Piratas da Somália, a Verdade que a mídia não mostra ! - Parte 2

pirata_18Protestos nunca ouvidos - Desde 1990 que a comunidade somali vem protestado reiteradamente na ONU e em diversos organismos internacionais. Os seus protestos nunca foram ouvidos e muito menos atendidos. O grupo de supervisão para a Somália das Nações Unidas também constatou e alertou nos seus relatórios sobre a depredação sistemática da zona levada a cabo por frotas de pesca estrangeiras. A ONU tampouco ouviu os seus próprios supervisores e não fez absolutamente nada para deter no saque. Mas o padelo não termina aqui.

Desde a queda do governo, em 1991, outros barcos começaram a aparecer também na costa somali. A sua atividade é mais misteriosa. Os barcos entram nas suas águas territoriais, vertem barris no mar e abandonam o lugar. Essa atividade suspeita alerta os pescadores somalis, os quais tentam dissuadir os cargueiros que realizam os derrames. Mas não tem êxito.

pirata_19

Os derrames continuam durante 14 anos. O conteúdo desses barris era um mistério até final de 2004, quando um terrível tsunami assolou o sudeste asiático. Quando a onda do tsunami chega a Somália centenas de barris são arrastados contra a costa. Os barris rompem-se, o contéudo sai a superfície e termina nas praias.


Assassinatos em massa que a mídia não mostra

pirata_28


As pessoas começam a adorecer. Infecções das vias respiratórias, hemorragias intestinais, estranhas reações químicas na pele e mais de 300 mortes repentinas causam alarme entre a população. Após algum tempo ocorrem nascimentos com malformações e diversas enfermidades. Nick Nuttall, porta-voz do programa do meio-ambiente das Nações Unidas, explicou que quando as embalagens se romperam pela força das ondas os barris trouxeram a luz uma atividade espantosa:

 pirata_22 pirata_21

"A SOMÁLIA ESTA SENDO UTILIZADA COMO VERTEDOURO DE RESÍDUOS PERIGOSOS DESDE O INÍCIO DOS ANOS 90, E CONTINUOU DESDE A GUERRA CIVIL NÃO RESOLVIDA NESSE PAÍS.O LIXO É DAS MAIS DIVERSAS CLASSES: HÁ RESÍDUOS RADIATIVOS DE URÂNIO, O LIXO PRINCIPAL, E METAIS PESADOS COMO CÁDMIO E MERCÚRIO. TAMBÉM HÁ LIXO INDUSTRIAL, RESÍDUOS HOSPITALARES, LIXO DE SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS E O QUE SE QUEIRA MAIS NOMEAR, O MAIS ALARMANTE AQUI É QUE SE ESTA DESCARREGANDO LIXO NUCLEAR!!! O LIXO RADIATIVO ESTA MATANDO POTENCIALMENTE OS SOMALIS E ESTA DESTRUINDO TOTALMENTE O OCEANO."

pirata_23 pirata_24

pirata_25 pirata_26

Ahmedou Ould Abdallah, representante especial da ONU na Somália, declarou a Al-Jazeera que as descargas de resíduos tóxicos continuam a acontecer na atualidade. O diplomata afirmou que possuia informações fidedignas de que são corporações européias e asiáticas as que estão despejando resíduos nucleares e químicos nas costas da Somália.

pirata_29 pirata_30

pirata_31 pirata_32

Sim, as Nações unidas enviaram os seus representantes para constatar a catástrofe. E sem embargo, o capítulo foi encerrado. por hora não existiu um único despacho judicial, detenção ou condenação por estes atos criminosos. E isto não ocorre unicamente na Somália.

 pirata_33 pirata_34

pirata_36

As águas de outros países africanos como a Costa do Marfim, Nigéria, Congo e Benim também são usadas como vertedouros tóxicos pelos paises industrializados. Unicamente no ano de 2011, chegaram a África 600.000 toneladas de resíduos tóxicos. O continente africana converteu-se na lixeira de resíduos radiativos gerados pelos países ricos.


Um pais devastado

pirata_27


Um país devastado que morre de fome. Os países ricos correm para lhes arrebatar a pesca e de passagem contaminar as suas águas com lixo tóxico e nuclear. Este é o contexto em que apareceram os homens que algunsmeios de comunicação denominam de PIRATAS. Perante esta situação de absoluta impotência, alguns pescadores reagiram de uma maneira desesperada. Começaram a aliar-se em pequenos grupos armados e usando lanchas rápidas tentam afugentar os barcos pesqueiros estrangeiros e dissuadir os navios que despejam resíduos nas suas águas.

"Há muitos anos conseguíamos pescar muitíssimo, o suficiente para comer e para vender no mercado. Mas depois chegaram os navios estrangeiros de pesca ilegal, que muitas vezes despejam produtos tóxicos que dizimam as reservas pesqueiras. Não me restou alternativa." Pescador local

pirata_39

Chamam-se a si mesmos os "Guardas-Costas voluntários da Somália" e contam com o total apoio da população local. Segund uma pesquisa, 70% da população somali apoia fortemente esta atividade como um meio de defesa das águas territoriais do país. Um dos seus líderes, Sugule Ali, explicou os seus motivos: "Parar a pesca ilegal e as descargas nas nossas águas. Não nos consideramos bandidos do mar. Consideramos que os bandidos do mar são os que pescam ilegalmente e despejam lixo."

pirata_40

Mas inicialmente ninguém os leva a sério. As frotas pesqueiras estrangeiras continuam pescando impunemente e as descargas tóxicas continuam. Tendo em conta que tudo isto ocorre num país cheio de armas e dividido em grupos rivais, a estes pescadores rapidamente se unem ex-combatentes e acabam convertendo-se em grupos fortemente armados. Pressentem um lucrativo negócio na captura destes barcos e na exigência de um resgate. Quando começam a reter barcos a zona vai-se esvaziando e as frotas estrangeiras deixam de chegar com tanta frequência.

PARTE 3

 

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade