Extraterrestres e o efeito Marte

marteO contato com extraterrestres não é, e nunca foi, casual. E seus avistamentos e contatos não começaram a partir da década de 40 quando começou a onda dos pires voadores, etc. Muito pelo contrário, todos (pelo menos a maioria) os contatos correspondem à uma missão programada há muitos anos - a missão RAMA - e "eles" sempre estiveram presentes aqui na Terra e fazendo história, é só procurar na Bíblia. J. J. Benitez, em seu livro "OVNIS - SOS À HUMANIDADE", narra suas pesquisas e "aventuras" ...

no Peru, junto ao IPRI - Instituto Peruano de Relações Interplanetárias, no qual há várias revelações surpreendentes em relação aos extraterrestres, tais como a relação entre o homem e o cosmo, Deus e os extraterrestres, relação homens X ETs, comunicação telepática (como realizá-la),a missão RAMA, civilizações, vida nos planetas do Sistema Solar, destruição do homem, o homem na lua, a Confederação dos Planetas, ETs e os textos sagrados, o espírito. Relatarei neste documento, os pontos mais "chamativos" desse livro. Aviso antes aos leitores que as informações contidas neste não correspondem totalmente às minhas opiniões, sendo que são apenas transcritos do livro acima citado.

"A grandeza do homem encontra-se na sua capacidade de elevação para o cosmo, para Deus, ou Amor, ou o 'Profundo' - como chamam os extraterrestres - do qual, por sinal, todos nós viemos" - palavras retiradas de uma comunicação telepática entre os membros do IPRI e os ETs. Os extraterrestres podem comunicar-se conosco telepaticamente, os "guias" - como são chamados - nos motivam, eles fazem todo o esforço, nós apenas recebemos as mensagens e eles nos escutam. Lembrando: nós não conseguimos transmitir mensagens telepáticas para eles ou para nós mesmos, eles é que fazem todo o trabalho, de nos enviar mensagens e nos preparar para recebê-las. Mas nem todos podem estabelecer essa comunicação, é preciso possuir uma condição básica e elementar: FÉ, é necessário ter convicção total na existência deles, é preciso admitir que não estamos sozinhos no Universo. Os ETs ensinaram uma forma de comunicação telepática para os membros do IPRI, em que se procura o contato com eles através do relaxamento da mente.

A técnica é a seguinte: trancados em um quarto (um grupo), cada um pega uma caneta e papel e tenta relaxar a mente, é preciso sentir-se tranqüilo. Para "procurar o contato", pelo menos na primeira vez, as mentes (de todos) devem centrar-se na idéia mais altruísta de amor que forem capazes de imaginar, é como o caminho para "sincronizar a onda" deles. Tem que concentrar o espírito nessa idéia e relaxar o braço que escreve. Os seres do espaço é que fazem todo o esforço, nós nos limitamos à desejar e procurar o contato. O modo de expor as perguntas é fácil, no início cada um escreve a pergunta, quem mantém o contato é que continua com as perguntas, ele escreve e "eles" respondem. Os guias, ao iniciarem a comunicação, sempre dizem (leia-se escrevem) o seu nome.

Os mais importantes:

Antar Sherart - um comandante

Qulba

Kandor

Oxalc

Gexo

Senyan

 

Outros:

Zordax

Xandom

Xanxa


Godar Andar, etc. Nota do IPRI: estes nomes correspondem ao som aproximado de sua verdadeira denominação.
Revelações:

"O homem caminha para sua própria destruição". Isso nós já sabemos, mas eles nos informam mais. "Há milhares de anos, as civilizações atingiram metas tecnológicas muito elevadas, no entanto, em todos esses processos, o nível espiritual não avançou juntamente com o desenvolvimento técnico e todas essas civilizações se auto destruíram. Agora está acontecendo o mesmo com a Terra, que está beira de um cataclismo termonuclear que não deixará pedra sobre pedra."

A Confederação dos Planetas e o Sistema Solar: A Confederação dos Planetas é dirigida pelos 24 Maiores ou Mentores, 24 seres muito diferentes entre si que dirigem atualmente a Confederação. Foram nomeados para zelar, dirigir e planejar o desenvolvimento dos planetas "deste canto do Universo". Eleitos pelo grau de perfeição e sabedoria. Não têm formas humanas.

A VIDA não é igual no cosmo. Nós nos baseamos em sistemas concretos que os nossos cientistas definiram como o Sistema da Proteína da Água, mas outros milhares de seres inteligentes não são assim. 80% dos mundos habitados estão na Confederação, outros 20% não entraram nesta união (a Terra está nos 20%, precisa explicar?)
Todas as naves que visitam a Terra são vigiadas pela Confederação, inclusive as que não estão na CP. "Uma catástrofe formidável arrasará a Terra em breve. Eles sabem disso e apressam-se para nos ajudar..." A raça humana não foi a primeira que habitou a Terra. Os primeiros seres que habitaram a Terra vieram a galáxia de Andrômeda. Época em que o nosso mundo estava em fase de formação e aquela civilização dedicou-se a fazer experiências na atmosfera da Terra. Então a CP interveio e proibiu a presença daquela raça aqui na Terra. (homem - raça autóctone do "planeta celeste" - ?)

Para evitar um estrago maior no nosso planeta, há milhares de anos, pessoas, famílias inteiras deixam a Terra - sempre voluntariamente - sem deixar rastros e são levadas pelas naves para outros planetas. Mas porque os seres do espaço não evitam de uma vez a grande catástrofe? Por quê não aparecem de repente nas grandes cidades? - Regra da Confederação: "nenhum mundo poderá intervir diretamente em outro que abrigar uma raça inferior" Há milhares de anos, eles selecionam e levam pessoas. A seleção é feita da seguinte maneira: todos os humanos têm uma "aura" que assinala suas virtudes, sua personalidade e suas intenções. Os seres do espaço se utilizam dessas "auras" para selecionar aqueles que devem ser resgatados. Esses homens e mulheres que saírem do nosso planeta antes da auto-destruição serão condicionados, preparados e mentalizados numa nova sabedoria. Aprenderão a usar o "sexto sentido" que permite conhecer o pensamento, corpos mais sólidos são atravessados por seus corpos, etc. (extraterrestres já nasceram com o sexto sentido. Nós temos, mas não o usamos, não o conhecemos)
No sistema solar existem 12 planetas. Vênus, Marte, Terra e outro planeta - ainda não identificado pelos nossos cientistas - possuem vida natural própria, existindo ainda colônias em satélites de Júpiter e Saturno.

Este outro planeta ainda não pode ser revelado, pois está começando a desenvolver-se (é inferior à Terra) e o homem poderia intervir, anulando sua essência. Os cientistas "provam" que é impossível que haja vida em Vênus, sem estudá-lo por completo. Os guias explicam que em Vênus, há um formidável colchão de nuvens, muito maior que o nosso, que funciona como um filtro. Os "venusianos" têm uma aparência muito similar à nossa. Sondas americanas e russas indicam que não há vida em Marte. O planeta vermelho é muito mais evoluído que nós, seria tolice de nossa parte achar que os "marcianos" se deixariam encontrar por uma raça tão inferior como a nossa.
Em Marte há duas raças diferentes. Uma pertence à Confederação, a outra não. Os habitantes de Marte já foram vistos em várias partes do mundo, são os clássicos CINZENTOS, baixinhos (0,80m a 1,20m) cabeça grande, etc.
Planetas e seres: Há vida (própria ou colônias) em Apu, Órion, Atlas, Calisto, Ganimedes, Europa, etc. APU - Planeta de condições relativamente similares ao nosso e situado no sistema planetário da estrela ou sol Alfa B, na constelação do Centauro. A sua distância da Terra - ou melhor, do Sistema Solar - é de 4,3 anos-luz. Os seres de Apu são altos (2,50m a 2,80m), compleição física igual à nossa com pequenas particularidades: seus cabelos são da cor branca platinada e, geralmente, longos. Olhos e sobrancelhas ligeiramente "puxados" e o queixo é mais pontudo.

Ultimamente foram publicadas fotos da lua de Júpiter: Ganimedes, em que se vê canais (como sempre, os cientistas só vêem canais) que parecem ter sido obra inteligente... Em Ganimedes – denominado pelos ETs de Morle - há vida (colônias). Os seres de lá são mais baixos que os de Apu, porém mais altos que nós, humanos (geralmente 1,90m). Cabelos loiros e compridos até a cintura. História: os seres de Ganimedes são provenientes do planeta Órion e também do astro que, até a alguns milhares de anos existiu onde hoje há o "cinturão de asteróides" (entre Marte e Júpiter). Existia um planeta nessa órbita que sofreu um grande cataclismo, mas a civilização, mais avançada que a nossa, percebeu a gravidade do problema e procurou, a tempo, outros astros para morar. Lua - Todo mundo sabe (ou quase todo mundo) que o primeiro homem a pisar na Lua foi o astronauta americano Neil Armstrong.

Errado! Meses antes dos astronautas americanos chegarem à Lua, a Rússia enviou astronautas para a face oculta da Lua. O que se conhece é que um dos astronautas descobriu perto da alunissagem, algo parecido com instalações ou edificações, pelo visto abandonadas. Ao notar algo movendo-se entre as sombras do local, atirou... a bala ricocheteou e o atingiu. Os outros astronautas voltaram fugindo, deixando o companheiro na Lua... morto. Na chegada à Lua, pelos astronautas americanos, onde o mundo acompanhava pela TV, pelo rádio, etc., ouve uma pequena falha nas transmissões da NASA, em que Armstrong e Audrin comunicaram à base de Houston a chegada de uns "visitantes" e a presença de naves "enfileiradas do outro lado de uma cratera". A NASA, porém, censurou aqueles dois minutos de diálogo e o mundo não conheceu a então sensacional descoberta dos astronautas. O diálogo foi captado por radioamadores no mundo todo.

Naves: Seres de planetas diferentes podem viajar em uma nave só, mesmo sendo da CP ou não. Há três condições básicas para o aparecimento de um disco voador.

1. Eles procuram fazer com que os contatos visuais coincidem com as coordenadas do percurso no dia e hora determinados;

2. Procuram locais onde há alto índice de "magnetismo natural";

3. Procuram zonas afastadas da civilização e que não impliquem em excessiva dificuldade de deslocamento do contactado. (lembrando que os contatos nunca são casuais)

Magnetismo natural - os aparelhos (naves) aproveitam o magnetismo natural dos astros para se deslocarem no espaço. O mesmo acontece quando tentam se aproximar de certas regiões da Terra. Pouso: há dois modos de pouso das naves: um é tocando o solo materialmente e outro é, ainda suspensa, pairando no ar a uns 10 ou 15 metros do solo.

As naves extraterrestres são movidas por dois sistemas conjuntos de propulsão: pela atração planetária e por "iones". O primeiro só é utilizado para longas distâncias. As naves se deslocam protegidas por um campo magnético que mantém no interior delas as mesmas condições de pressão, etc., necessárias ao organismo dos tripulantes - explicando-se o fato dos movimentos impossíveis para nós. Para eles, "a velocidade da luz é como um caranguejo arrastando-se no espaço". Em velocidade normal (velocidade de "cruzeiro'), eles viajam a 3.000 quilômetros por segundo, levando 3 dias da Terra a Morle (Guanimedes) e vice-versa.

Em cada uma das naves (provenientes de Ganimedes ou Apu) podem viajar com 12 a 18 tripulantes. As naves do planeta Apu - naves de George Adamski - são maiores e podem ter um ou dois andares, podendo transportar de 8 até 50 seres.

A nave de Antar Sherart (ou Asthar Sheran) - Não há "pés" na nave, ela fica como que flutuando sobre o solo; para o ser (ou os seres) descer(rem) há uma espécie de rampa que desce por um dos lados da nave, a nave tem de 25 a 30m de diâmetro. Luzes da nave: uma luz branca intensa que sai das próprias paredes da nave, tanto dentro como fora. Não há saliências, tudo é embutido nas paredes da nave. As poltronas dos tripulantes são giratórias e parecem surgir do piso. O chão é muito esponjoso e também emite luz. Ao centro da nave há um aparelho, também circular, parecendo uma pia batismal, embora coberto por uma cúpula transparente - é um sistema de localização da zona onda a nave passa. Todos os detalhes do lugar aparecem ali.

Antar: ser de 2m de altura e usa uma espécie de traje espacial, brilhante, de aparência metálica, bem justo no corpo. Usa botas altas, até embaixo dos joelhos, de cor amarelada, parecendo ser de bronze. Cabelo esbranquiçado chegando até os ombros. Olhos e sobrancelhas oblíquos e mais afastados que os dos humanos.
Xendras: Para que não conhece, os "xendras" são bolhas luminosas, uma espécie de corredor, uma porta de passagem. As naves projetam os "xendras" e, ao penetrá-los, somos "transportados" (ou física ou espiritualmente) para as naves ou até mesmo para outros planetas. As naves que controlam os xendras são do tipo salsicha, ligeiramente curvas. Existem os xendras que transportam para as naves e os destinados à "projeção" para os planetas, os chamados "xendra IV". Os ETs explicam o xendra IV como uma passagem intergaláctica não dimensional específica, segundo ajuste de referências de estruturas fisilógicas positivas. - ?
Os ETs explicam sua relação com Deus e falam do espírito. Deus não é um velhinho bondoso de barbas brancas sentado em um trono no céu. Deus é explicado pelos seres do espaço como o "profundo", o amor, a simplicidade, a natureza. A natureza, simples e bela, é o mais puro retrato de Deus que podemos ter.

Na própria Bíblia, há relatos de OVNIs e ETs, sempre descritos como nuvens, estrelas, ventos, carros celestes com anjos, etc. Em Apoc, 1, 12-16, vê-se claramente a descrição de um extraterrestre proveniente de Apu, ou até mesmo Asthar ou o próprio Jesus Cristo (quem não duvida de que ele é um enviado). Em Êxodo, cap. 40, onde fala de uma nuvem (um OVNI encoberto). Os ETs explicam que o maná que caiu do céu é um alimento de altíssimo poder protéico que era transportado de uma das colônias do sistema solar. "Nossos corpos":

O nosso corpo se compõe de outras "partes" ou "corpos". O único corpo que nós, em nossa natureza material, podemos ver e tocar é o último da escala das densidades, o "corpo físico". Há ainda o corpo "vital" ou "etéreo" (corpo astral) que não podemos ver normalmente e que poucas pessoas conhecem - é uma reprodução de todos os órgãos do corpo físico - é formado por ondas muito semelhantes às que constituem a base do rádio, da televisão, etc. Todos sabemos que essas ondas são invisíveis, mas ninguém duvida da existência delas e são captadas e utilizadas por instrumentos apropriados, pois muitas pessoas chegaram a ver esses "corpos" (ou almas, fantasmas, espíritos) e afirmaram que eles emitem uma sutil fosforescência.

Nós sentimos e percebemos nossos "corpos vitais". Às vezes nota-se um falta do corpo "vital" ou "etéreo" em algumas partes do corpo físico visível. É a dormência ou formigamento que nós sentimos nos pés, pernas, braços e mãos - quando estamos com pés ou mãos dormentes - Acontece que uma parte do corpo vital separou-se transitória e acidentalmente dessa zona do corpo visível - o segredo da anestesia. A separação do corpo vital do corpo físico é conseguida com relativa facilidade; por meios químicos, psíquicos ou magnéticos.

Alma e espírito: O espírito é eterno e não tem ligação com o plano material. É o estágio final da caminhada do homem. Alma é mais um corpo do homem antes da jornada final e ainda em ligação com o plano material. Céu e inferno para os extraterrestres: Não existe o céu e o inferno para "eles" como nós imaginamos, mas há o inferno de sofrimento - o que nós estamos vivendo -, pois onde vivemos há dor, sofrimento, angústia, doenças, este é o inferno. Ao morrermos, nós vemos tudo o aconteceu em nossa vida e passamos para um nível mais elevado, um nível superior (até chegarmos à perfeição e vivermos eternamente próximos ao "supremo", à Deus) ou a um nível inferior. E continuaremos "involuindo" ou evoluindo até chegar ao "topo do prédio"...

O futuro que nos espera: Os acontecimento se precipitarão em poucos anos e a constante ameaça de guerra atômica transformar-se-á de repente em um holocausto. E tudo isso coincidirá com a passagem do cometa Halley, que influirá na mudança de posição do eixo da Terra e os pólos desaparecerão. O eixo de nosso planeta passará a oscilar, ficando em posição perpendicular ao plano da órbita e isso trará consigo novas convulsões no planeta. O tempo está perto.

Os ETs explicam que depois de tudo acabado, alguns anos depois (talvez milhares de anos) eles voltarão para reviver o planeta e trazer de volta os humanos que foram levados para formarem uma civilização mais perfeita.


O EFEITO MARTE

 

O aumento da incidência de OVNIs nos meses de abril e maio deste ano coincidiu com o período de maior aproximação do Planeta Marte com a Terra, o que acontece a cada 26 anos. Segundo o pesquisador Claudeir Covo, presidente do Instituto Nacional de Investigação de Fenômenos Aeroespaciais (INFA), com sede em São Paulo, desde o final do século passado a coincidência já era conhecida. "Daí surgiu a teoria dos marcianos verdes, culminando com o programa radiofônico "A Guerra dos Mundos", em 1938, onde foi simulada a invasão da Terra por marcianos", comenta.

Mesmo que a idéia dos "marcianos verdes" tenha ficado no passado, Covo garante que a estatística continua verificando o aumento de avistamentos com a aproximação de Marte. "Não sabemos o porquê, mas é um fato real. Além dos vários avistamentos recentes divulgados no Interior de São Paulo, n semana passada, em Santo André, foi filmado um UFO e provavelmente duas pessoas foram abduzidas. Essas duas pessoas não estão acreditando no que aconteceu e acham que UFOs são coisas do Diabo", revelou ele à Revista Vigília.

Embora o número de relatos praticamente duplique neste período, segundo Covo, não há ainda uma explicação para o fenômeno. "No início do século, se especulava: Marte se aproxima e são vistos muitos discos voadores. A conclusão foi: Vêm de Marte. Com a NASA colocando engenhos na superfície de Marte, se comprovou cientificamente que não existem os tais marcianos verdes. Assim, o fato é ainda um grande enigma", conclui.

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade