couro cabeludo, facilita o aumento da produção de sebo (oleosidade).

8. Quais são os tratamentos para a caspa?

Xampus, loções e medicação por via oral. Depende da causa e de sua gravidade. Portanto, é importante consultar um dermatologista.

9. Existe cura para a caspa?

Se corrigir os problemas que causam a caspa, ela deixa de existir. No entanto, deixar o couro cabeludo sofrer estes processos novamente fará com que a caspa reapareça.

10. É verdade que a caspa pode ser acompanhada pelo desenvolvimento de fungos?
Sim. A mudança do pH da pele do couro cabeludo causada pelo aumento da oleosidade favorece a presença e a proliferação de alguns fungos, que, em condições normais, não se desenvolveriam.

11. Como tratar os fungos?

Usar xampus antifúngicos é uma das opções. É importante lembrar que os fungos só proliferam em virtude da oleosidade aumentada. Portanto, tratar a oleosidade é uma boa forma de prevenir a presença dos fungos. Quem apresentar problemas no couro cabeludo deve procurar um médico, que indicará o melhor tratamento para cada caso.

 

Fonte: www.minhavida.com.br

            Terra Mulher

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade