Batmóvel: Réplicas, Funcionamento, Modelos !!!

bat1Fanático cria réplica do Batmóvel em casa (2008) - Carro custou cerca de 70 mil doláres ao proprietário e foi feito do zero. O norte-americano Bob Dullan  ficou tão impressionado com o carro pilotado pelo herói de "Batman - O Cavaleiro das Trevas" que decidiu criar  um só para ele. A réplica foi feita de aço a partir do zero, ...

ou seja, sem utilizar a plataforma de um carro ou  qualquer outro tipo de estrutura. Bob explica que tudo foi muito difícil, principalmente na parte de funilaria, já que a carroceria do carro é muito detalhada. 

Leia também - Empresa dos EUA Oferece Versão dos Antigos Rituais Funerários Egípcios do Século 21

Ele ainda ousou ao comparar sua obra com uma escalada ao pico do monte Everest, alegando que é tão difícil quanto, mas que ver a obra pronta é como chegar ao topo da montanha e observar a paisagem. "É de tirar o fôlego", disse. Faltam ainda poucos detalhes para terminar o interior do veículo, mas Bob adianta: "Será como o carro do filme".

bat2

Réplica de Batmóvel vale US$ 1 milhão - Fã do Homem Morcego levou 3,5 anos para transformar seu simples carro na máquina usada pelo super-herói -  Quanto você estaria disposto a investir para transformar o seu carro em uma réplica do Batmóvel, o carro do  Batman? Em Estocolmo, na Suécia, Leif Garvin desembolsou cerca de US$ 1 milhão para customizar o seu Lincoln  Continental, do ano de 1973, na máquina do ‘Homem Morcego’. O automóvel, que foi visto e fotografado pelas ruas da capital sueca, segue a linha multifuncional do ícone das ruas de Gotham City. Ele foi equipado com câmeras, leitor de DVD, GPS, televisão de plasma, possui reconhecimento de voz, ajuste de altura e mais uma porção de gadget modernosos. Para a transformação, Garvin não se contentou em gastar uma grande quantia. Para deixar o veículo do jeito que gostaria, foram necessários três anos e meio para remodelar seu automóvel. De acordo com o fã do super-herói, foram 20 mil horas de trabalho para alcançar o resultado. O brinquedinho é peça de colecionador e não está a venda.

 

bat2a

bat2b

bat2c

 

Como funciona o batmóvel (Do filme Batman Begins)


begins1

Tenha ou não assistido ao filme "Batman Begins", você provavelmente já viu o Batmóvel, com seu formato de nave espacial com pneus, para torná-lo utilizável nas ruas. O Batmóvel usado em "Batman Begins" é um ícone para o filme e funciona como um grande anúncio em movimento. O Batmóvel é real. Quando você olha para ele no filme, está vendo um objeto físico real, e não uma animação de computador.

Leia também - 7 coincidências INACREDITÁVEIS !

Mesmo se o carro estiver andando na cidade a 160 km/h, aterrissando na Bat-caverna ou aparecendo na cena do crime, o que você está vendo é um automóvel de verdade. Quando o Batmóvel voa a 9 metros de altura, atravessa a cachoeira e cai na Bat-caverna, o que aterrissa é um carro de verdade, de 2.270 quilos. O Batmóvel é tão real que serviu de Pace Car (carro-madrinha) para o evento mais importante da NASCAR, realizado em junho de 2005. Mesmo assim, o Batmóvel é uma ilusão. Como muitos outros acessórios usados em Hollywood, o Batmóvel que você vê nos filmes não existe.

Como isto é possível? Como algo pode ser tão real que serve até como Pace Car, mas ao mesmo tempo tão ilusório que não existe de verdade? Neste artigo, iremos conversar com Nathan Crowley, que desenhou e deu vida ao Batmóvel em “Batman Bagins”.

O início

Vamos começar procurando entender as "origens cinemáticas" do Batmóvel. Em outras palavras, vamos entender como o carro funciona no filme. 

begins2

A primeira coisa que você deve entender sobre o Batman é que ele precisa ter um carro. Ao contrário do Super-Homem, que tem poderes sobre-humanos, o Batman é um ser humano normal, cujas vantagens performáticas se devem à engenhosidade e à tecnologia - ou uma combinação das duas coisas (veja Como funciona a roupa do Batman ). O Batman não pode gritar "para o alto e avante!". Ele precisa de rodas para se locomover.  Depois, é preciso entender que, neste filme, Gotham City é uma versão disfuncional e com esteróides de Nova Iorque - existem novas surpresas e obstáculos a cada curva. Assim, Batman precisa de um carro robusto.  Finalmente, é preciso lembrar que Batman não pode construir seu carro sozinho. Solicitar todas as peças e partes mecânicas e montar o carro no porão revelaria sua identidade secreta.

No roteiro, um carro militar camuflado é criado e construído pelas empresas Wayne. Batman requisita o carro para seu uso pessoal e o pinta de preto para combinar com suas cores. O Batmóvel também tem habilidades extraordinárias. Por exemplo:

anda rápido, muito rápido;

tem um motor a jato que permite que o carro pule/voe mais rápido;

tem duas posições: uma para dirigir e outra para pular/voar;

possui camuflagem "stealth", e parte deste modo de camuflagem é proporcionado pelo motor elétrico silencioso;

a maneira de entrar e sair do carro é, no mínimo, incomum. Não existem portas; o carro “abre”, como uma flor;

Nathan Crowley foi o homem responsável por pegar a visão cinematográfica do carro e trazê-la à vida no filme. Agora, o que você tem de compreender sobre Nathan é que ele é um homem bastante materialista...

Pondo a mão na massa

Atualmente, a maneira mais comum de Hollywood lidar com carros complexos como o Batmóvel é modelá-lo e simulá-lo no computador. Até mesmo Yoda e Gollum foram modelados e simulados dessa forma - e um carro é uma moleza comparado ao Yoda

Mas não é assim que funciona com Nathan Crowley. Em "Batman Begins", Nathan era um realista determinado, que queria uma manifestação física verdadeira do carro em cada cena do filme. Por isso, Nathan iniciou o processo de criação do Batmóvel usando técnicas de modelagem com martelo.

Criar o modelo com o martelo é uma técnica respeitada por sua antigüidade. Você vai à loja de brinquedos, loja de modelagem, loja especial de modelismo e loja de ferragens para comprar itens - muitos itens - de formas e tamanhos diversos. Compra vários modelos de plástico, brinquedos, conjuntos de modelos de carros, tubos de metal, etc. Então corta e modela todos estes itens para conseguir o visual esperado para o carro. Por exemplo, Nathan descobriu que um nariz cônico de plástico servia perfeitamente para o motor a jato localizado na parte de trás do Batmóvel. Assim, ele cortou fora o cone do nariz, deixando-o oco, adicionou outros itens para parecer um jato e colou-o em seu modelo.

Nathan construiu seis modelos como este, todos em escala de 1:12, antes de obter a forma desejada. Este processo levou cerca de quatro meses.

Uma vez pronto o modelo em escala, Nathan começou a construir a réplica em tamanho real.

Esculpindo o Batmóvel

O próximo passo foi construir em espuma um modelo do carro em tamanho real. A equipe do Batmóvel (incluindo os engenheiros Chris Culvert e Annie Smith e mais outras 30 pessoas) pegou um bloco gigantesco de poliestireno rígido (Styrofoam) e começou a esculpi-lo à mão.
A equipe de Nathan fez o serviço completo, incluindo as amarrações de borracha na espuma. O objetivo deste processo foi:

conseguir a proporção correta na escala real. Por exemplo, este carro é grande - sua largura é de 2,74 m (20 cm mais largo que um caminhão de transporte pesado similar aos vistos nas estradas). Obter a proporção correta é muito importante em um carro deste tamanho;

criar um modelo em escala real para fazer os moldes dos painéis do carro e a armação. O carro possui 65 painéis, e cada um foi fabricado em moldes de madeira separados. Os moldes de madeira foram feitos à mão a partir do modelo em espuma.

Para fazer a armação de aço, o modelo de isopor foi cortado no tamanho exato e com um painel de pontos de fixação para a armação.

Este processo de modelagem durou cerca de dois meses.

Agora chegou a hora de construir e testar as ferramentas. Primeiro, a equipe construiu uma "armação teste"...

O Batmóvel de testes

Como mencionado no início deste artigo, o Batmóvel que você vê correndo pelas ruas de Gotham City é um carro real. Para desempenhar seu papel no filme, o carro devia preencher alguns requisitos extraordinários:

precisava atingir 160 km/h, apesar do seu tamanho e peso;

deveria acelerar de 0 a 100 km/h em 5 segundos;

deveria fazer curvas em alta velocidade. Vários carros de Hollywood não conseguem fazer curvas muito bem. Para pilotar nas ruas de Chicago (onde as cenas de carros eram filmadas) em alta velocidade, este carro precisava ser ágil. Por isso ele possui um prático sistema de direção;

deveria pular 9 metros e aterrissar sem nenhum arranhão.

Para obter este desempenho, a equipe iniciou com uma "armação teste" de aço e adaptou suas medidas. Trabalharam no motor, ajustaram a suspensão, adicionaram freios especiais e assim por diante.

Os freios são particularmente interessantes. Para que o carro pudesse fazer curvas, eles adicionaram freios extras nas rodas traseiras e montaram grandes alavancas em cada um dos lados do motorista. Para fazer uma curva rápida à esquerda, o motorista poderia frear a roda esquerda separadamente, com a alavanca esquerda. Isto é muito parecido com o sistema de freios visto nos tratores , pois ajuda a manobrar de forma ágil nos campos.

Uma vez colocado em funcionamento o modelo teste, era hora da prova de salto. Na primeira vez, a parte dianteira cedeu inteiramente e teve de ser completamente reconstruída.

Os componentes definitivos

Quando a armação de teste atingiu o desempenho que eles desejavam, a configuração básica do carro e de sua transmissão foram definidas:

o carro tem motor V-8 Chevy de 5,7 litros. Este motor foi modificado para que pudesse atingir a força necessária para levar um carro de 2.270 kg de zero a 100 km/h em 5 segundos;

o eixo traseiro era um eixo de caminhão, com uma transmissão de  caminhão levando a força do motor para o eixo, mas isso adicionou muito peso ao carro. Eles queriam que o carro fosse o mais leve possível para saltar melhor, e este eixo era o oposto de "leveza". Foi este peso extra que contribuiu para a contorção na parte dianteira no primeiro teste de salto;

os pneus traseiros têm 37 polegadas de diâmetro, fora de carroceria;

os pneus dianteiros são pneus de corrida;

as rodas dianteiras possuem elementos de suspensão independentes, inspirados na suspensão de longa duração dos caminhões de corrida da equipe Baja. No ar, essas rodas saem 70 cm da suspensão para absorver o impacto de uma queda de 9 metros.

O design e o processo de desenvolvimento durou cerca de nove meses e custou alguns milhões de dólares.
Mas a recompensa foi alta porque a equipe poderia começar a construir Batmóveis em uma linha de montagem.

A linha de montagem

Além da armação de teste, a equipe fabricou quatro carros de corrida completos e prontos para rodar. Para isso, eles construíram chassis de aço e instalaram transmissões em cada um deles. Depois, a funilaria produziu 65 painéis de fibra de carbono para cada carro

A versão "de corrida" do Batmóvel passou pelas estradas de Chicago durante as filmagens. Por fora eles parecem Batmóveis, por dentro são como carros de corrida da NASCAR.

De acordo com Nathan, quando você entra no carro o que você vê é a armação de aço com placas de metal cobrindo algumas das superfícies, como em um carro da NASCAR. Os medidores são todos expostos. Existe um sistema de supressão de fogo da Halon, junto com outros itens de segurança para proteger os motoristas.

A visibilidade é terrível. O motorista consegue ver bem pelo vidro da frente, mas não há visibilidade lateral ou traseira. Assim, a equipe montou câmeras de vídeo nessas partes, possibilitando que o motorista veja o lado de fora por monitores. Por causa desta falta de visibilidade, os motoristas dos Batmóveis treinaram por seis meses antes de dirigir nas ruas de Chicago.

Mas por que eles construíram quatro Batmóveis de corrida completos?

Por dois motivos. Primeiro, a equipe supôs que haveria acidentes e queriam ter alguns carros reservas, caso um ou dois fossem destruídos. Pense nisso: estes carros têm capacidade de atingir 160 km/h, alavancas que ajudam a fazer curvas e devem estar preparados para saltar até 9 metros. Portanto, acidentes parecem prováveis. A boa notícia é que não aconteceu acidente algum (se você ignorar o fato de um motorista ter batido na traseira de um dos Batmóveis). Os seis meses de treinamento e a habilidade dos motoristas valeram a pena.

Leia também - Hackers deixam transporte público de São Francisco grátis por um dia

Outra razão é que dois dos quatro carros são especiais:

um deles é a versão com abas. Esta versão possui partes hidráulicas e abas próprias para imagens de perto, em que o carro está "voando" ;

o outro é a versão a jato. Nathan não quis "adicionar" uma chama de jato virtual - ele quis uma chama de jato real. O carro tem um motor a jato alimentado por seis tanques de propano localizados dentro do carro. A equipe pode montá-los e desmontá-los para as filmagens conforme necessário.

Cada um destes carros custou cerca de 250 mil dólares para ser construído.

Estes carros funcionaram muito bem nas cenas externas. Contudo, quando você vê Batman entrando e saindo do carro, você não não vê uma armação com sistema de segurança Halon e placas de metal rebitadas. O interior do Batmóvel é ótimo. Outras duas equipes tornaram o interior possível...

Dentro do Batmóvel

Quando você assiste ao filme, uma das partes mais interessantes do Batmóvel é quando o Batman entra e sai do carro. É quase como o desabrochar de uma flor - o teto se abre, o pára-brisas desliza para trás e os bancos do carro literalmente erguem-se. Para executar todo esse original abre e fecha, um outro time construiu outro Batmóvel.

Este é o carro em que o Batman "entra". Ele tem uma série de características exclusivas:

é equipado com sistemas hidráulicos para possibilitar a abertura e o fechamento da cabine do piloto de forma realista;

tem um pequeno motor elétrico que permite que o carro ande, mas não tem motor V-8 e não precisa atingir altas velocidades;

dentro do carro há outro motorista escondido. É ele quem faz o carro andar ou parar, de acordo com a necessidade de cada cena.

Quando você vê o Batman dentro do carro, esta é outra peça do quebra-cabeça. O interior do carro é um cenário de estúdio que não pode se mover. É feito em escala maior para que as câmeras caibam lá dentro, e tem todas as características necessárias para filmar as "cenas internas" - como o assento que pode se mover para frente, os controles da cabine e assim por diante.

Finalmente, existe uma outra versão do Batmóvel: a versão em miniatura. É um modelo de 2 metros, em escala de 1:5 do Batmóvel, completo e com motor elétrico. Quando você vê o Batmóvel voando entre desfiladeiros ou edifícios, na verdade está vendo esta miniatura (mas é a versão do carro de corrida de 2.270 kg que voa na queda d'água, na entrada da Bat-caverna).

Agora você já pode começar a entender o completo processo de ilusão que faz com que esse fantástico carro, conhecido como Batmóvel, seja visto no filme.

Entendendo a ilusão

Vamos então juntar todas as peças para entender a ilusão:

quando o Batmóvel cruza as ruas da cidade no filme, trata-se de uma de suas quatro versões de corrida. Eles possuem motores e mecanismos de direção, mas o interior não possui tantos detalhes como um carro de corrida da NASCAR;

quando o Batmóvel solta fogo do motor a jato, esta é a "versão a jato" do carro. Existem seis tanques de propano escondidos dentro do carro para alimentar o jato;

quando o Batmóvel voa, este é o modelo em miniatura em escala de 1:5, intercalada com cenas da "versão com abas" de tamanho real;

quando o Batman entra e sai do carro, esta é a "versão aberta" do Batmóvel. Tem um interior mais realista e um motorista escondido dentro do carro;

quando o Batman está dentro da cabine do piloto, este é um cenário estático.
Aqui está um exemplo do que acontece quando, no filme, o Batman dirige para a Bat-caverna depois de um longo dia de luta contra o crime:
A versão de corrida dirige pelas ruas.

A versão a jato ativa suas chamas através do motor.

A versão em miniatura voa através de um desfiladeiro.

Uma das versões de corrida entra na Bat-caverna, voando pela cachoeira. Esta cena é extremamente complexa. Um jato de água é ligado para simular uma cachoeira. O carro desce a rua e se atira de uma rampa para levantar vôo. Para atravessar a cachoeira, a força da gravidade e o peso da água devem ser levados em consideração para acertar os ângulos do salto. O carro de 2.270 kg voa 9 metros e aterrissa batendo em uma superfície de concreto. Uma caixa de areia ajuda a diminuir a velocidade do carro, e há também um grande cabo de parada para detê-lo, caso algo errado aconteça.

A visão muda para a cabine estática do piloto, mostrando a perspectiva do Batman.

A visão muda para a "versão com abertura" do carro, que entra no cenário da Bat-caverna, pára e abre para que o Batman possa sair.

Todas estas versões diferentes, físicas e reais do carro estão juntas no filme para criar a ilusão do Batmóvel.
Como Nathan destaca, este processo nos faz entender por que um filme moderno custa caro. Existem oito versões diferentes do Batmóvel, construídas e gerenciadas por várias equipes contendo dezenas de pessoas. O Batmóvel custou milhões de dólares em pesquisa, desenvolvimento e fabricação.

 

Batmóvel antigo é vendido por US$ 233 mil (06/03/2007)


battopo1

No último dia 27 de fevereiro, um exemplar do mais célebre dos batmóveis foi vendido por US$ 233 mil em um leilão realizado pela Coys Auction na Inglaterra. O nome do comprador não foi revelado.  O carro é uma das muitas cópias exaustivamente utilizadas na promoção do seriado estrelado nos anos 1960 por Adam West e Burt Ward, que encarnaram Batman e Robin naquele show televisivo. Na época, os batmóveis costumavam ser a atração de inaugurações de supermercados, corridas de carros, exposições de veículos e eventos diversos. 

Leia também - O caso das irmãs Dionne

Exatamente pelo fato de que existem outros exemplares disponíveis no mercado, este atingiu um valor de venda bastante inferior ao que alcançou o batmóvel usado no filme Batman Eternamente, de 1995, arrematado no ano passado por US$ 335 mil.

 

Alguns modelos do batmóvel

 

carbat2

Batmóvel usado em 1941 e em 1950 nos gibis,tendo como base do carro um Sedan duas portas 1937-40

 

carbat4

Batmóvel usado em 1950 nos gibis,tendo como base do carro um Studebaker 1950 e ou um Cadillac

 

carbat7

Batmóvel usado em 1966 e 1968 nos seriados,tendo como base do carro um Lincoln Futura 1955

 

carbat11

Batmóvel usado em 1969 no desenho animado,tendo como base do carro uma certa influência do Futura do seriado de 1960

 

carbat18

Batmóvel usado em 1988 e 1998 nos gibis,tendo como base do carro um Monster Truck

 

carbat19

Batmóvel usado em 1989 e 1992 nos filmes Batman e Batman O Retorno,tendo como base do carro um design totalmente novo

 

carbat21

Batmóvel usado em 1995 no filme Batman Eternamente,tendo como base do carro um design totalmente novo

 

carbat22

Batmóvel usado em 1997 no filme Batman & Robin, tendo como base do carro um design totalmente novo

 

carbat23

Batmóvel usado em 1997 e em 2004 no desenho animado. As Novas Aventuras de Batman e Robin, tendo como base do carro um Coupe

Fonte: http://revistaautoesporte.globo.com/Revista/Autoesporte/0,,EMI9892-10142,00.html#
http://epocanegocios.globo.com/Revista/Common/1,,EMI96208-16353,00.html#
http://lazer.hsw.uol.com.br/batmovel.htm
http://www.batbase.com.br/armamentos/batmovel/batmovel8.htm

 

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade