Uma análise objetiva sobre a tentativa de Assassinato de Jair Bolsonaro e mortes "inexplicadas"

tentabom topoPor Olavo de Carvalho, 07/09/2018 - Alô, pessoal. Vamos tentar fazer aqui uma análise objetiva, baseada em documentos, a respeito do que se passou ontem com Bolsonaro. Em primeiro lugar é preciso ver que tramas para assassinar Bolsonaro ja vem de longe. Em agosto de 2017 aparece no watsap a seguinte conversa nesses meios esquerdistas: " A que horas ele chega?"; "Parece que ele chega as 10 horas, vamos para o aeroporto esperar ele, ai a gente segue junto com o pessoal dele para ficar sabendo melhor onde ele vai"; "vou dar uma facada no peito desse facista filho da puta." ; "não, ta loca, vai ser presa, tem um sujeiot do PSOL que quer ir com a gente, ele disse que tem coragem de se infiltrar."; "Esse cara do PSOL é gay? Tem que ser um gay, um negro ou uma mulher para atacar ele e filmar ele reagindo."

Ou seja, você vai dar uma facada no sujeito e se ele reagir será taxado de facista. ISSO EM AGOSTO DE 2017, ou seja, essa coisa ja vem de longe. Também aparece as seguintes conversas antes da viagem a Juiz de fora, onde houve a tentativa de assassinato:

"Bolsonaro em Juiz de fora dia 06/09, vou ter a chance de dar a primeira facada da minha vida."

"Bolsonaro em Juiz de fora, vamos geral, cada um com uma pedra na mão."

"Seria da hora, demais, se o Bolsonaro fosse assassinado aqui em Juiz de Fora"

ISSO TUDO ANTES DA CHEGADA DELE EM JUIZ DE FORA !!!!

"Bolsonaro em Juiz de Fora, tomara que metam bala nele!"

"Acho que o Bolsonar vier pra Juiz de Fora, alguém pode matar ele."

"Ô gente, o bolsonaro vem para Juiz de Fora, boa oportunidade de sequestrar ele e fazer umas torturas usadas na ditadura e depois matar com um tiro na testa... QUEM TOPA??"

Leia também - Veneno lá fora, Comida no Brasil. Veja 10 coisas proibidas lá fora e consumidas por nós brasileiros!

Se isso não é uma trama assassina, eu não sei que raio de coisa que é. E não pensem que essas coisas circulam só entere estudantezinhos e pessoas insignificantes, porque, logo depois do atentado apareceram pronunciamentos a favor do assassino, EXALTANDO o assassino, fazendo abertamento apologia do crime na boca de figurões universitários como pór exemplo, TAISA PALHARES, professora de filosofia da UNICAMP. Prestem bem atenção na frase?

"SOU TOTALMENTE CONTRA A VIOLÊNCIA, MAS FALTOU ACABAR O SERVIÇO."

Ou seja, eu não quero violência, mas não fizeram a violência direito, tinha que fazer até o fim e matar o cara. Aparece também esse seu Wilson Ramos Filho, que tem um belo currícul universitário, mestre em direito na universidade do Paraná, doutor em direito pela universidade federal do Paraná, etc, etc etc.....diz:

"A FACA, SEGUNDO CONSTA, PASSA BEM."

Outra ridícula "bolinha de papel", não foi nada foi uma bolinha de papel que jogaram na cabeça do Bolsonaro. Lembram desse episódio da bolinha de papel? Quem foi atingido por uma bolinha de papel e saiu choramingando, fazendo um estardalhaço do diabo, foi o José Serra !!! UM COMUNISTA HISTÓRICO, cunhado de Salvador Alhende, um dos dirigentes da Ação Popular Marksiste Lenista e um dos grandes protetores do FORO DE SÃO PAULO. É esse que faz a choradeira e agora querem atribuir a mesma coisa ao Bolsonaro na hora que ele LEVA UMA FACADA QUE O FAZ PERDER 40% DO SANGUE DO CORPO. Isso tudo é apologia ao CRIME !!!

Agora, tem coisa mais interessante aqui. Veja, aparece também um intelectual la de Pernambuco, o seu Bruno Nogueira, dizendo que tudo isso foi uma incenação, tudo foi feito porque o Bolsonaro estava em ultimo lugar nas pesquisas, então para levantar as preferencias dele nas pesquisas. Então o cara perde 40% do seu sangue para fazer um teatro.....imagine a tranma que precisaria para fazer isso, envolvendo a diretoria da Santa Casa, do Hospital Albert Heinsten, os médicos militares etc etc.

Mas tem coisa mais "bonita" ainda. Você veja, quando houve a exibição do filme JARDIM DAS AFLIÇÕES, em Pernambuco, e houve aquela arruassa, aquele bando de Antifas invadindo la para bater em todo mundo e impedir a exibição do filme, que felizmente não conseguiram, quem estava apoiando.......o sr ADÉLIO BISPO DE OLIVEIRA (o criminoso que tentou matar Bolsonaro) dizendo:

"TAI A ESCOLA SEM PARTIDO DO BOLSONARO, SEUS NEONAZISTAS VESTINDO CAMISETAS COM A SUA CARA."

Ou seja, esse pessoal esta tudo unificado, É CLARO que isso é uma vasta trama, além do que ja apareceram no vido do ataque a bolsonaro os parceiros dele, passando a faca um para o outro. Então na adianta vir aqui a REDE GLOBO, o sr Echegoyen e seu Vilas Boas dizer que isso foi um "loquinho que agiu isolado". ORA VOCÊS ESTÃO BRINCANDO COMIGO? Vocês são DESINFORMANTES, o Vilas Boas é um DESINFORMANTE, Echegoyen É UM DESINFORMANTE, NAO TEM A MENOR DÚVIDA ! Vocês querem é proteger os participantes da trama criminosa para que nenhum deles seja pego.

Ora, acontece o seguinte, no ano passado o Bolsonaro ja tinha dado uma entrevista falando de varios crimes acobertados, o assassinato do prefeito de campinas, o assassinato de Santo André e outros crimes deste tipo que foram acobertados e no fim ninguém foi punido. É CLARO, que ser for eleito, Bolsonaro vai colocar em ação a máquina para investigar essas coisas e esse pessoal náo pode permitir que isso aconteça de jeito nenhum. Então é URGENTE colocar panos quentes e colaborando nisso estão o seu Vilas Boas e o seu Echegoyen. Não sei com esses camaradas tem a ousadia de fazer isso e ainda vestir uma farda do exército brasileiro !!! isso é que nem um coronel que discutiu comigo uma vez, fazendo esse tipo de coisa, dai eu reclamei dele e ele disse 'respeite a minha farda' e eu disse 'eu respeito a sua farda, tanto respeito que eu acho que ela vai vomitar você ai na esquina'.

Agora, uma coisa ainda mais interessante, é o seguinte: esse mote 'violência gera violência, a pregação da violência gera violência'...vamos lá...qual é a violência que Bolsonaro pregou? Vocês podem acompanhar TODAS as entrevistas dele, tanto ao vivo quanto escritas, o que ele prega é a REAÇÃO ARMADA AOS CRIMINOSOS ARMADOS. Ele NUNCA pregou violência nenhuma contra pessoas desarmadas e muito menos contra inocentes desarmados. Me mostrem um caso, UM ÚNICO CASO, ele não defendeu que se desce um tapa num inocente. O que ele defendeu é que quando a voz do povo e o bom senso é que a violência armada TEM QUE SER RESPONDIDA COM VIOLÊNCIA ARMADA MAIOR...ISSO É ASSIM !!! Você veja, Max Weber definiu estado como detentor DO MONOPÓLI DO USO LEGÍTIMO DA FORÇA FÍSICA. Agora se o estado não usa a sua força física contra os criminosos então ele esta ajudando os criminosos CONTRA OS INDEFESOS ! QUE É EXATAMTNE O QUE O ESTADO BRASILEIRO VEM FAZENDO A MAIS DE 50 ANOS.

O Bolsonaro quer simplesmente acabar com isso. Quer dizer que esse pessoa que esta por ai roubando, matando, estuprando, aterrorizando a população ao ponto que nenhum brasileiro pode sair de casa mais, ESSE PESSOAL TEM QUE SER ENFRENTADO A BALA. ESSA É A COISA MAIS ÓBVIA DO MUNDO. Então essa é a "violência" que ele prega. Agora esse pessoal prega esse OUTRO TIPO DE VIOLÊNCIA...VAMOS LÁ MATAR UM HOMEM DESARMADO ! Eles fazem isso porque os COMUNISTAS SEMPRE FIZERAM ISSO ! COMUNISTAS E SEUS SIMPATIZANTES são a facção humana QUE MAIS PREGOU E PRATICOU A VIOLÊNCIA ARMADA CONTRA INOCENTES. Aquele cálculo MODESTÍSSIMO, do pessoal do "Livro negro do comunismo", fala em 100 MILHÕES DE MORTOS, mas na verdade É MUITO MAIS! Porque depois da publicação desse livro, se descobriu que na União Soviética não foram 20 milhões de mortos, foram 70 milhões, igualzinho a China.

Então a comparação que eu faço é a seguinte: o comunismo matou mais gente do que TODOS OS TERREMOTOS, FLAGELOS, EPIDEMIAS do sécul 20..SOMANDO AS DUAS GUERRAS MUNDIAIS !!!! Na segunda guerra mundial morreram 40 milhões de pessoas, o comunismo matou 4, 5 vezes mais EM TEMPO DE PAZ E DA SUA PRÓPRIA POPULAÇÃO. Então é esse pessoa, com essa mentalidade que fica se fazendo de "coitadinho". você sabe que o criminoso que se faz de "coitadinho" para escapar da justiça, é realmente uma mentalidade psicopática, só que essa mentalidade ja se incorporou A ALMA DE TODOS OS COMPONENTES DA MÍDIA, DA ALTA POLÍTICA, DO ALTO EMPRESARIADO E ESTA PEGANDO GENTE ATÉ DAS FORÇAS ARMADAS....MEU DEUS DO CÉU !!!!

Ou seja, é a mentalidade de CRIMINOSOS PISCOPATAS, NÓS ESTAMOS SOB O PODER DESSA GENTE, não é uma trama assassina mas im DEZENAS DE TRAMAS ASSASSINAS TODAS ARTICULADAS ! Que houve articulação para matar Bolsonaro NÃO TEM MAIS COMO DUVIDAR, você ve no video antes da tentativa de assassinato um passando a faca para o outro, tem várias pessoas envolvidas e é tudo gente de universidade, APOSTO que é tudo gente de universidade, não tem nenhum analfabeto ali , nao tem nenhum favelado ali...é só gente de universidade, gente da elite.

Então é isso que está acontecendo, NÓS ESTAMOS NA MÃO DE UMA ELITE ASSASSINA, PSICOPATA....PERIGOSÍSSIMA !!!!!!!!! E toda hora vem alguém da própria direita, dizendo-se da direita, qureendo botar panos quentes como agora falando 'ahhhh foi um caso isolado, nós temos que evita o radicalismo...' O que?? Você quer moderação na aplicação da justiça, você quer moderação para proteger o povo de ASSASSINOS? COMO VOCÊ FAZ PARA PROTEGER MODERADAMENTE AMEAÇADA, COMO VOCÊ FAZ? Ô Echegoin, Ô Vilas boas, COMO FAZ??? Ta aqui um SUJEITO ARMADO ESTUPRANDO UMA MENINA DE 3 ANOS, COMO EU VOU PROTEGER ELA MODERADAMENTE? O que vocEs dizem é tão absurdo quano o que diz essa mulher, essa Taisa 'eu sou contra a violência', mas queria mais violência !!! É isso que estão fazendo e nõs estamos na mão dessa gente e essa gente É MUITO PERIGOSA, NAO TEM MORAL NENHUMA.

Isso envolve a grande mídia, metade da classe política, grande parte do empresariado, o pessoal do Show Business....essa gente É A PESTE, ESSE PESSOAL TEM QUE SER BANIDO DA VIDA PÚBLICA PARA SEMPRE...

 

O QUE BOLSONARO FALOU EM 2017 SOBRE VARIOS CRIMES ACOBERTADOS

 

"Vamos voltar um pouco no tempo. Quem seria o presidente eleito em 2002? Com a saída do FHC? No meu entender seria Luis Eduardo Magalhães. Ele acabou, tres anos antes, morrendo também de forma bastante suspeita. O caminho abriu-se para o PT. O Lula não seria candidato em 2002. Para que ele que ele fosse candidato o que teria que acontecer? Teriam que matar o prefeito de santo André. E assim foi feito. Afinal de conta, na época, ele ameaçava mostrar dosiês de como a quadrilha petista achacava a prefeitura de Santo Adré. Então o prefeito Celso Daniel foi executado, antes torturado. E por coincidencia quem achou o corpo foi um legista e voce sabe, que um cadáver, se você bater num cadáver você não cria hematoma. Hematoma só existe quando se esta vivo. E ele foi achado, executado com vários tiros e com muitos hematomas, ou seja, ele teve que contar para quem ele distribuir aqueles dossiês. E inclusive, no apartamento dele, a polícia federal estava chegando para fazer uma busca e apreenção no apartemento dele, quando o advogado do PT Luiz Eduardo Greenhalgh apareceu lá, entrou, ficou 50 minutos, uma hora, e saiu com algumas malas de documentos na mão e foi embora. E caso não é nenhum minstério, o caso não é investigado até hoje, muita surpesa nisso.

O presidente da BANCOOP essa do apartamento do Lula, o avião dele caiu em 2010, ninguém mais se lembra disso. A própria saída do Ministr do Supremo, o Joaquim Barbosa, a gente não sabe o motivo, eu não vou aqui começar a fazer ilações...é você por exemplo, ganhar na mega sena e 'eu não quero ganhar deixa o dinheiro para a caixa', porque ser ministro do supremo, quem não quer?? todo advogado sonha em crescer na vida em chager la um dia e ele chegou. Méritos próprios, ele fez um exelente trabalho no mensalão e ele de repente, simplesmente diz 'eu to fora'. É muita coisa curiosa. Agora você fecha o cerco lendo o livro do Mujica (José Mujica) nas páginas 198, 199, Mujica o ex presidente do Uruguai, diz ali claramente que Dilma Rousef despachava dentro do Palácio do Planalto, ouvindo as inteligencias cubana e venezuelana.... Muita coisa esquisita, desde quanto o Pt viu-se na possibilidade de chegar ao poder vem acontecendo até hoje, eu não vou entregar essa rapadura de graça...e me desculpa ai, eu tenho certeza que eu estou nessa lista misteriosa que eu não sei de quem é, eu estou nessa lista misteriosa pra 2018.

Eles estão muito, há anos, no campo da calúnia...'machista, homofóbico,racista, não sei o que, essas bobagens todas,. E eu acho que eles começaram essa camanha um pouco cedo......

 

MORTES QUE OCORRERAM NA ERA PT E ATÉ HOJE CONTINUAM EM MISTÉRIOS

tentabol a1

tentabol a2

20/10/2017 - Auditor do TCU que investigava as Contas da Marginal Dilma Rousseff em 2010 morreu afogado num ”acidente”, ”uma terrível fatalidade”. ”ACIDENTE” MATA AUDITOR DAS CONTAS DO PRIMEIRO MANDATO DE DILMA: Torres Filho do TCU foi o primeiro a pedir explicações a Dilma. Auditor de Contas da União (TCU) morreu afogado na manhã deste sábado (21) após mergulhar a uma profundidade de cerca de 30 metros, no Lago Paranoá. Um grupo de mergulhadores contou à polícia que viu o corpo de Geraldo Torres Filho, de 40 anos, boiando por volta das 10h50, quando acionaram o Corpo de Bombeiros. Os socorristas ainda tentaram reanimá-lo, mas sem sucesso. Até as 13h30, a perícia ainda não havia chegado ao local. Segundo o delegado plantonista Rodrigo Carbone, da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), ainda não é possível dizer as causas do acidente. O inquérito policial será instaurado. Dentro de 30 dias deve sair um laudo que vai atestar a causa da morte.

Leia também - Urnas eletrônicas: TODAS foram violadas em teste na Defcon

“Testemunhas disseram que ele subiu verticalmente muito rápido. Isso pode ter causado uma embolia pulmonar. Ele pode ainda ter tido algum problema lá embaixo, mas ainda é muito cedo para dizer qualquer coisa”, explicou o delegado. Também será apurado se houve algum problema nos equipamentos. Torres Filho estava com quatro cilindros de oxigênio que foram apreendidos pela polícia – assim como todo o material utilizado no mergulho. “Ele utilizava um equipamento que monitorava o trajeto que fez durante o mergulho e também a velocidade que ele submergiu e emergiu. Isso vai nos ajudar a entender o que pode ter acontecido”, disse o delegado. O auditor era mergulhador desde 2003 e era casado. No local, colegas mergulhadores preferiram não dar entrevista, mas relataram acreditar em fatalidade. O presidente do TCU, ministro Raimundo Carreiro, comentou o acidente. “Com muito pesar, em nome dos ministros e dos servidores do Tribunal de Contas da União, me solidarizo neste momento de luto com a família e amigos de nosso colega Geraldo Torres, que nos deixa de forma prematura e trágica, vítima de uma fatalidade.”

Auditor do TCU morre afogado após mergulhar a 30 m no Lago Paranoá - Laudo sobre causa da morte deve sair em um mês. Vítima tinha 40 anos e fazia mergulhos desde 2003.
Por Mara Puljiz, TV Globo
21/01/2017 15h03 Atualizado há 7 horas
Bombeiros tentam reanimar auditor do TCU afogado no Lago Paranoá
Um auditor Tribunal de Contas da União (TCU) morreu afogado na manhã deste sábado (21) após mergulhar a uma profundidade de cerca de 30 metros, no Lago Paranoá. Um grupo de mergulhadores contou à polícia que viu o corpo de Geraldo Torres Filho, de 40 anos, boiando por volta das 10h50, quando acionaram o Corpo de Bombeiros. Os socorristas ainda tentaram reanimá-lo, mas sem sucesso. Até as 13h30, a perícia ainda não havia chegado ao local.
Segundo o delegado plantonista Rodrigo Carbone, da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), ainda não é possível dizer as causas do acidente. O inquérito policial será instaurado. Dentro de 30 dias deve sair um laudo que vai atestar a causa da morte.

“Testemunhas disseram que ele subiu verticalmente muito rápido. Isso pode ter causado uma embolia pulmonar. Ele pode ainda ter tido algum problema lá embaixo, mas ainda é muito cedo para dizer qualquer coisa”, explicou o delegado. Também será apurado se houve algum problema nos equipamentos. Torres Filho estava com quatro cilindros de oxigênio que foram apreendidos pela polícia – assim como todo o material utilizado no mergulho. “Ele utilizava um equipamento que monitorava o trajeto que fez durante o mergulho e também a velocidade que ele submergiu e emergiu. Isso vai nos ajudar a entender o que pode ter acontecido”, disse o delegado. O auditor era mergulhador desde 2003 e era casado. No local, colegas mergulhadores preferiram não dar entrevista, mas relataram acreditar em fatalidade. O presidente do TCU, ministro Raimundo Carreiro, comentou o acidente. “Com muito pesar, em nome dos ministros e dos servidores do Tribunal de Contas da União, me solidarizo neste momento de luto com a família e amigos de nosso colega Geraldo Torres, que nos deixa de forma prematura e trágica, vítima de uma fatalidade.”

tentabol a3

Todos devem saber que a Vale foi privatizada em 1997 no governo FHC, mas poucos sabem que o governo indiretamente controla a empresa através de fundos de pensões e acordos com o Bradesco.

No dia 14 de Março de 2011, após enviar uma carta a Dilma alertando sobre a corrupção na cidade de Parauapebas, que era administrada por um prefeito petista, Agnelli, então diretor da Vale, havia sido demitido por influência de Dilma. A presidente usou as participações do governo nas ações da Vale e influenciou o Bradesco para votar contra Agnelli.

O ex-executivo da Vale era um homem excelente nos negócios, havia colocado a Vale no terceiro lugar do ranking das maiores mineradoras do mundo e gerado mais de 100 mil empregos durante sua gestão. Angelli fez a Vale ultrapassar a Petrobrás em valor de mercado em 2010, algo inédito para o mercado, uma empresa que vende aço valer mais que uma petrolífera. Mas esse excesso de competência não agradou a presidente, que alegou que o executivo havia sido demito por conta dos cortes de gastos da Vale, decisão tomada pelo executivo para compensar a crise financeira (a carta de Agnelli denunciando a corrupção do PT foi só uma “coincidência”).

Em uma entrevista no Roda Viva em 2011, o ex-prefeito de São Paulo Kassab havia comentado que a demissão de Agnelli da Vale foi um erro grave do governo petista e o tempo iria dizer quem estava certo. E os anos se passaram e a Vale só perdeu valor em mercado desde então. Em 2015, sem Agnelli, a empresa assistiu a sua maior tragédia natural da história, quando uma das barragens da Samarco, subsidiária da Vale, rompeu e fez um enorme estrago na região de Mariana.

Agora, mais uma vez o nome do executivo aparece na mídia, e dessa vez foi para noticiar a infeliz notícia de sua morte. Nesse sábado, dia 19, o executivo sofreu um acidente de avião na zona norte de São Paulo e faleceu. E misteriosamente a aeronave não tinha caixa-preta e, sendo assim, não será possível investigar precisamente as causas do acidente.

Muitos já dizem que a morte de Agnelli é um novo caso de “Celso Daniel” por ele já ter denunciado escândalo de corrupção do PT no passado. Mas independentemente das coincidências que levam a essas teorias conspiratórias, a intervenção do estado na Vale foi um erro. E esse erro talvez não evitaria a morte do executivo, que morreu por um acidente, mas no caso de Mariana, poderia ter sido diferente se Agnelli não tivesse sido demitido por Dilma.

tentabola4

De acordo com Coronel do Exército, queda do avião de Eduardo Campos foi um atentado e ”Eduardo Campos foi assassinado”. Conforme o coronel do Exército, Clovin Dantas, especialista em terrorismo e atentados terroristas, ele teria juntado informações da imprensa e informações vindas de peritos em acidentes aéreos, chegando a uma conclusão de que o #Acidente envolvendo o candidato Eduardo Campos foi, na realidade, um atentado terrorista.

Ele afirma que existem diversas controvérsias neste caso, mas que é correto afirmar que alguma coisa está errada e que algumas pessoas estariam tentando sabotar ou encobrir o caso, assim como as demais provas do acidente.

Confira o relato do coronel
O coronel usou as seguintes teorias para provar o caso:

1. Este jato era um bimotor, com porte médio, tinha apenas quatro anos de uso, sendo fabricado em 2010 e tinha pouco mais de 300 horas de voo. Portanto, trata-se de um avião novo.

2. O avião continha as inspeções periódicas em dia. Portanto, seu cronograma de manutenção permaneceu em dia.

3. O avião era equipado, com um moderno equipamento de voo, o qual permitia pousos e decolagens com qualquer condição climática.

4. Conforme as últimas conversas entre a torre de controle e o piloto do avião, o piloto teria revelado estar com pane nos instrumentos de voo, algo difícil de ”engolir”, segundo o coronel. O CENIPA teria recebido a ordem para não divulgar a conversa entre piloto e torre. Ou, um dia antes do acidente, alguém durante a noite teria danificado o gravador de áudio do avião que estava no aeroporto Santos Dumont.

5. Segundo o áudio da conversa entre o piloto e a torre de controle, pela voz, o piloto aparentava estar muito tranquilo, apesar da chuva e com a pouca visibilidade da pista, durante a aproximação.
6. Nos registros da caixa-preta do avião, pode-se ouvir pelo menos duas explosões. Uma teria ocorrido dentro da cabine e a outra teria ocorrido em uma das turbinas.

De acordo com os peritos, pedaços dos corpos foram encontrados em uma área muito extensa um do outro, o que explica que a explosão da aeronave teria ocorrido ainda em pleno voo. Algo parecido ocorreu com o Boeing 747 da PAN AM, sobre a cidade de Lockerbie, na Escócia, em 1988.

Naquela época, os pedaços da aeronave e as partes dos corpos foram encontrados na mesma área, o que explica que a explosão teria ocorrido, após o avião ter chocado-se com o solo. E o combustível teria causado a explosão no momento em que o avião teria chocado-se com o solo.

No caso do acidente com o jato Cessna, o que chamou a atenção dos investigadores foi o fato de toda a fuselagem do avião ter se desintegrado em pleno voo, junto com o despedaçamento das vítimas. De acordo com os investigadores na época, concluiu-se que a única coisa para justificar um cenário desses seria se o avião batesse de frente em uma parede de concreto em pleno voo. A outra hipótese seria a explosão de um artefato, o qual teria detonado após o impacto com o solo.

Nas imagens exibidas pelo noticiários de TV na época, pode-se observar que antes de atingir o solo. O avião bateu na cobertura de um prédio e, segundo os peritos, esta colisão teria diminuído ainda mais a velocidade do avião. Então, a velocidade do avião como causa do despedaçamento dos corpos e estilhaçamento da fuselagem foi completamente descartada.

Um hipótese para confirmar a tese é que no acidente com o avião da TAM em 2007, os corpos foram encontrados carbonizados, mas todos inteiros. A perícia revelou que há indícios fortes de que a explosão ocorreu de dentro para fora do avião. Um dos indícios é o da porta ter voado para longe do local do acidente.

tentabola5

Teori: Filho de Teori diz que ainda duvida de acidente e que ameaças envolveram até netos. Em nova entrevista, filho de Teori diz ainda ter dúvidas sobre acidente que tirou a vida do pai. O advogado Francisco Zavascki revelou ainda que as ameaças envolveram até o neto de 2 anos do ex-ministro do STF
Por Fernanda Canofre, Sul 21

Leia também - Batons contaminam lenta e mortalmente

O governo Michel Temer esperou dezoito dias, após o acidente de helicóptero com o ministro Teori Zavascki, para indicar quem seria seu sucessor no Supremo Tribunal Federal (STF). Na segunda-feira (06), Temer anunciou o nome do atual ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, para a vaga. Um nome polêmico entre juristas, já que Moraes é filiado ao PSDB, trabalhou na defesa de uma empresa investigada por ligação com o PCC, e ocupa um cargo no governo – o que contraria sua própria tese, de que nomeações do tipo deveriam ser proibidas, para não parecer “gratificação política”.

O filho de Teori, o advogado Francisco Prehn Zavascki, disse preferir “não se manifestar sobre o assunto” no momento. “Não vou me manifestar sobre isso. Nesse momento a gente estava bem fora do assunto, acompanhamos pela imprensa, mas não acompanhamos de perto”, afirmou por telefone ao Sul21.

Francisco foi quem denunciou nas redes sociais, no início de 2016, as ameaças que a família de Teori vinha sofrendo desde que ele assumiu a relatoria da Lava-Jato e determinou que o juiz Sérgio Moro, magistrado de primeira instância, devolvesse os processo envolvendo o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva ao STF. As ameaças chegavam à família especialmente por Francisco, através de emails e redes sociais e preocupavam o pai.

“Ele se preocupava, todo mundo se preocupava, porque acabava envolvendo não só os filhos, mas os netos dele. Teve uma, que foi o auge do absurdo, pegaram a foto do meu sobrinho, que tinha dois anos de idade na época, e diziam: se encontrar com ele por aí, dá uma prensa nele. Uma criança, um bebê. Esse nível de coisas”, conta ele.

A última vez que falou com o pai foi na véspera do acidente. Conhecido pela postura reservada e por evitar comentar assuntos de trabalho, em meio a família, o ministro Teori desabafava sobre o peso de levar um processo como a Lava-Jato e como 2017 seria um ano difícil. “Ele tinha bem essa noção e estava preocupado com isso. Eu falei pouco com ele, falei na véspera da morte com ele, falava isso: que vinha muita coisa nessas delações da Odebrecht que iam sacudir o país”, diz Francisco. “Mas era um cara muito forte, tanto que carregou toda essa bronca sem muitos percalços”.

Dezenove dias depois da queda do avião, que causou a morte de Teori Zavascki e outras quatro pessoas, Francisco diz ainda ter dúvidas sobre as circunstâncias da queda do avião. “Tenho. Eu não tenho conclusões nenhuma ainda, até porque, do que a gente sabe da investigação, é tudo muito preliminar. Não estou dizendo nem que sim, nem que não. Vou aguardar”.

Na missa de sétimo dia de Teori, o filho pediu à imprensa que seguisse investigando o caso e checando todo tipo de informação que fosse levantada. Apesar de acreditar que a imprensa pode “trazer a verdade à tona”, no entanto, Francisco também diz que “talvez nunca se esclareça tudo”.

Filho aprova Lava-Jato nas mãos de Fachin
Francisco usou as redes sociais, na última quinta, para comentar também o nome do novo relator do processo que teria sido um dos maiores desafios da carreira do seu pai. Após pedir para trocar de turma e ser incluído no sorteio, o ministro Edson Fachin foi anunciado como novo responsável pela Lava-Jato na Corte.

“Acho que está nas melhores mãos possíveis. Conheço o ministro Fachin desde antes de ele ser ministro. Ele é um ser humano fantástico, um cara muito humilde, tranquilo, seguro de si, e técnico, reservado, bem no estilo que o pai era”, avaliou ele.

Durante o velório de Zavascki, no dia 21 de janeiro, em Porto Alegre, Fachin conversou rapidamente com a imprensa e comentou a proximidade com o colega. O ministro disse que considerava Teori seu “irmão de bancada” e que os dois sempre se sentaram lado a lado no Plenário. Fachin lembrou ainda da última conversa dos dois: “Quando nos despedimos no Tribunal, falamos um pouco sobre o sentido da nossa vida, dos afazeres que como todos os senhores têm acompanhado, como grande parte da população brasileira tem acompanhado, tem sido afazeres de uma ‘alta voltagem’, para usar uma expressão que já foi cunhada. Então nós dizíamos a importância de manter a serenidade e eu fiz uma brincadeira com Teori dizendo: no seu caso, é um pleonasmo, serenidade combina com seu nome”.

tentabola6

tentabola7

PT pagou 6 milhões para esconder envolvimento de Lula na morte de Celso Daniel. Matéria explosiva na revista Veja da semana. O PT pagou R$ 6 milhões a Ronan Maria Pinto, que chantageava o partido para não contar o que sabia sobre o envolvimento de Lula, José Dirceu e Gilberto Carvalho, na morte do prefeito petista Celso Daniel. Ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel teria aberto a prefeitura para extorsões para gerar fundos para o PT. Ele teria ficado indignado, contudo, ao saber que o dinheiro estava enriquecendo “companheiros”, daí foi morto.

Irmão de Celso Daniel, ex-prefeito do PT, diz que seu irmão foi morto por causa de dossiê - 2005 - O oftalmologista João Francisco Daniel, irmão do prefeito de Santo André assassinado, alega que seu irmão foi morto por causa de um dossiê sobre corrupção na prefeitura que administrava. Celso Daniel, foi prefeito pelo Partido dos Trabalhadores (PT), da cidade de Santo André, na região do ABC, em São Paulo, uma das áreas mais industrializadas do Brasil. Ele foi assassinado em janeiro de 2002. Até hoje a polícia não conseguiu encerrar o caso que envolve suspeitas e denúncias de envolvimento político.

Segundo João Francisco, seu irmão Celso Daniel, quando era prefeito, tinha conhecimento e era conivente de um esquema de corrupção na prefeitura, que desviava dinheiro para o Partido dos Trabalhadores. O esquema de corrupção supostamente envolvia integrantes do governo municipal e empresários do setor de transportes. O ex-Ministro e atual deputado federal pelo PT José Dirceu supostamente também sabia e supostamente participava do esquema. José Dirceu foi convocado para uma audiência no Fórum de Santo André, no dia 9 de agosto, na presença de João Francisco.

De acordo com João, algumas pessoas começaram a usar o dinheiro, que devia ser desviado ilegalmente para o PT, para enriquecimento pessoal. Celso Daniel teria descoberto isso e teria preparado um dossiê sobre as irregularidades. Contudo, Celso Daniel foi assassinado e seu suposto dossiê desapareceu.

O preso José Felício, também conhecido como "Geleião", disse em depoimento para polícia que também ouviu falar sobre o dossiê de Celso Daniel e que ouvira o prefeito ser ameaçado de morte. A polícia inicialmente tinha concluído que o prefeito fôra morto num crime comum. Seis pessoas foram presas. Contudo, o Ministério Público (que fiscaliza a atividade policial entre outras atribuições) não concordou e determinou que continuassem as investigações.

Em 2003, o empresário Sérgio Gomes, conhecido pelo apelido de o "Sombra", foi indiciado pelo Ministério Público, acusado de ser o mandante do assassinato do prefeito. O Ministério Público alega que o Sombra ordenou a morte do prefeito para que o suposto esquema de corrupção na prefeitura de Santo André não fosse descoberto. Sombra está preso e nega envolvimento no crime.

Depois da morte do prefeito Celso Daniel foram assassinadas outras seis pessoas em situações não muito bem explicadas. Entre os mortos estão: o agente funerário que reconheceu o corpo do prefeito jogado na estrada e que chamou a polícia, o garçom que serviu Celso Daniel na noite do crime antes do seqüestro e uma testemunha da morte dele.

Em 6 de dezembro de 2003, o Partido dos Trabalhadores emitiu uma nota que dizia:O Partido dos Trabalhadores lamenta ter perdido um companheiro como Celso Daniel e entende o sentimento da família, mas não concorda com os ataques que estão sendo feitos contra o partido. A nota completa pode ser lida aqui. Alguns membros da família do prefeito assassinado não se conformam e dizem que desejam ver o caso totalmente e definitivamente solucionado.

tentabola8

Irmão de Celso Daniel: ”Quem mandou matar meu irmão foi a Cúpula do PT” - 07/02/2018 - O irmão do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel, morto em janeiro de 2002, Bruno Daniel, disse em entrevista à Rádio Estadão nesta sexta-feira, 1º, ter esperança que a 27ª fase da Lava Jato, Carbono 14, deflagrada durante a manhã, possa lançar luz sobre as investigações do assassinato. Bruno e outros familiares de Celso Daniel defendem a tese de crime político, pela qual o ex-prefeito teria sido morto para evitar denúncias sobre esquemas de corrupção em financiamento de campanhas do PT e de aliados.

“A operação Lava Jato, nesta etapa Carbono 14, pode lançar luz sobre o que aconteceu naquela época”, afirmou Bruno. “É necessário esclarecer por que razão a direção do PT teria remetido, através de esquemas ilícitos, cerca de R$ 6 milhões ao empresário Ronan Maria Pinto, dinheiro com qual ele teria adquirido o jornal do Grande ABC mediante chantagem ao Lula, ao José Dirceu e ao Gilberto Carvalho”, complementa.

Bruno Daniel acusa o PT de tentar dissuadir a família de seguir pressionando pela apuração do caso. “O partido fez tudo o que era possível e imaginável para reforçar a tese da polícia, segundo a qual o crime seria um crime comum. Isso foi feito por inúmeros estratagemas. Por que razão o Partido dos Trabalhadores, com pouquíssimas exceções, se portou desse jeito?”, questionou.

Ele citou apenas três pessoas do PT, Hélio Bicudo – hoje um dos autores do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff -, o ex-senador Eduardo Suplicy e o então vereador em Santo André Ricardo Alvarez de não serem coniventes com os indícios de crime político.
A Carbono 14 investiga supostos repasses do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a Ronan. Segundo as investigações, Bumlai tomou um empréstimo fraudulento de R$ 12 milhões em 2004 do Banco Schahin. Parte dos recursos foi destinada a pagar dívidas do PT. Metade do valor, segundo disse Bumlai à Polícia Federal, teria sido destinada a quitar dívidas da campanha petista em Campinas, em 2002 e 2004. A força-tarefa diz também que a operacionalização do esquema se deu inicialmente com o Frigorífico Bertin.

De acordo com os investigadores, os outros R$ 6 milhões do montante foram destinados a Ronan Maria Pinto. Os procuradores agora querem saber o porquê. Em coletiva nesta manhã, a Lava Jato admitiu que investiga o elo com a morte de Celso Daniel, mas não deu maiores detalhes.
Bruno disse que cabe à polícia investigar, mas que ele acredita que Ronan teria informações sobre a morte de seu irmão e que obteve recursos ao chantagear dirigentes petistas para manter o silêncio. “Imagino, agora é só imaginação, pois quem deve elucidar isso é a investigação, mas imagino que ele (Ronan) tenha chantageado essas pessoas porque ele revelaria coisas relativas ao assassinato do Celso”, afirmou.

Gilberto Carvalho. O irmão lembrou que foi encontrado um dossiê sobre corrupção na prefeitura de Santo André, no apartamento de Celso Daniel, três meses após a morte. Bruno alega que o documento foi produzido pelo ex-ministro Gilberto Carvalho. Bruno também acusa Carvalho de tentar dissuadir a ele e seu irmão, João Francisco Daniel, a não insistirem no caso.

“À época da missa de sétimo dia do Celso, meu irmão e eu fomos procurados pelo Gilberto Carvalho, que disse que havia um esquema para arrecadação de recursos para campanhas eleitorais do PT e aliados e que ele próprio (Carvalho) havia levado ao José Dirceu, então presidente do Partido dos Trabalhadores a quantia de R$ 1,2 milhão no seu ‘corsinha’ preto”, relatou. “Nos perguntamos por que razão ele teria dito isso. A hipótese que a gente trabalha é que isso nos desestimularia a prosseguir nas investigações porque isso poderia representar uma mancha na história do Celso.”

“Se houve problemas relacionados a esquemas espúrios de arrecadação de recursos, isso teria que ser apurado, mas nada justifica tortura e assassinato de quem quer que fosse”, declarou.

Outro petista citado por Bruno na entrevista foi o atual prefeito de Mauá, Donisete Braga. “O então deputado estadual, Donisete Braga, teve seu celular rastreado na região do cativeiro do meu irmão, isso nunca foi esclarecido. O que estaria ele fazendo na região do cativeiro?”

Crime político. Na entrevista, Bruno Daniel lembrou que a polícia trabalhou o tempo todo com a tese, a seu ver “estapafúrdia”, de crime comum, e que o Ministério Público, a pedido da família, seguiu a tese de crime político. Bruno lembrou também o caso do legista Carlos Delmonte Printes, que à época veio a público dizer que o assassinato de Celso Daniel tinha indícios que apontavam para queima de arquivo. O legista deu uma entrevista ao programa de Jô Soares, na TV Globo, e pouco depois apareceu morto. A polícia, na ocasião, encerrou o caso como suicídio, destacou Bruno. “Não foi encontrado nada no corpo dele que indicasse suicídio. Ele inclusive era de origem judaica e a família não aceitou que ele fosse enterrado em área separada no cemitério, como é da tradição deles”, apontou.

Bruno destacou que seis pessoas já foram condenadas por envolvimento no caso da morte de seu irmão, mas que o suposto mandante Sergio Gomes da Silva, o ‘Sombra’, não foi ainda levado a júri popular. Bruno Daniel diz que também seria importante questionar de onde o ‘Sombra’ tirou recursos para pagar o advogado, Roberto Podval. “De onde saem os recursos de Sergio Gomes da Silva pra pagar o escritório de advocacia do doutor Podval, que cobra o olho da cara por seus serviços, de onde saem esses recursos?”, insistiu. Podval é também o defensor de José Dirceu, que foi preso na Lava Jato.

Leia também - A Realidade do Mundo: O Gado Humano

Outro lado. Contatado pela reportagem, Donisete Braga disse que sua resposta é “a resposta da Justiça”. “O Tribunal de Justiça, por decisão unânime, por 25 votos a zero, rejeitou a denúncia, bem como o promotor Rodrigo Pinto. Inclusive o próprio governador do Estado, Geraldo Alckmin, fez um documento informando minha presença no Palácio dos Bandeirantes no horário (do suposto rastreamento do celular”, disse o prefeito de Mauá.

Donisete Braga destacou ainda que a questão lhe causou dano político e pessoal e incluiu, em sua resposta, que até mesmo sua adversária na disputa eleitoral pela prefeitura em 2012, Vanessa Damo (PMDB), ficou inelegível por ter recorrido ao tema na campanha. “Não quero repetir esse assunto que causou um transtorno imenso à minha vida”, disse. Sobre a acusação de Bruno Daniel de que praticamente todos os membros do PT tentaram abafar a investigação do crime político, Donisete Braga disse que não iria se pronunciar. “Sem comentários”, disse.

A reportagem também tentou contato com o presidente nacional do PT, Rui Falcão, com o Instituto Lula, com o próprio partido, além de Carvalho e do advogado Roberto Podval e não recebeu retorno até o fechamento desta matéria.

 


Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=N02U_kidfE8
           https://www.youtube.com/watch?v=qMwnbmnLZXU
           https://www.apostagem.com.br
           http://verdademundial.com.br
           Pragmatismo político
           https://www.jornaldopais.com.br/
           https://pt.wikinews.org/
           https://www.jornaldopais.com.br/

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade