As Operações dos Bancos "Fantasmas" Internacionais

banco1Existe toda uma série de safras sucessivas de bancos fantasmas que às vezes tentam apanhar clientes ingénuos para enganá-los. Inicialmente eram os bancos de Antigua (um paraíso fiscal do Caribe, onde existem também vários bancos sérios). Depois vieram os bancos de Nauru (outro paraíso fiscal no oceano pacifico, este quase só para vigaristas e lavadores de dinheiro).

Hoje existem vários novos países que oferecem patentes bancárias "fáceis", o mais na moda, provavelmente, é a Republica de Montenegro (parte da Confederação da Yugoslavia). Com o advento da internet e a difusão do uso do “internet banking” ou “home banking” tais bancos tem maior facilidade em aplicar os golpes.

Eles apresentam-se frequentemente como modernos bancos internacionais ou "offshore" via internet oferecendo serviços variados que vão do private banking (serviço de investimentos e administração de patrimónios) até financiamentos internacionais para projectos ou capital de giro. Muitas vezes alguém se apresenta como representante ou director de um destes bancos propondo operações.

Leia também - Multimistura X Multinacionais

Noutros casos eles apresentam as operações já realizadas (são mentiras), os países onde operam ou tem filiais (outra mentira) e outras maravilhas para atrair o cliente. Há algum tempo atrás um senhor apresentou-se a vários meus conhecidos (Dr.Lorenzo Parodi) como presidente de um suposto banco do Panamá ... que deveria ser filial de um banco internacional com varias filiais e matriz na Republica de Montenegro.

Fui dar uma vista de olhos verificando  que na lista oficial do Banco Central de Panamá (http://www.superbancos.gob.pa) não existe nenhum banco com este nome, em compensação o nome deste suposto banco aparece na lista de ADVERTÊNCIAS do dito Banco Central ... em Montenegro (onde por coincidência tenho amigos) tal banco não aparece na lista telefônica, eles tem um site que está hospedado nas ilhas Bahamas e cujo domínio está registrado em nome de um misterioso senhor Suíço cujo nome, endereço (na Suíça), telefone de contacto e e-mail parecem não existir.

Não verifiquei se o banco tem mesmo uma patente bancária em Montenegro, mas isso é bem provável já que qualquer um pode adquirir uma por poucos milhares de USD.

Este banco, com esta situação pelo menos "nebulosa", oferecia financiamentos por dezenas de milhões de USD, às vezes até a fundo perdido, a favor de empresas Brasileiras (frequentemente com base em supostos "seguros garantia") ... o que acham que isso era ?? Meses depois conheci varias pessoas que tinham perdido muito dinheiro de várias formas, inclusivé abrindo simples contas à ordem e depositando dinheiro (que nunca mais conseguiram sacar) ou em supostos esquemas de financiamentos, com este mesmo "banco" ... contaram-me que, antes de perder o dinheiro, foram convidados a visitar o "banco" no Panamá e que tinha lindas instalações num arranha céus precisamente no centro da cidade  !!!

Existem depois um bom numero de outros "bancos" fantasmas que usam uma técnica ainda mais sutil para angariar clientes (ou, melhor, vitimas) ... eles escolhem nomes muito parecidos com os de grandes bancos internacionais e depois  apresentam-se deixando entender (quando não falando explicitamente) que são filiais, coligados ou algo parecido, do famoso banco. Assim a vitima acaba par acreditar na seriedade da proposta (afinal o grande banco internacional nunca se envolveria em coisas erradas ... pena que nada tenha a ver com estas propostas) e cai facilmente nas fraudes, quaisquer que sejam.

Leia também - Paraisos Fiscais

Os golpes são sempre os mesmos se for pedir dinheiro eles cobrarão algo adiantado e nunca verá resultados, como variante (mais perigosa ainda) eles envolve-lo-ão em algum esquema de lavagem de dinheiro. Se for depositar dinheiro para investir, o seu dinheiro desaparecerá misteriosamente, rapidamente e sem volta.

Quando alguém se apresentar como banqueiro ou representante de algum banco propondo operações vantajosas, a primeira coisa que aconselho fazer é pedir referências e dados da instituição e verificar tudo de forma independente e até à ultima vírgula.


Fonte:  Dr.Lorenzo Parodi

 

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade