Diocese de Milão cria telefone para atender à crescente demanda por exorcismo

exor330/10/2012 - O interesse do público pelo exorcismo fez com que a Diocese de Milão dobrasse o número de padres que realizam a prática e criasse, inclusive, uma linha de telefone para atender à crescente demanda. Em uma entrevista publicada por um site ligado à Igreja Católica, a diocese explicou ter aumentado de 6 para 12 o número de clérigos oficialmente ...

treinados para exorcismos Pelo telefone, pessoas interessadas em receber o atendimento conseguem agendar visitas aos padres especialmente treinados.

Fenômenos diabólicos

Segundo o monsenhor Angelo Mascheroni, encarregado, nos últimos 15 anos, de treinar os padres praticantes de exorcismo, o interesse está em alta. "A partir do número de chamadas que recebemos, (notamos que) a demanda dobrou", disse ele ao site Incrocinews. Um membro da diocese disse à BBC que a linha telefônica especial está recebendo entre três e quatro chamadas diárias. E, segundo Mascheroni, esse interesse vem de pessoas distintas.

Leia também - 22 Toques Conscienciais 

"São jovens e idosos, homens e mulheres, pessoas de diferentes níveis educacionais - tanto os que abandonaram a escola como os que se formaram na universidade." No entanto, casos que de fato requerem exorcismo são incomuns, ele acrescentou.

"Todas as pessoas devem ser escutadas com paciência e ninguém deve ficar chocado com o que eles contam, porque Deus é sempre mais forte que o diabo. Mas os fenômenos realmente diabólicos são, pelo menos na minha experiência, muito raros."

"Muitas vezes recebo ligações de pais dizendo que seu filho ou filha está faltando na escola, usando drogas ou se rebelando", prossegue o clérigo. "Não há nenhum demônio neles, mas, aos 18 anos, muitos jovens não querem limites. É importante discernir as diferentes situações."


Especialistas em exorcismo dizem que internet populariza culto a Satã

31/03/2011 - Sacerdotes católicos e especialistas em exorcismo reunidos em um curso para exorcistas em Roma alertaram que o acesso à internet e a novas tecnologias facilita o contato com seitas satânicas e a difusão do culto ao demônio. Uma preocupação dos organizadores do curso, organizado pela Universidade Regina Apostolorum, é o risco de que os jovens, muitos dos quais utilizam a internet regularmente, estejam mais vulneráveis ao satanismo. "O sacerdote com uma boa preparação pode ajudar muito a enfrentar o problema do fascínio exercido pelo satanismo sobretudo em jovens frágeis ou que vivem em situação de dificuldade", disse o porta-voz da Universidade Regina Apostolorum, Carlo Climati, ao apresentar o curso. Falando à BBC Brasil, o padre Cesare Truqui, um dos organizadores, disse que, "além de padres, há psicólogos, médicos, advogados e outros especialistas que ajudam os sacerdotes no discernimento dos casos, para entender se o que se passa com a pessoa sai da normalidade".

Sexto curso

O curso para exorcistas, intitulado Exorcismo e Oração pela Liberação, dura até o próximo sábado e é o sexto organizado pela Universidade Pontifícia Regina Apostolorum em colaboração com o Grupo de Pesquisa e Informação Sócio Religiosa (Gris, na sigla em italiano). O objetivo do curso não é formar exorcistas, mas fornecer instrumentos úteis para o trabalho dos sacerdotes. Cerca de 60 pessoas, entre religiosos e leigos, participam das aulas nesta edição.Um dos professores, o padre exorcista Gabriele Nanni, disse que as pessoas ficam expostas ao buscar na web informações sobre práticas satânicas e ocultismo. "Graças à internet há grande difusão de esoterismo e satanismo, e é justamente por meio destas práticas que muitas pessoas sofrem ataques do demônio, ainda que não a ponto de serem totalmente possuídas", disse o religioso, segundo a agência de noticias Ansa.

Embora não tenha fornecido números, Nanni informou que, nos últimos anos, aumentou o número de padres exorcistas. "No mundo eclesiástico, há um aumento da atividade dos exorcistas, com um interesse maior sobretudo por parte dos sacerdotes mais jovens", afirmou Nanni.

Leia também - Na terra dos crentes, o diabo tem nome africano

Dados científicos


Giuseppe Ferrari, diretor da Gris, instituto reconhecido pela Conferência Episcopal italiana, confirmou a percepção da difusão do satanismo via internet. "Dados científicos confirmam esta tendência. Recebemos muitas denúncias e pedidos de ajuda de pessoas que se envolvem com seitas satânicas e outros tipos de seitas", disse ele à BBC Brasil. "A internet é um veículo de informação onde se encontra de tudo. Num site de rock tipo 'heavy metal', por exemplo, abrem-se links para sites, e as vias de acesso são infinitas." O instituto é contatado diariamente por pessoas que denunciam ser vítimas de manipulação mental e abuso psicológico após terem se envolvido com seitas de vários tipos.

"O curso sobre exorcismo foi criado justamente porque houve necessidade de analisar melhor esta espécie de moda que cresceu nos últimos anos. O fenômeno aumentou e a internet tem um peso nisso", disse o porta-voz.


Fonte: http://www.bbc.co.uk

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade