As Piscinas de Pamukkale, na Turquia !!

piscinas3Pamukkale para os turcos significa Castelo de Algodão, um dos lugares mais fascinantes da Turquia.O lugar é uma maravilha natural com gigantescas cascatas brancas, estalactites e piscinas naturais formadas durante séculos. O lugar possui uma bela e exótica paisagem com terraços de rochas brancas e brilhantes formadas por calcário que, vistas à distância, parecem um imenso manto de algodão ou neve cristalizada. 

Essa deslumbrante plataforma rochosa possui várias nascentes de águas termais e calcárias, que formaram piscinas naturais. Quando as águas termais emergem e a pressão deixa de ser elevada, o dióxido de carbono, que está muito evidente na água, tende a vaporizar e o carbonato de cálcio decai, formando gradualmente as formações rochosas que compõem a paisagem. Essa  maravilha da natureza possui cerca de 2700 metros de comprimento por 160 de altura, que surgiram de recorrentes abalos sísmicos que atingiram a região originando inúmeras  nascentes cujas águas são ricas em minerais, sais e calcários.

Pamukkale é um tesouro turco protegido pela Unesco, localizado a mais de 400 quilômetros da capital Ancara, perto do rio Maeander.Gozando de um clima temperado durante a maior parte do ano, suas termas ficam quentes durante seis meses do ano e chegam atingir a temperatura de 33°C.

 Leia também - O Povoado de Skara Brae, Escócia

piscina8

piscinas5

 

Essas nascentes se espalharam e esculpiram bacias nas encostas, com bordas caneladas com caprichosos degraus entre estas bacias, dando a aparência de pequenas cascatas.A ação do óxido de cálcio deixaram marcas curiosas nas paredes rochosas e dependendo da luz solar a superfície das fontes mudam de cor, recebendo tonalidades azuis, verdes ou avermelhadas,  produzindo efeitos surpreendentes. Os turistas se encantam com o local e não deixam de molhar os pés ou até mesmo se banharem nas piscinas que, segundo o povo da região, as águas das fontes possuem propriedades curativas.


Castelos de Algodão


De longe, as manchas brancas parecem montanhas de neve. Ou grandes bolas de algodão suspensas no nada, o que acabou por dar ao local o nome de Pamukkale, ou castelos de algodão, em turco. Conforme você se aproxima, faz ainda menos sentido. Há gente por todo lado, segurando os sapatos e molhando os pés em piscininhas naturais, que descem em cascata numa colina de 160 metros.

Estamos a 20 quilômetros do centro de Denizli, cidadezinha no oeste da Turquia. As piscinas são, na verdade, bacias formadas pelos frequentes terremotos que atingiram a região e deram origem às nascentes de água, muito ricas em sal, minerais e calcário, explica o estudante de Turismo Porta Gokay, que nos serve de guia. O depósito desses materiais deu o aspecto esbranquiçado às rochas.

Essa é a parte técnica da história. O encanto de Pamukkale vem de suas lendas. Uma delas conta que uma jovem muito feia e pobre, desesperada por não ter um pretendente, resolveu se jogar do alto da plataforma branca. Caiu nas águas de uma piscina, onde foi encontrada por um rapaz rico, que se apaixonou e se casou com ela. Diz-se, então, que quem se banha ali fica cada vez mais belo.

 

piscinas6

piscinas2

 

Milhares de turistas chegam à remota região em busca das propriedades medicinais de suas águas. "Aqui se cura de tudo", conta um taxista, enquanto beberica chá e aguarda os passageiros se divertirem nas cascatas. Portanto, mesmo em perfeita saúde, é a hora de fazer como eles. Tire os sapatos sem medo: a água está sempre em torno de 33 graus. E a paisagem mágica vai obrigá-lo a gastar algumas horas por aqui.

A cinco quilômetros dali, seguindo ao norte pela estrada emoldurada de macieiras, fica Kirmizi Su, ou "água vermelha". Mais uma fonte de águas terapêuticas. Nas ruas próximas está boa parte das pousadas e pensões. A maioria com letreiros em até cinco idiomas.

Leia também - A Floresta Aokigahara

Em Karahayit, você encontra as casas de gözleme. Esse prato tipicamente turco é uma espécie de panqueca, geralmente recheada de queijo, mas pode levar espinafre, carne ou cogumelos, além de um bocado de pimenta. O toque adicional fica por conta das senhoras de lenço na cabeça e longas saias, as chefs do restaurante: sentadas no chão, forrado como uma mesa, elas travam longas conversas enquanto preparam a massa, recheiam e aguardam o gözleme ficar pronto. Espere sem pressa pela refeição, já que você também estará muito bem instalado nas confortáveis almofadas espalhadas pelo piso.


Estrutura


Desde que a região de Pamukkale foi declarada Patrimônio Mundial da Unesco, em 1988, cresceu o movimento de turistas em Denizli, uma charmosa cidade universitária. O boom de hotéis trouxe problemas. Muitos empreendimentos buscaram nas montanhas a água para abastecer suas piscinas privativas. O resultado? Diminuição dos níveis das bacias naturais e rachaduras nas pedras brancas de Pamukkale. Agora, a prefeitura tenta desativar estabelecimentos que ficam em um raio de até 2 quilômetros do local.


Uma maravilha da natureza


Pamukkale é sem qualquer dúvida uma maravilha da natureza, situa-se na Turquia a  20km da cidade de Denizli, e é um conjunto de piscinas termais de origem calcária e que durante vários séculos formaram bacias gigantescas, cheias de água a descerem em cascata pela colina.

A formação das piscinas de Pamukkale deve-se aos locais térmicos quentes por baixo do monte que provocam o derrame de carbonato de cálcio, que depois solidifica como mármore intravertido. Foi declarado Património Mundial da UNESCO juntamente com Hierápolis em 1988. As fontes da água das nascentes Pamukkale são uma das principais atracções turísticas da Turquia. Ao longo de sua história, Pamukkale sempre recebeu a visita de ilustres personagens, como Cleópatra, Júlio César e diversos outros imperadores romanos, que buscavam descanso e bem estar na principal estância termal da região.

Os efeitos visuais de Pamukkale não se baseiam apenas na tonalidade branda e clara. De acordo com a hora do dia as cascatas mudam de cor de acordo com a inclinação da luz solar. Por vezes a sua cor prevalece azul, esverdeada, ou com tonalidades vermelhas. A paisagem ao seu redor retrata um ambiente simplesmente deslumbrante.

Por todo o que falamos estas piscinas naturais são um dos pontos mais requisitados pelos turistas na Turquia. Diariamente centenas de turistas visitam este lugar, e para que seja preservada esta maravilha da natureza foram criadas algumas estruturas artificiais junto às originais. Existem apenas dois locais onde se pode tomar banho, nas grandes piscinas situadas na encosta, e no cimo, mas muito semelhante as verdadeiras.


Um dos refúgios de Cleópatra

Por Fernanda Costta - amukkale é uma montanha coberta por rocha branca calcária, que há milhões de anos é esculpida pelos sulcos d´água que ali correm e que lhe concederam um aspecto único de rara beleza. As águas termais brotam do chão à 35 graus e formam piscinas de água azul turquesa, que aliado ao brilho do travertino sob a luz do sol, fazem a montanha parecer um lugar encantado. Com este visual mágico, recebeu justamente o nome de Pamukkale, que em turco significa Castelo de Algodão.

Pamukkale está no sudoeste da Turquia, 650 km ao sul de Istambul e 230 km ao leste de Izmir. A maior cidade nas redondezas é Denizli, a 75 km, onde pode-se chegar de avião ou ônibus. É bem provável que a grande distância de centros maiores tenha sido responsável por preservar Pamukkale, que apesar de receber turistas há séculos, tem-se mantido praticamente intacta. Algumas intervenções foram tomadas visando a continuidade do patrimônio, dentre elas a proibição de nadar nas piscinas em cascata – que à propósito, são de difícil acesso. Para compensar, foram construídas piscinas muito bem inseridas no contexto, que gozam da mesma água corrente e paisagem das demais.

Ao longo de sua história, Pamukkale sempre recebeu a visita de ilustres personagens, como Cleópatra, Júlio César e diversos outros imperadores romanos, que buscavam descanso e bem estar na principal estância termal da região.

Leia também - Fossa das Marianas

Pamukkale é vizinha de Hierápolis, uma cidade romana linda e para conhecer ambas, existem passeios saindo de Izmir, Kusadasi e Konya. Não é necessário pernoitar nas cidades vizinhas, pois dá para fazer um passeio bate-e-volta (3 horas de estrada na ida e + 3 na volta) ou então, se estiver a caminho da Capadócia, fazer um pit stop ali.

Não esqueça roupa de banho, óculos de sol, chapéu, passe muito protetor e tome bastante água!


Fonte: http://bocaberta.org/
       http://www.estadao.com.br/
       http://www.destinosdeviagem.com/
       http://opiniaoenoticia.com.br/

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade