Quanto custaria para construir uma nave estelar Enterprise?

estarja topoPor Eric Limer, 19 de maio de 2013 - Então você quer construir a Enterprise. E quem não quer? Boa notícia: após uma pequena conta, descobri que é possível. Mais ou menos. A má notícia? Vai ser absurdamente caro, mas é possível. Comece a contar as suas moedas (e você vai precisar de muitas delas)! Como não podemos prever o futuro, ou mesmo chegar perto de medir o custo de ...

desenvolvimento de novas invenções ou substâncias como dobras espaciais, escudos e teleportadores, vamos focar no que sabemos fazer hoje. Não vamos ter uma Enterprise real, mas é o mais perto de uma que conseguimos fazer.

Então por onde começamos?

estarja 1

Primeiro precisamos escolher a nossa Enterprise. Obviamente, com Além da Escuridão: Star Trek chegando, vamos usar a daquele universo, do mesmo tamanho. De acordo com algumas estatísticas que conseguimos com o filme anterior de Star Trek, sabemos que a nova Enterprise – ou, como a Star Trek Wiki chama, USS Enterprise (Realidade Alternativa) – tem 725.35 metros da largura. Enorme. E por mais que as medidas exatas variem, outras fontes falam em 190,5 metros de comprimento e o diâmetro do disco com 304,8 metros.

Matéria-prima

A coisa mais parecida com isso no mundo real provavelmente é o porta-aviões Classe Nimitz. Os novos da classe Gerald R. Ford serão maiores e mais caros, mas ainda não estão prontos, então vamos usar a classe Nimitz, especificamente o George H.W. Bush, o mais recente da categoria.

Com 332,8 metros de largura, ele tem menos da metade da Enterprise. E com um convés de voo de 76,8 metros, é um bocado mais fino. Mas tem muito espaço vazio na Enterprise, enquanto os porta-aviões são mais como pedaços sólidos. Para chegar a volume específico da nave estelar precisaríamos fazer contas e medidas que não podemos fazer, mas vamos considerar que use o suficiente para construir duas GHWB. Diferentemente de outros porta-aviões Nimitz, que custam cerca de US$ 4,5 bilhões, o GHWB custou mais de US$ 6,2 bilhões, e nós precisamos de dois deles. E estamos apenas nos aquecendo.

Total até o momento: US$ 12.400.000.000

Construção

De acordo com o primeiro Star Trek de JJ Abrams, a Enterprise específica que estamos falando foi construída em Iowa. Vamos supor que ela está recebendo o tratamento da ISS: construída na Terra em uma série de módulos que são reunidos em órbita.

É aqui que o custo real aparece. Se usarmos os números da SpaceX, a Falcon Heavy pode transportar coisas para o espaço por US$ 1.000 por libra (o menor preço). O material da GHWB pesa cerca de 114.000 toneladas curtas – uma tonelada curta tem cerca de 900kg. Então precisamos de cerca de 228.000 toneladas curtas, o que dá cerca de 456 milhões de libras, ou cerca de 206.838.121kg. Multiplique por US$ 1.000 por libra e… Sim. Estamos falando em US$ 456 bilhões apenas para colocar isso em órbita, ou US$ 468,4 bilhões por uma estação espacial no formato da Enterprise. E isso não inclui mão-de-obra.

São muitos zeros, o que pode assustar um pouco. Mas não é tanto assim. O orçamento federal total dos Estados Unidos para 2013 foi de US$ 3.803 trilhões. Então não é como se esse dinheiro não existisse.

Custo de construção (sem considerar mão-de-obra): US$ 456.000.000.000

Total: US$ 468.400.000.000

Chá. Earl Grey. Quente

Agora que temos a nossa nave montada, é hora de colocar a tecnologia bacana dentro dela. Uma das muitas tecnologias icônicas do universo de Star Trek é o replicador. Nós não temos nada parecido com um replicador que faz qualquer coisa a partir de qualquer coisa no mundo, mas temos algo chamado Replicator. Ou Replicator 2, para ser exato.

estarja2

É o MakerBot Replicator 2, uma impressora 3D, que por mais que pareça uma tecnologia estelar aqui na Terra, a ideia de equipar a nossa enorme Enterprise com apenas um parece ridiculamente barato. Sendo esse o caro, vamos usar um conjunto de 50 e fingir que temos cinco deles que tem 10 vezes o tamanho original. Um MakerBot Replicator 2 custa US$ 2.200, então estamos falando em uma aquisição de US$ 110.000. Também precisamos de coisas para imprimir. Vamos falar em 45kg de plástico de várias cores. O plástico da MakerBot custa US$ 48 por kg, então precisamos de US$ 112.160 em impressoras e tinta.

O peso de entrega de cada Replicator 2 é de 16kg cada, ou 840kg no total, mais 45kg de plástico, o que dá 885kg. Lançar isso para o espaço custará mais US$ 195.000.

Nós também consideramos algumas alternativas como uma das Bio-Impressoras da Organovo, mas eles não nos deram nenhum número além de preço ou peso, então deixamos de lado.

Custo total do replicador: US$ 307.160

Total: US$468.400.307.160

Holodeck

estarja3

estarja3a

A Microsoft tem um holodeck promissor a caminho que é o IllumiRoom, mas enquanto ele não chega à sua sala de estar, provavelmente podemos usar algo menos elegante na nossa Enterprise. Que tal o CAVE2, com uma tela 3D LCD panorâmica em 320 graus?

Não é exatamente um produto encontrado em lojas, então vamos ter que contar custo e peso em partes. A TV 3D curvada que vimos na CES sai por US$ 14.000 e precisaremos de 72 delas, o que dá US$ 1.0008.000 em TVs. Também precisamos de 36 “computadores de alta performance”, talvez custe US$ 3.000 cada um? Vamos também usar 10 câmeras de detecção de movimentos que custarão cerca de US$ 10.000. Chegamos a US$ 1.126.000.

Depois de alguma mágica envolvendo peso de entrega e alguma estimativa, podemos concluir que isso pese cerca de 2.440kg. Em relação a desenvolvimento de software, bem, você vai ter que criar seus próprios jogos.

Custo de Holodeck: US$ 6.504.000

Total: US$468.406.811.160

Atire torpedos fotônicos!

estarja4

Mas chegamos a metade da Enterprise. E tem uma coisa importante para batalhas; coisas que você pode atirar. A GHWB tem alguns armamentos que teoricamente estão na nossa nave agora, mas eles são da Terra. Precisamos de torpedos fotônicos e armas phaser.

Em relação aos torpedos – bem, não temos os fotônicos. Mas bombar táticas se parecem bastante, de preferência em forma de míssil. O UGM-133 Trident II é um míssil balístico moderno que pode lançar uma ogiva nuclear. E ele pode ser lançado por um submarino, o que significa que parece bastante com um torpedo, não? De qualquer forma, ele poderia ser colocado em uma nave espacial.

estarja5

Não sabemos exatamente quantos torpedos cabem na Enterprise – especificamente na atual – mas sabemos que a USS Voyager foi projetada especificamente para missões científicas e tinha 38, então parece um número justo. Cada Trident II custa US$ 30.9 milhões para ser feito, e pesa 58.500kg. Então isso significa custo de cada torpedo e envio para o espaço de US$ 159.900.000. O kit completo com 38 custará US$ 6.076.200.000.

Custo dos torpedos: US$ 6.076.200.000

Custo total: US$474.483.011.160

Phasers

estarja6

O que seria uma boa Enterprise sem phasers? A Enterprise tem seis bancos de phasers, e a Marinha dos Estados Unidos tem alguns lasers que seriam bons substitutos. O sistema LaWS da Marinha custa US$ 40 milhões para ser desenvolvido e construído, então vamos considerar o preço de US$ 15 milhões por unidade, o que daria US$ 90 milhões para todos os seis. A Marinha fala muito pouco sobre o peso, então precisamos usar algo um pouco duvidoso e considerar que é mais ou menos o peso de uma metralhadora Phalanx guiada por radar só porque ela é um pouco parecida. Então isso dá 6.100kg cada ou cerca de 37.000kg no total.

Custo de Phaser: US$ 171.600.000

Total: US$ 474.654.611.160

Tripulação

estarja7

Esta nave não seria nem um pouco legal se fosse uma cidade fantasma. Por mais que tecnicamente não seja um custo para a construção da Enterprise em si, seria errado não considerar o custo de tripular essa coisa. Quem sabe exatamente quantas pessoas estão na Enterprise, incluindo as pessoas desconhecidas? Então vamos criar uma equipe de comando para usar de base.

Usando uma lista de notáveis membros da tripulação, concluímos que precisamos – no mínimo – de 11 pessoas nessa coisa. Felizmente para nós, um recente acordo entre Rússia e NASA diminuiu o custo de treinamento de astronautas e enviá-lo para o espaço custa US$ 70.7 milhões. Considerando que nossos cadetes já saibam fazer o trabalho, só precisam de um treinamento espacial, e isso nos tá um custo de transporte de US$ 777.700.000.

Claro, precisamos pagar e manter essas pessoas vivas. Estimativas recentes colocam o custo para manter um soldado no Iraque por um ano em algo entre US$ 850.000 e US$ 1.4 milhão, então vamos usar o máximo deste espectro já que estamos falando sobre ir para o espaço. Isso nos deixa com US$ 15.400.000 de custo pessoal adicional.

Por fim, eles precisam se alimentar, beber água, essas coisas. Em 2008, a NASA fechou um contrato de US$ 3.5 bilhões com a SpaceX e Orbital Sciences Corp para fazer o mesmo trabalho para a ISS. Parece uma boa estimativa, então vamos roubar o número para usar como nosso custo de suprimentos.

Custo pessoal e de suprimentos: $4.293.100.000

Total: $478.947.711.160

Audaciosamente indo… a nenhum lugar

Agora que a Enterprise pode se defender, a última coisa que falta é fazer ela se mover. Infelizmente, isso é quase impossível mesmo com as restrições de realismo. Propulsores de dobras estão sendo estudados, mas estão longe de existirem. E propulsores de impulso – essencialmente foguetes de fusão – não estão mais próximos; nós quase tivemos um foguete de fissão uma vez, mas ele foi abandonado.

Mais recentemente, começou uma discussão sobre uma unidade de impulso que poderia usar algo incrível como cristais de dilítio: deutério (um isótopo estável do hidrogênio) e Li6 (um isótopo estável de lítio). Este motor ainda não existe, no entanto. E seria preciso uma construção orbital muito delicada com a qual ainda não podemos contar.

Dito isso, vamos ter que parar por aqui, com a nossa Enterprise pronta para se defender, o que é bem legal por si só.

Total: US$ 478.947.711.160 (ou: 12,59% do orçamento federal total dos Estados Unidos para 2013)


Fonte: http://gizmodo.uol.com.br

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade