Pirâmide

piramides gize 01Somos obrigados a constatar que cada ser vê as pessoas e as coisas em função de si próprio, isto é, em função da sua raça, do seu país, da sua religião, do seu sexo, da sua situação social, da sua educação, da sua profissão, da sua idade, etc., e sobretudo em função do seu grau de evolução espiritual. É normal, tão normal que toda a gente vos dirá que não pode ser doutra maneira. Simplesmente, como cada um está convencido de que a sua verdade particular representa a única verdade, ...

nenhuma compreensão se torna possível e só se vê mal-entendidos e confrontos em todos os domínios.

 

Para poderem estar em sintonia, para compreenderem e apreciarem os mesmos valores, os humanos devem retomar interiormente o caminho ascendente que os conduzira para o cume, para as regiões luminosas cio espírito. Sim, se em vez de permanecerem nas regiões inferiores em disputas sem fim, eles se decidissem a aceitar o ponto de vista do cume, todos os problemas políticos, económicos, sociais, religiosos, seriam resolvidos em vinte e quatro horas. Eis o que é absolutamente necessário meter na cabeça: para resolver verdadeiramente os problemas, não se deve permanecer ao nível em que eles se colocam, mas fazer um trabalho interior que permite vêlos mais de cima. Enquanto os humanos se limitarem a patinhar e discutir nas regiões inferiores, não só não acharão solução, como os problemas se complicarão cada vez mais, e em primeiro lugar para eles próprios.

Meditemos na lição da pirâmide. Se os grandes Iniciados do Egipto escolheram para os seus monumentos a forma da pirâmide, com as suas arestas que se elevam e se aproximam até se reunirem no topo, foi para dar aos humanos uma lição de unidade. A pirâmide é um símbolo da hierarquização que existe no Universo. A base da pirâmide representa a multiplicidade dos fenómenos, e o seu topo o mundo dos princípios: a unidade.

  Em baixo, ao nível dos fenómenos, está-se na dispersão, na confusão, porque não se pode ver como os seres e as coisas se situam nem as relações que eles mantêm uns com os outros. Para se ver claro neste domínio, e preciso subir. E o que significa subir? Tomar o caminho da unidade. É a unidade que ordena e dirige a multiplicidade. Na unidade, está-se no coração das coisas e compreende-se como se tecem todos os fios da vida.

  Seja em que domínio for, este símbolo ensina-nos a passar do plano inferior da multiplicidade e da dispersão ao plano superior da unidade. É esta visão cada vez mais nítida que nos permite apreender a verdadeira realidade das coisas e encontrar as melhores soluçoes.

  Porque é que os políticos e os economistas não conseguem resolver os problemas internacionais? Porque cada um trata apenas de resolver os problemas do seu país. Nestas condições, eles não conseguem compreender-se, porque se posicionam demasiado baixo (no domínio dos factos). E isto também é verdadeiro para todos os humanos, na sua vida quotidiana. Eles não poderão entender-se nem fazer a unidade se, com a sua compreensão, com as suas atitudes, não tentarem alcançar o ponto de vista mais elevado: o topo da pirâmide. Eles devem esforçar-se por subir até lá, para encontrarem as leis que regem os factos, e ainda mais alto, para encontrarem os princípios que governam estas leis, até atingirem o Princípio supremo que abarca tudo. Chegados aí, todos são obrigados a ter a mesma visão do seu interesse comum. »

Fonte: http://www.videlinata.ch/w_pyram06_p.html

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade