Lago Tahoe

lagte1O Lago Tahoe (em inglês: Lake Tahoe) é um grande lago de água doce situado nas montanhas da Serra Nevada dos Estados Unidos. Situado a uma altitude de 1897 m, localiza-se na fronteira entre os estados de Califórnia e Nevada, a oeste de Carson City. O lago Tahoe é o maior lago alpino da América do Norte, e sua profundidade é de 501 m, o que faz dele o segundo mais profundo do país (atrás apenas do lago Crater, em Oregon).

O lago foi formado há cerca de dois milhões de anos e faz parte da Bacia do Lago Tahoe; seu desenho atual foi formado durante a última Era do Gelo. É conhecido pela transparência de suas águas e pelo panorama formado pelas montanhas que o cercam de todos os lados. A área em torno do lago é conhecida como Lake Tahoe ou simplesmente Tahoe.

lagte3

O lago é uma das principais atrações turísticas dos estados da Califórnia e Nevada. Nele se encontram inúmeros estações de esqui, atrações turísticas e locais para recreação ao ar livre durante o verão. A neve e o esqui são dois dos principais atrativos para a economia e a reputação local. O lado do lago situado no estado de Nevada também tem grandes cassinos. Diversas rodovias permitem o acesso durante o ano todo, ligando a cidade a Reno, Carson City e Sacramento.


As montanhas mágicas de Lake Tahoe, na divisa dos estados de Califórnia e Nevada

lag8


LAKE TAHOE - O teleférico vai subindo devagar, ainda bem, vencendo calmamente a montanha coberta de gelo, e com uma floresta de pinheiros. Quem tem pressa? O vidro que nos protege do frio, que por ali pode facilmente chegar aos 30°C negativos nos meses de inverno, permite a apreciação da paisagem, que vai ficando ainda mais bela à medida em que nos aproximamos do alto. São cerca de mil metros de desnível entre a base da estação de esqui de Heavenly, uma das maiores dos Estados Unidos, e as pistas propriamente, numa viagem de 15 minutos, tempo que passa voando enquanto a paisagem arranca comentários elogiosos: um lago de azul profundo rodeado de montanhas esbranquiçadas pelo gelo e as fileiras de árvores, cenário iluminado por um sol macio que mal é capaz de aquecer os corpos. Quem quer curtir o visual com mais calma não precisa se desesperar: em posição estratégica, um mirante garante fotos límpidas de ângulos privilegiados.

Lá em cima há várias pistas, para os mais diversos níveis de esquiadores, e diferentes meios de elevação, além de um bar e restaurante que serve refeições ligeiras e se transforma em pista de dança quando as pistas de esqui se fecham, às 16h. Os praticantes mais experientes podem escolher se querem descer a montanha em direção à Califórnia ou rumo a Nevada: Heavenly está exatamente na divisa desses dois estados, separados por uma rua. A localização estratégica contribui para que essa seja uma das estações de esqui de caráter mais plural. Há cassinos imensos, bons restaurantes, bares e hotéis de perfis variados, além de uma boa estrutura de comércio, com supermercados, cinema e cadeias de fast-food, lojas de conveniência. Não muito longe dali, numa viagem margeando o Lake Tahoe quase todo o tempo, está a estação de Northstar, que a partir desta temporada está mais acessível aos brasileiros, já que passou a fazer parte do American Airlines Ski Club, bem como Killington, em Vermont, que é uma opção para os que pretendem combinar dias em uma estação de esqui com uma visita a Nova York e outras cidades da Costa Leste.

Northstar. Vila tem pista de gelo e restaurantes

A paisagem já estava linda mesmo com pouca neve. As máquinas que produzem flocos artificiais garantiam as mínimas condições para se esquiar nas pistas da estação de Northstar, na Califórnia. Era o dia de chegada. E a massagem no spa do Ritz-Carlton tratou de relaxar o corpo, minimizando os efeitos do jet lag e das quase 24 horas de viagem. O almoço com pizzas e massas no restaurante Rubicon, na vilinha de Northstar, com boas cervejas e vinhos da Califórnia, foi bastante satisfatório. Mas ainda faltava algo.

— Essa noite teremos uma tempestade de neve. Hoje em dia dificilmente os meteorologistas erram as previsões — anunciou com alegria Brooke Rose, coordenadora de comunicação de Northstar, durante jantar no Tavern 6330’, novidade da temporada, uma casa de carnes que serve um macio e saboroso rib eye, entre outros cortes típicos dos EUA, como prime rib.

Num misto de ansiedade, já que seria o meu primeiro dia esquiando, e fuso horário trocado (eram seis horas a menos), acordei no meio da madrugada. Estava escuro do lado de fora, mas era possível ver a neve caindo e as árvores inteiramente pintadas de branco. Alegria! Na manhã seguinte, o cenário era perfeito, alvo, gelado e macio.

lagte4

Depois do café da manhã e os trâmites burocráticos do aluguel de roupas e equipamentos, pegamos o snowmobile com capacidade para vários passageiros e fomos praticar. Começamos na pista para os iniciantes, dividindo espaço com muitas crianças na faixa dos seis anos, além de uns poucos adultos, o que reforçou a atmosfera familiar do lugar. Uma pequena elevação e uma espécie de esteira que nos levava até a parte mais alta, além de um bom instrutor, era o que precisávamos para dar os primeiros passos na neve, com direito, claro, a muitos tombos, alguns deles, bisonhos, como era de se esperar. As pernas doíam pela falta de jeito com as botas rígidas, apertadas e pesadas, quando pegamos o teleférico para almoçar no Zephyr Lodge, estrutura no alto da montanha usada para alimentar, e esquentar, os esquiadores entre uma descida e outra. Tirar as botas foi um momento de glória e muito alívio. Um hambúrguer digno, com bacon, queijo e uma rodela de cebola crocante, matou a fome, dando as calorias necessárias para enfrentar o frio e o restante da tarde de aprendizado sobre os esquis. No final do dia, quando a brincadeira começou a ficar verdadeiramente divertida, deu para perceber uma sensível melhora no equilíbrio, e nas dores na perna.

De volta ao aconchego do hotel, as janelonas de vidro se transformavam praticamente numa tela de cinema: a neve caindo, devagar e sempre, e a tarde também, deixando uma luz azulada e fria no ar. Bonito mesmo. Descemos no transporte do hotel até a vilinha, a uns cinco minutos de carro, para conhecer o Chocolate Bar, que tem um ambiente agradável, com cardápio de comidinhas, e umas boas cervejas locais, como a Mammoth Epic IPA e a American River Coloma Brown.

Na volta ao Ritz-Carlton, depois de um frio assustador nas ruas do pequeno vilarejo, onde existem apartamentos para alugar, alguns hotéis, lojas, restaurantes e bares, além de uma pista de patinação no gelo, fizemos uma parada estratégica no bar para um dry martini (apenas razoável) antes do jantar.

Com cozinha aberta, e um bar de balcão extenso que convida a um brinde e uma linda adega envidraçada, o restaurante Manzanita é classificado por eles como “californiano de inspiração francesa” (mesmo assim, causa certo espanto quando o chef serve, ainda que como mimo de boas-vindas, um naco de foie gras, já que estamos no mais politicamente correto dos estados americanos). O cardápio explora os ingredientes locais com desenvoltura, servindo receitas como vieiras com purê de couve-flor; e short ribs cozidas longamente e servidas com o molho do próprio cozimento, encorpado. A carta de vinhos, com boa oferta de rótulos em taça, explora a produção regional, com foco nas vinícolas de Napa Valley, mas também com boa seleção de franceses e italianos: o o Dunn Vineyards cabernet sauvignon 2006 é boa pedida para escoltar as short ribs.

— Nosso público-alvo são as famílias e os casais, além de esquiadores mais velhos, que querem menos movimento e barulho, mais conforto e privacidade. Agora esperamos mais brasileiros, que já conhecem a marca e são fiéis a ela — diz Steven Holt, diretor de marketing do Ritz-Carlton.

Heavenly. Para esquiar e curtir

O sol que brilha intensamente engana: lá fora o dia amanhece com os termômetros indicando 15°C negativos. O tempo limpo favorece o cenário: na viagem entre Northstar e Heavenly, a segunda parada no roteiro pelas estações de esqui em Lake Tahoe, a maior parte do tempo vamos margeando o lago, uma das paisagens mais belas que já vi, com as águas claras, as montanhas nevadas, os maciços de pedra, as florestas de pinheiros, as cidadezinhas charmosas, os mirantes que inspiram lindas fotografias sem qualquer esforço.

Para onde se olha se vê beleza, inclusive na chegada: Heavenly é um vilarejo simpático, especialmente na parte californiana, com prédios baixos, construções de madeira e um comércio atraente, embora com preços ligeiramente inflacionados (mas é possível, por exemplo, comprar calça de esqui e casaco, ambos impermeáveis, por US$ 100 no supermercado local, o Raley’s, onde encontramos, ainda, boa oferta de vinhos, cervejas e comidinhas para abastecer a geladeira do quarto do hotel).

Os ursos, que estão pleno período de hibernação, e portanto sumidos das florestas e das águas frias de Lake Tahoe, são símbolo da região, e estampam suvenires nas lojinhas, postais, camisetas, casacos...

Para quem se diverte na neve, a estrutura é ótima: no alto das montanhas existe um mundo de pistas e meios de elevação, e muitos “lodges”, com bares e restaurantes de cardápios rápidos os mais variados (no East Peak, por exemplo, há pizzas e barbecue, o churrasco americano, feito ao ar livre, enquanto no California Lodge and Bar a cozinha mexicana dá as cartas).

lagte5

— Para inciantes, Northstar é melhor, tem pistas mais largas e menos íngremes. Porém, para os que já têm alguma experiência, Heavenly é um destino mais completo, com estrutura para receber praticantes de alto nível, em busca de pistas desafiadoras, numa oferta de vários graus diferentes de dificuldade — compara Dan Raleigh, um dos melhores instrutores do pedaço, responsável por ensinar este repórter a se equilibrar, frear, fazer curvas e até saltar do lifting com os esquis nos pés, com o detalhe de ainda falar bem a língua espanhola.

Sim, Heavenly é ótima para os esquiadores e snowboarders, mas mesmo quem não pretende deslizar na neve encontra bastante diversão fora de suas pistas. O mesmo não acontece em Northstar, estação frequentada basicamente por praticantes dos esportes de neve (ou candidatos a isso).

lagte7

Para início de conversa, em Heavenly, existe o lado de Nevada, marcado por grandes hotéis-cassino que são uma opção não só para os que gostam de jogar, mas também para os que gostam de comer.

Caminhando pela mítica Lincoln Highway, a primeira estrada para automóveis cruzando os Estados Unidos de costa a costa, ligando Nova York a San Francisco (que aliás completa 100 anos em 2013), basta atravessar a Stateline Avenue para trocarmos de estado: deixamos a Califórnia para entrar em Nevada, onde estão alguns dos melhores restaurantes do pedaço. Duas boas pedidas são o o chinês Gi Fu Loh, no Harrah’s Casino, onde podemos comer até sopa de ninho de passarinho, e o 19 Kitchen, casa de carnes com vista panorâmica para o lago, no Hotel Harveys.


Nos EUA, lago Tahoe combina praias de água doce com paisagens montanhosas

lagte2


29/12/2015 - O próximo verão do Hemisfério Norte ainda está distante, mas, caso você já esteja se planejando para curtir sol e natureza nos Estados Unidos no meio do ano que vem, vale a pena considerar o lago Tahoe como possível destino de férias. Localizado entre os Estados da Califórnia e Nevada, o lugar é um dos cartões-postais mais atraentes do oeste americano. O lago Tahoe fica a quase 1.900 metros acima do nível do mar, entre as montanhas da cordilheira de Sierra Nevada. Sua paisagem é dividida entre águas cristalinas, colinas cobertas por florestas e algumas praias onde é possível passar o dia admirando a natureza.

Passeios de caiaque são atividade comum na área, em tours que permitem ao turista deslizar sobre o segundo lago mais profundo dos Estados Unidos: a profundidade do Lago Tahoe chega, em determinados pontos, a mais de 500 metros, perdendo, no país de Barack Obama, apenas para o Crater Lake, situado em Oregon e com 593 metros de profundidade. Sua superfície é também enorme: tem nada menos que 490 km².

A melhor época para curtir as águas do lago Tahoe sob um clima cálido tende a ser entre maio e setembro. Mas a região também abriga ótimas estações de esqui, tornando-a um destino de inverno atraente para os amantes da neve. A cidade de South Lake Tahoe, localizada na Califórnia e na margem do lago, é uma das melhores bases para explorar a área.


Fonte: https://pt.wikipedia.org/
           http://oglobo.globo.com/
           http://viagem.uol.com.br/

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Publicidade